Em busca do dinheiro perfeito

-

Siga no
Monte de dinheiro - Notas de Real Brasileiro
Monte de dinheiro - Notas de Real Brasileiro
Anúncio

Falar de criptomoeda deveria ser falar sobre moeda, afinal, é a parte mais importante do assunto. No entanto, o que vemos são fãs de tecnologia discutindo qual a melhor moeda em termos tecnológicos e não em termos econômicos. Discutimos detalhes e deixamos de lado o principal.

Assim, a questão mais importante (e não discutida) é:

O que é o dinheiro e como ele deveria ser?

Como funciona o dinheiro atual? Quanto dinheiro já foi emitido? Quem emite? Como começou isso? Quais as qualidades e defeitos do sistema atual?

Anúncio

Sabemos mais ou menos o que é um dinheiro ruim, com inflação descontrolada, mas o que seria um bom dinheiro? É possível criar um dinheiro perfeito?

Antes mesmo de começar o Niobio Cash, essas questões já povoavam minha cabeça.

O economista austríaco Fernando Ulrich, talvez a principal referência em Bitcoin no Brasil, disse numa palestra que se tornou economista austríaco após ler um livro chamado “O que o governo fez com nosso dinheiro?” de Murray Rothbard.

E no livro se lê:
[…]O que nos leva, então, à verdade mais importante de toda essa nossa argumentação a respeito do dinheiro: o dinheiro é uma mercadoria. Aprender essa simples lição é uma das tarefas mais importantes do mundo. Com enorme frequência, as pessoas falam de dinheiro como se fosse algo muito acima ou muito abaixo dessa realidade. O dinheiro não é um objeto inútil que só se presta para trocas[…]

“O dinheiro não é um objeto inútil que só se presta para trocas” – Murray Rothbard

Concordo com Rothbard de que “Aprender essa simples lição [o que é o dinheiro] é uma das tarefas mais importantes do mundo”, mas discordo totalmente de que “O dinheiro não é um objeto inútil que só presta para trocas”.

A concordância é porque acredito que o mal entendimento do que é o dinheiro está na origem de toda má análise econômica, penso que o dinheiro é a chave para se entender de economia, é realmente a lição mais importante.

E a discordância é porque.. não é óbvio que o dinheiro é sim apenas um objeto inútil que só se presta para trocas?

Comecei a me interessar por economia tentando entender o mercado financeiro. Análise técnica, fundamentalista, etc. Como não estava entendendo bulufas, resolvi procurar um livro “zero” de economia e li o “Inquerito sobre a natureza e as causas da riqueza das nações” do Adam Smith, o que abriu minha mente, me tornando imediatamente um “liberal clássico”.

No livro é dito:
“Bens podem servir a muitos propósitos além de comprar dinheiro, mas o dinheiro não tem outro propósito além de comprar bens” – Adam Smith

Corretíssimo na minha opinião. Obviamente que aqui não estou tratando de “funções do dinheiro”, a saber: meio de troca, unidade de conta e reserva de valor. Mas sim da essência do que ele é e das implicações disso, conectada a uma valoração de ordem moral.

Para ser mais claro o que quero dizer, imagine por um instante que seja dado a você a impressora de dólar. Não uma falsificação, mas a impressora “real”, que emite notas “reais” (se é que existe isso). Para comprar uma coxinha, celular ou um transatlântico, basta você.. imprimir. Não é óbvio que você virou o “dono do mundo”? O senhor dos escravos? Que, enquanto as outras pessoas tem que trabalhar, produzir, você não precisa fazer nada para obter tudo que de melhor que esteja disponível no mercado? Bom, esse é exatamente o mundo em que vivemos, com a única diferença de que não é você o dono da impressora.

Portanto, ao contrário do que disse Rothbard, o dinheiro é sim inferior a mercadoria. Os austríacos estão errados.

Dinheiro não é riqueza, os bens são. Temos que entender como o dinheiro funciona, debater esse assunto, pra, quem sabe, criarmos um dinheiro melhor, justo.

“O preço a pagar pela tua não participação na política é seres governado por quem lhe é inferior” – Platão

Essa famosa frase sobre política também se aplica ao dinheiro. Se você não entende e, portanto, não escolhe o dinheiro que quer, será escravo daquele que comanda o dinheiro que você usa.

O Bitcoin, com seu estoque finito em 21 milhões de unidades, oito casas decimais, torrando energia (PoW) é o melhor dinheiro possível?
É pelo menos melhor que o dólar?

O único [que eu saiba] que se debruçou sobre esse assunto – do que é o dinheiro e como ele deveria ser – foi um sujeito chamado Silvio Gesell.

Gesell entendeu que a maior parte dos juros advém da injusta vantagem que o dinheiro tem sobre os bens, ou seja, enquanto os bens se deterioram com o tempo, o dinheiro é indestrutível. Assim, advogou pra que o dinheiro “se deteriorasse” também, para garantir que o dinheiro fosse usado inteiramente como um meio de troca e não como um meio de se obter mais dinheiro (usura).

Num próximo artigo escrevo um pouco mais sobre a ideia dele e do que eu consideraria um dinheiro perfeito. A ideia principal aqui é provocar o debate:

O que é o dinheiro e como ele deveria ser na sua opinião?

Me encontre em: https://twitter.com/_oliberal

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Marconi Soldate
Marconi Soldate
Marconi Soldate. Criador do Niobio Cash (NBR)

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Meu Pé de Bitcoin é alvo de reclamações de clientes

A empresa Meu Pé de Bitcoin, com sede em Caruaru, no interior de Pernambuco tem sido acusada por clientes de não honrar com as...

“Criptomoedas não são poupança”, alegou empresa processada pela CVM

Em uma defesa contra a CVM, uma empresa brasileira afirmou que as "criptomoedas não são uma poupança". Tudo começou após a empresa captar investimentos...

Hacker “bonzinho” rouba R$135 milhões em DeFi e devolve 10% do valor

Logo no começo dessa segunda-feira uma movimentação suspeita foi notada na rede do protocolo DeFi Harvest Finance. Essas movimentações eram monitoradas pelo Defi Prime,...