Hoje, 26 de abril de 2018, é de certa forma o aniversário do Bitcoin. Como muitos já sabem, somente 21 milhões de bitcoins podem existir. Hoje foram completados 17.000.000 (17 milhões) de bitcoins minerados, o que significa que cerca de 80% da capacidade máxima já está em circulação, e faltam apenas 4 milhões. Entenda porque isso é importante e como funciona a inflação no Bitcoin.

A criação de novos bitcoins

Conforme podemos observar no coinmarketcap https://coinmarketcap.com/currencies/bitcoin/ hoje foram completados 17 milhões de Bitcoins em circulação.

Coinmarketcap - 17 milhoes de BTC Minerados - Aniversário do BTC
Captura de tela do Coinmarketcap no dia 26/04/2018. Fonte: https://coinmarketcap.com/currencies/bitcoin/

Como não existe uma Autoridade Monetária, tal como um Banco Central, responsável pela emissão de moedas, novos bitcoins vão entrando lentamente em circulação como recompensa pelo trabalho dos mineradores. Conforme explicado no artigo de Proof of Work, a primeira transação de cada bloco é uma transação especial chamada Coinbase, que cria uma quantidade de bitcoins de propriedade do minerador criador do bloco, como recompensa.

No entanto, a taxa de emissão de bitcoins não é constante. Por um processo conhecido como “halving” (reduzir pela metade), a cada 210.000 blocos a recompensa pela criação de um novo bloco cai pela metade. Esse processo irá continuar até cerca de 2140, quando será minerado o último bitcoin. Hoje a recompensa pela criação de um novo bloco é de 12,5 BTC para o minerador. Segundo a Bitcoin Wiki, em 2021 a recompensa irá cair para 6,25 BTC por bloco.

A Inflação no Bitcoin e no Mundo

Um fato interessante, e que deve ser lembrado, é que o Bitcoin ainda é uma moeda inflacionária. Conforme o site BashCo.github.io, o Bitcoin tem cerca de 3,8% de inflação ao ano, devido ao processo de criação de novos bitcoins como recompensa pelo Proof of Work.

Gráfico da quantidade de bitcoins em circulação x inflação. Fonte: https://bashco.github.io/Bitcoin_Monetary_Inflation/ (adaptado)
Gráfico da quantidade de bitcoins em circulação x inflação. Fonte:Inflação Bitcoin BashCo.github.io (adaptado)

Observando o gráfico acima vemos que o Bitcoin apresentou níveis inflacionários superiores a 1000% nos primeiros anos, reduzindo progressivamente esse valor para 3,8% (hoje), com a perspectiva futura de zero inflação.

Segundo o site Statista, a média da inflação nas principais economias do mundo é de 3,15%. Assim, o Bitcoin seria ainda uma moeda com inflação acima da média mundial.

Perspectivas

Em 2021, com a redução da recompensa por blocos (halving), a inflação irá cair para 1,7% (conforme o gráfico acima). Como resultado, o Bitcoin terá uma inflação menor do que a média mundial. Em 2025 a inflação irá cair para 0,8%, com uma nova redução.

Para concluir, toda essa valorização do bitcoin dos últimos anos ocorreu em um momento em que o mesmo apresentou alta inflação. Vamos aguardar e ver como o preço do bitcoin responderá a níveis de inflação  baixos, inferiores à média mundial.