Belo Horizonte adota blockchain da Receita Federal

Prefeitura da capital de Minas Gerais publicou medida nesta sexta-feira (11).

Siga no

A Receita Federal do Brasil, em conjunto com a Dataprev, criou nos últimos anos a solução chamada b-CPF e b-CNPJ. Com uso da tecnologia blockchain, a cidade de Belo Horizonte agora adotou o uso da iniciativa.

De acordo com o portal da Dataprev, empresa de tecnologia ligada ao Ministério da Economia no Brasil, a solução chamada b-CPF tem o objetivo de simplificar o fornecimento de dados armazenados na base de dados CPF brasileira.

“A b-CPF é uma solução tecnológica desenvolvida pela Receita Federal do Brasil em conjunto com a Dataprev cujo principal objetivo é a simplificação do processo de fornecimento dos dados armazenados na base de dados CPF. Incorpora recursos inovadores, em especial, o modelo tecnológico conhecido com Blockchain.”

Para utilizar a novidade, o subsecretário de administração e logística da Secretaria Municipal da Fazenda de Belo Horizonte, Breno Serôa da Motta, assinou um documento que ratificou a implementação da blockchain da Receita Federal.

Nesta sexta o documento foi publicado no Diário Oficial de Belo Horizonte, ratificando o uso da iniciativa, sendo dispensada de licitação. Além da solução b-CPF, a prefeitura usará o b-CNPJ, voltado a obter informações de empresas.

Prefeitura de Belo Horizonte ratifica o uso de solução Blockchain
Prefeitura de Belo Horizonte ratifica o uso de solução Blockchain/Reprodução

Outras empresas interessadas em utilizar a ferramenta de blockchain pública, mantida pela Dataprev, devem atender as seguintes determinações:

Poderão solicitar o ingresso na rede privada b-CPF:

– órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, com base no Decreto nº 8.789/2016; e

– órgãos e entidades que possuam convênio vigente, celebrado com a RFB, e compatível com o conjunto de dados disponibilizados e forma de acesso.

Criados em 2019, os projetos b-CPF e b-CNPJ prometem melhorar o ambiente de digitalização do serviço público no Brasil. Ao compartilhar informações com a tecnologia, é esperada uma redução de até 4.000% nos custos, além de aproveitar um canal de comunicação mais seguro entre órgãos do podem público.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Tesla. Imagem: Shutter Stock

Elon Musk diz que Tesla voltará a aceitar Bitcoin

A Tesla começará a aceitar Bitcoin novamente quando a maior parte do processo de mineração da criptomoeda for realizado por fontes de energia renováveis,...
Bitcoin regulação. Imagem: ShutterStock

Deutsche Bank diz que Bitcoin “passou dos limites” e não pode mais ser ignorado

A popularidade crescente do Bitcoin está incomodando governos e bancos centrais. A gota d'água foi a legalização da criptomoeda em El Salvador. De acordo...
Bitcoin Liberdade

Bitcoin, o novo Índice de Liberdade Econômica

Bitcoin pode ser a medida de liberdade mais neutra do mundo que nenhum país pode acusar de ter preconceito ocidental, ao contrário de alguns...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias