Caderno com transações em criptomoedas é encontrado em presídio que Sérgio Cabral cumpria pena

Defesa do ex-governador do Rio de Janeiro disse ao Fantástico que nenhum dos itens encontrados pertence a ele.

Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral
Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. Crédito: Rafael Wallace

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi transferido de presídio na última terça-feira (3), após serem encontrados vários objetos estranhos no local em que ele cumpria pena, inclusive papéis com anotações de transações com criptomoedas. A decisão foi tomada pela Vara de Execução Penal do Rio.

Cabral cumpria pena na Unidade Prisional da Polícia Militar em Niterói, onde foi alocado após uma decisão do Ministro do STF Edson Fachin. Ele é investigado por crimes no âmbito da Operação Lava Jato e tem penas somadas que superam os 300 anos.

Com a nova decisão, ele vai para o presídio de segurança máxima de Bangu 1, na capital do Estado. Mesmo assim, ele deve ficar em local onde não tenha contato com antigos comparsas, visto que o STF impede seu contato com eles.

Informações sobre transações com criptomoedas foram encontradas em presídio em que ex-governador Sérgio Cabral cumpria pena

No último domingo (1), o Fantástico revelou com exclusividade informações sobre uma operação em uma unidade prisional onde Sérgio Cabral estava preso. No local, foram encontrados vários itens incomuns para o ambiente, sendo até uma toalha com o nome do ex-governador.

Além disso, foram apreendidos vários equipamentos eletrônicos, como celulares, smart TVs, entre outros. Cigarros de maconha e dinheiro em espécie também foram alvos de busca e apreensão.

Durante a ação, chamou atenção dos agentes que empreendiam busca nos vários cadernos e papéis em posse de alguns suspeitos, com informações de gastos em aplicativos de comida, cartão de crédito e mais.

Um desses papéis contém informações que os policiais acreditam ser de informações de criptomoedas, provavelmente uma senha ou seed de carteira.

Detalhes sobre esses papéis de criptomoedas não foram revelados, visto que há uma investigação em curso. Além de Sérgio Cabral, outros suspeitos foram transferidos para o Bangu 1, sendo estes ex-policiais.

Em nota a reportagem que divulgou o caso, a defesa do ex-governador Sérgio Cabral disse que os itens encontrados não pertencem a ele, ou seja, a senha das criptomoedas guardadas em papel podem ser de outras pessoas.

De acordo com a Agência Brasil, a Polícia Militar do Rio informou que “por determinação do comando da Unidade Prisional da Corporação, todas as decisões da justiça estão sendo cumpridas“.

Paper wallet

Ainda que muitas informações não tenham sido divulgadas até o momento, é comum que detentores de carteiras de criptomoedas procurem guardar informações com a maior segurança possível.

Assim, muitos são adeptos das paper wallets, que são carteiras de papel que podem guardar instruções de acesso a fundos. Não está claro ainda se essas que foram encontradas no presídio de Niterói.

Mesmo assim, a investigação apura se os detentos negociavam criptomoedas também pelos aparelhos eletrônicos em sua posse, segundo informações divulgadas pelo G1.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias