Bancos fecham contas de Trump com milhões de dólares

Siga no

Quatro bancos cortaram relações com o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e fecharam suas contas. O Bank United, onde Trump tinha entre US $ 5 e US $ 25 milhões no final de 2020, anunciou a decisão na quinta-feira (21).

“Não temos mais nenhuma relação com ele”, disse um porta-voz do Bank United ao The Washington Post, sem esclarecer o motivo para cortar relações. O banco era utilizado por Trump desde pelo menos 2015, como visto em uma das divulgações financeiras do ex-presidente.

O anúncio do banco que tem sede na Flórida segue movimentos semelhantes de outros bancos, como o Signature Bank e do Deutsche Bank. As empresas cortaram laços com Trump após a invasão do Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro.

Na época, a porta-voz da empresa, Susan Turkell, emitiu uma critica a Trump, pedindo que ele renunciasse ao cargo. “O Signature Bank garante que não fará negócios com nenhum membro do Congresso que tenha votado por desconsiderar o Colégio Eleitoral”, disse Turkell à NBC News.

O Professional Bank também anunciou na semana passada que havia fechado as contas de Trump.

Ele tinha pelo menos US $ 25 milhões em uma conta do mercado financeiro no banco, pagando até US $ 1 milhão em juros por ano. O relacionamento de Trump com o banco começou em 2018, quando este lhe forneceu uma hipoteca para a compra da casa de sua irmã em Palm Beach.

Ataque ao Capitólio

Democratas e a mídia acusam Trump de incitar o ataque ao Capitólio referindo-se a trechos de um discurso que ele proferiu no mesmo dia em Washington.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou no início deste mês que a cidade encerrará contratos comerciais com Trump.

“Estou aqui para anunciar que a cidade de Nova York está rescindindo todos os contratos com a Trump Organization”, disse em entrevista à MSNBC.

Blasio disse que a Trump Organization tem lucros de cerca de US $ 17 milhões por ano com contratos para administrar duas pistas de patinação no gelo e um carrossel no Central Park, bem como um campo de golfe no Bronx.

Um porta-voz da Trump Organization disse que a cidade não pode cancelar os contratos.

“A cidade de Nova York não tem o direito legal de rescindir os contratos e, se decidir prosseguir, deverá à Trump Organization mais de US $ 30 milhões”, disse o porta-voz em um comunicado. “Isso nada mais é do que discriminação política, uma tentativa de infringir a Primeira Emenda e planejamos lutar vigorosamente.”

Eric Trump, o filho de Trump disse à Associated Press que o corte de laços faz parte de uma “cultura de cancelamento”.

“Vivemos na era da cultura do cancelamento, mas isso não é algo que começou esta semana. É algo que eles têm feito a nós e aos outros há anos. Se você discordar deles, se eles não concordam como você, eles tentam cancelar você.”

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
Pessoa presa e segurando Bitcoin criptomoeda

Seis vereadores no Rio são presos por corrupção envolvendo criptomoedas

Nesta quinta-feira (5), seis vereadores do município de Carmo (RJ) foram presos em um esquema de corrupção e propina envolvendo até criptomoedas. A terceira...
Programação de Bitcoin código

Curso para programadores de Bitcoin ensina Taproot com Python

Um curso para programadores de Bitcoin que querem aprender mais sobre o Taproot e assinaturas Schnorr foi disponibilizado no GitHub, com classes e métodos...
Viatura da Receita Federal em Operação Mercador de Ilusões líder preso golpe bitcoin

Líder de golpe com Bitcoin é preso no Sul de Minas Gerais

O MPMG deflagrou a 'Operação Mercador de Ilusões' na manhã desta quinta-feira (5) contra uma empresa que prometia rendimentos com Bitcoin. Foram cumpridos cinco...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias