Bitcoin supera a prata e se torna segundo maior ETF dos EUA

O ouro continua sendo o principal ETF em termos de AUM, com um valor de US$ 96,3 bilhões, em 19 ETFs.

Os fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin nos Estados Unidos alcançaram um novo marco, superando os ETFs de prata em termos de ativos sob gestão (AUM). O movimento é um ponto de virada no mercado de commodities, destacando a crescente aceitação do Bitcoin como um veículo de investimento.

De acordo com informações do The Block, os ETFs de Bitcoin agora detêm mais de 28 bilhões de dólares em ativos, ultrapassando os 11,5 bilhões de dólares em AUM de cinco ETFs de prata. A mudança ocorre em um momento em que o Bitcoin continua a atrair o interesse tanto de investidores institucionais quanto de varejo.

Jag Kooner, chefe de derivativos da Bitfinex, observou que o nível de negociação dos ETFs de Bitcoin reflete a demanda acumulada por esses produtos, prevendo um aumento na liquidez e estabilidade do mercado.

Enquanto isso, o ouro continua sendo o principal ETF em termos de AUM, com um valor de US$ 96,3 bilhões, em 19 ETFs.

ETFs de Bitcoin

A rápida ascensão dos ETFs de Bitcoin é resultado de uma tendência de diversificação nas carteiras de investimento e uma apreciação mais ampla do valor único que o Bitcoin oferece.

Essa transformação é particularmente notável, considerando o status tradicional da prata como um investimento em commodities.

Os últimos dados da Fidelity indicam uma aquisição expressiva de Bitcoin pelo ETF FBTC, adicionando 8.395 Bitcoins ao seu portfólio, elevando o total para 20.507. Este aumento reflete a confiança crescente no mercado de Bitcoin e seu potencial a longo prazo.

Até agora, a BlackRock é a maior beneficiária dos ETFs, com dados mostrando que a gigante de Wall Street registrou as maiores entradas no mercado, superando sua rival Fidelity.

A Grayscale, a maior gestora de criptomoedas do mercado, é a maior perdedora, à medida que os investidores fogem de suas altas taxas.

Os dados mostram que a empresa perdeu US$ 1,2 bilhão em saídas líquidas desde o lançamento dos ETFs, à medida que surgem preocupações de que a pressão de venda das saídas do GBTC possa empurrar o preço do Bitcoin para menos de US$ 35.000.

O iShares Bitcoin Trust (IBIT) da BlackRock registrou quase US$ 1,1 bilhão em entradas após o fechamento de quarta-feira (17), de acordo com dados da Bloomberg Intelligence.

Até agora, o fundo ultrapassou o Wise Origin Bitcoin Fund (FBTC) da Fidelity Investments, que está em segundo lugar com US$ 882 milhões em entradas.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias