Atirador de mesquita ganhou dinheiro com pirâmide financeira

Criminoso publicou manifesto explicando esquema envolvendo golpe financeiro.

Siga no

A Bitconnect foi utilizada por um dos criminosos envolvido no recente ataque a duas Mesquitas na Nova Zelândia. Segundo investigações, um dos envolvidos no ataque ganhou dinheiro através de golpes envolvendo a Bitconnect. O criminoso teria participado de um esquema chamado Ponzi.

A sociedade vive momentos de pânico em que discursos extremistas tomam conta de cenas de crimes envolvendo o massacre de pessoas sem motivo algum. Há apenas um dia atrás uma escola no Brasil foi atacada por dois jovens que estavam dispostos a matar estudantes e funcionários inocentes. Pouco tempo depois, o caso envolvendo o ataque a duas mesquitas na Nova Zelândia deixou todo o mundo em alerta.

Criminoso que atacou mesquita publicou manifesto sobre Bitconnect

No caso das mesquitas na Nova Zelândia, os criminosos planejaram cuidadosamente o ataque, para que tudo fosse transmitido através das redes sociais. Desse modo, no total, 49 pessoas morreram no ataque desta terça e outras 20 ficaram feridas. Além disso, doze vítimas continuam em estado grave. Sendo assim, segundo investigações, quatro pessoas são responsáveis pelos ataques, sendo três homens envolvidos e uma mulher.

Brenton Tarrant é um dos criminosos que participou do massacre as mesquitas. Ele é acusado de envolvimento com a Bitconnect. Segundo apuração, o criminoso publicou um manifesto relacionado ao esquema de pirâmide financeira que lesou milhares de pessoas em todo o mundo.

Brenton filmou todo o massacre e publicou no Facebook

Nessa publicação, intitulada “The Great Replacement”, o criminoso explica como conseguiu fazer dinheiro através da Bitconnect. Segundo a publicação, que conta com 70 páginas, Brenton utilizou o esquema Ponzi para enganar pessoas e fazer dinheiro através do esquema de pirâmide financeira que usou das criptomoedas para atrair investidores.

Brenton Tarrant foi o criminoso responsável por filmar toda a ação. As imagens circularam pela internet após o ataque acontecer durante a noite desta terça-feira (15). Com uma câmera presa à sua cabeça, o australiano foi narrando todo o massacre, que abalou todo o mundo. Em cerca de 17 minutos é possível ver como o grupo estava preparado para atacar as mesquitas. Após o ataque, o Facebook eliminou as imagens e as contas dos criminosos.

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

“Perdi meu amigo”, diz homem que viu amigo entrar em depressão após bitcoin cair...

Comprar bitcoin por $ 20 mil em 2017 foi um risco que muita gente assumiu. Para alguns esse risco resultou em situações complicadas tendo...
Samy Dana

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy...

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Últimas notícias

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy Dana

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Polícia da China apreende R$ 22 bi em criptomoedas do maior golpe com Bitcoin

A polícia da China apreendeu pelo menos $ 4 bilhões em criptomoedas. Do valor, foram apreendidos uma grande quantidade de bitcoins, cerca de 1%...