Câmara Municipal de Palmas sofre ataque e resgate é pedido em Bitcoin

Ataque conhecido como Ransomware!

Siga no
Computador infectado por ataque ransomwares Brasil
Computador infectado por ataque ransomware

A Câmara Municipal de Palmas, na capital do estado de Tocantins, sofreu um ataque no dia 19 de abril. O ataque é conhecido como ransomware, do qual o atacante sequestra os dados da vítima. Neste caso, o resgate é pedido em Bitcoin (BTC) para liberar o acesso aos arquivos.

Certamente que o Bitcoin é uma das moedas preferidas em casos como esse. A moeda carrega a possibilidade de realizar transações anônimas, o que não expõe a identidade do hacker. Entretanto, este caso é uma fatalidade envolvendo a criptomoeda, e não a forma final de se utilizar a mesma.

Câmara de Palmas informa que resgate é pedido em Bitcoin

De acordo com Diretor de Comunicação do órgão, Dock Junior, o ataque aconteceu no último dia 19 de abril. Na data, a Câmara de Vereadores estava fechada para o feriado que antecedeu a páscoa.

Na segunda-feira, dia 22 de abril, os funcionários voltaram ao trabalho e notaram algo estranho. Foi aberta uma investigação sobre o caso e uma apuração dos possíveis danos causados.

Já no dia 23 de abril, após informações concretas, foi registrado o caso na Delegacia Especializada de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil. Essa segue apurando o caso de perto.

Ao Livecoins, Dock Junior informou que, de acordo com análises iniciais, “apenas dados da última semana não estavam assegurados em discos externos ao sistema que foi atacado”.

Câmara de Vereadores possui sistema de backup eficiente

Ainda de acordo com Dock, o sistema de backup utilizado pela instituição garantiu que os dados sequestrados tivessem cópias em locais seguros. Isso irá permitir recuperar informações relevantes.

O Diretor informou ao Livecoins que “o que foi efetivamente perdido foram apenas alguns arquivos de textos, excel e fotos”. Além disso, o website do legislativo, que é hospedado em outra plataforma, não foi atingido.

Um outro sistema, que gerencia informações de Recursos Humanos, finanças, entre outros, é de empresa terceira. Isso permitiu mais segurança e menor dano no ataque.

Trabalhos não foram impactados pelo ataque

Ao Livecoins, Dock Junior explicou que o trabalho da casa continua normal. Sessões no plenário e os trabalhos de comissões estão ocorrendo normalmente.

Os hackers, entretanto, não levarão Bitcoin para casa. Isso porque a Câmara de Vereadores de Palmas decidiu não negociar com os mesmos.

Por questões de segurança, não acessamos o caminho indicado pelos Hackers e não há interesse em negociar com os mesmos. Sabemos que o valor é em Bitcoin, mas a câmara não acessou o caminho indicado para saber.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Departamento de Tesouro dos Estados Unidos

Departamento do Tesouro dos EUA quer ferramenta para rastrear Bitcoin

A agência dos Estados Unidos responsável pela implementação de sanções contra empresas, parte do Departamento do Tesouro, quer uma ferramenta capaz de rastrear o...
Polícia investiga negócio de criptomoedas no ES

Corretora cripto é alvo de operação policial por fraude bilionária

A polícia da Coreia do Sul realizou uma operação em diversos escritórios de uma corretora de criptomoedas após a empresa ter sido acusada de ser...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Banco Central dos EUA elogia Ethereum e inovação com DeFi

O Banco Central dos Estados Unidos de St. Louis publicou um artigo elogiando as inovações da plataforma Ethereum. Ao criar aplicações bancárias com tokens,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias