Banco Central do Paraguai emite alerta contra o Bitcoin

Autoridade disse que moedas privadas são de alto risco e sem lastro.

Bandeira do Paraguai e Bitcoin sob pressão
Bandeira do Paraguai e Bitcoin sob pressão

O Banco Central do Paraguai emitiu um alerta contra o Bitcoin e demais criptomoedas privadas, colocando o mercado sob pressão no país.

Na região da América Latina, vários bancos centrais já emitiram alerta contra o Bitcoin em sua história. O do Brasil, por exemplo, emitiu um alerta em 2017 e vive reforçando em falas públicas que criptomoedas não tem lastro e nem garantias.

Apesar dos países se mostrarem na maior parte contrários a essa tecnologia, Cuba liberou as transações para sua população, país que enfrenta problemas com o Dólar dos Estados Unidos. No caso do Paraguai, uma CBDC pode estar nos planos do governo local.

Banco Central do Paraguai emite alerta contra o Bitcoin

O Banco Central do Paraguai era um dos poucos países da região sul da América que ainda não havia se posicionado em relação ao Bitcoin nos últimos meses. Com o assunto em alta, muitos órgãos governamentais passaram a falar do mercado com frequência.

Mas na última quarta-feira (15), o BC do Paraguai emitiu um alerta contra o Bitcoin e demais criptomoedas, que não possuem garantias e nem são de curso legal.

“Em relação ao uso de ativos ou moedas virtuais privadas, conhecidas como criptomoedas, o Banco Central do Paraguai alerta os investidores e o público em geral que as criptomoedas, por não serem emitidas por um Banco Central, não têm curso legal ou força de cancelamento.”

Com relação ao alerta, o BCP ainda declarou que este sistema de criptomoedas baseia-se apenas na confiança que as pessoas depositam nele. Além disso, “seu preço flutua de acordo com oferta e demanda”, com a volatilidade do mercado sendo de alto risco.

A autoridade monetária do país vizinho ao Brasil ainda declarou que criptomoedas são meios de pagamentos para operações ilícitas.

“Só o Paraguai pode emitir moeda”

Ainda com relação ao alerta contra o Bitcoin e demais criptomoedas, o Banco Central do Paraguai lembrou que em sua constituição há uma lei que aponta que apenas a autoridade pode emitir moedas no território.

Na redação, o BC deixa claro que apenas o Guarani é uma moeda oficial e de curso forçado. Dessa forma, o Bitcoin não é moeda e não conta com a garantia do Estado, declarou o BCP.

“Consequentemente, bitcoin e outras criptomoedas semelhantes não são consideradas notas ou moedas, não têm força de cancelamento obrigatória no Paraguai e, portanto, não contam com a garantia do Estado.”

CBDC do Paraguai vem aí

Na linha de outros países, o Paraguai ainda declarou em seu comunicado que os planos para emissão de uma CBDC seguem sendo amplamente construídos, por meio de um grupo de trabalho.

Segundo o órgão, apenas uma moeda digital emitida pelo BCP poderá ser segura para uso da população, complementando o dinheiro nacional.

“Uma moeda digital emitida pelo BCP poderá fornecer dinheiro complementar ao público, aderindo ao desenvolvimento do sistema nacional de pagamentos, desde que seja preservada a segurança das transações.”

Este alerta do Paraguai chega em um momento em que o país vê crescer o interesse neste setor, após um grande evento ser sediado no local nos últimos dias.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias