Banco Central da Rússia permite que bilionário lance criptomoeda

História muito louca!?

Siga no
Fabricação de Matryoshka com Bitcoin na Rússia
Fabricação de Matryoshka com Bitcoin na Rússia

Se nos últimos dias o Banco Central da Rússia ganhou manchetes pela pressão sobre as criptomoedas, os ventos parecem balançar em novas direções, uma vez que o BC liberou para um bilionário do país a emissão de seu próprio token.

De fato, a Rússia mostrou, através de agências governamentais, que o mercado de criptomoedas iria fechar no país. Utilizar as moedas digitais como meio de pagamento foram ameaçadas de serem consideradas “fora da lei”.

Contudo, o homem mais rico do país foi atrás do Banco Central de modo a criar seu próprio token. Vladimir Potanin, recentemente alçado a homem mais rico da Rússia pela Forbes, ganhou o direito da emissão.

Bilionário é liberado pelo Banco Central da Rússia a emitir criptomoeda

De acordo com o Bitcoinist, um bilionário obteve a liberação para emissão de um token na Rússia. Considerado o homem mais rico, Vladimir Potanin expõe o país que estaria considerando banir as criptomoedas.

Com uma fortuna estimada em U$ 30 bilhões, Potanin é sócio de uma das maiores empresas de mineração, a MMC Norilsk Nickel. Segundo um portal de notícias russo, o bilionário conseguiu chegar a primeira posição no início de fevereiro.

Contudo, nos últimos dias o Banco Central da Rússia e o Serviço Secreto (FSB) estavam planejando banir as criptomoedas. O Baza, portal de notícias local, afirmou que a posição do BC era que as criptomoedas devem ser proibidas. O FSB, entretanto, acredita que o melhor é legalizar e regulamentar o mercado na Rússia, uma vez que a proibição leva as pessoas para “às sombras”.

Mesmo com o cenário incerto, Vladimir Potanin quer aumentar a visibilidade da sua plataforma blockchain. Ao lançar tokens, seus clientes poderão comprar passagens aéreas, metais, entre outros. As informações são do Bitcoinist.

Liberação do BC para bilionário ameniza incertezas?

A liberação do Banco Central feita para Vladimir Potanin pode sim amenizar as incertezas sobre as criptomoedas na Rússia. Isso porque, a plataforma blockchain Atomyze, de propriedade de Vladimir, irá lançar tokens que poderão ser utilizados como meio de pagamento.

Ou seja, o que o BC e FSB queriam banir, ainda no último dia 18 de fevereiro, parece ter recuado com este anúncio. Os tokens da plataforma Atomyze estarão disponíveis para clientes do mundo todo, inclusive Suíça e EUA. Clientes comprarão tokens lastreados em metais que a empresa MMC Norilsk Nickel minera.

A plataforma da Atomyze possui sede na Suíça, com sua tecnologia construída em cima do Hyperledger Fabric, da IBM. Além disso, a emissão de tokens lastreados em paládio, cobre e cobalto será feita de forma inédita pela empresa.

Por fim, cabe o destaque que o criptomercado continua de olho nas ações da Rússia em relação às criptomoedas. A garantia dada para Vladimir emitir seus tokens ainda terá que passar pela lei que a Rússia está desenvolvendo, ou seja, a emissão, que já possui aval do Banco Central, poderá demorar mais alguns meses.

Em nota nesta terça (25), o CEO da Atomyze, Marco Grossi, afirmou que o processo de digitalização de tokens é fundamental para a criação dos novos mercados digitais. Vladimir informou que o BC testou a Atomyze por quatro meses antes da liberação definitiva.

Nosso projeto é de grande importância para a economia, porque quanto mais fáceis são os produtos novos, mais rapidamente são produzidos

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Glaidson dos Santos em pronunciamento feito pela Gas Consultoria antes de Operação da PF Faraó dos Bitcoins

Justiça bloqueia mais de meio milhão do “Faraó dos Bitcoins” em apenas quatro horas

A justiça brasileira determinou o bloqueio de mais de meio milhão de reais das contas do Faraó dos Bitcoins em menos de quatro horas. Essa...
Homem com algemas segurando Bitcoin criptomoedas sequestro prisão

Polícia desarticula quadrilha que iria sequestrar investidor de criptomoedas em Campinas

A polícia militar de São Paulo, por meio de seu Batalhão de Ações Especiais (BAEP), ajudou o Gaeco a desarticular uma quadrilha que planejava...
Imagem de enterro do Bitcoin após morte

Quantas vezes o Bitcoin morreu? 37 só este ano

Segundo estatísticas do site 99Bitcoins, o Bitcoin já foi declarado "morto" 37 vezes apenas em 2021, quase três vezes mais do que todo o...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias