Cambridge desenvolve sistema para rastrear bitcoins roubados

Spoiler: Eu não acho que vai funcionar

Siga no

O Bitcoin, assim como várias outras criptomoedas, usa conceito pseudônimo. Para usar a moeda, basta criar um endereço, sem nenhuma identificação de nome, e-mail ou dado pessoal.

Isso não ajuda muito no rastreamento de fundos quando são roubados – apenas na identificação do proprietário do endereço que detém os fundos depois que eles são rastreados.

Embora a blockchain seja um banco de dados transparente onde todas as transações podem ser vistas e rastreadas, as unidades em si (bitcoins e satoshis) são impossíveis de rastrear, pois não possuem números de série ou outros identificadores individuais.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, encontrou uma maneira de rastrear bitcoins roubados mesmo depois que eles são lavados, dando à polícia pela primeira vez uma maneira totalmente nova e poderosa de rastrear fundos dos crimes de criptomoedas. O algoritmo, chamado Taintchain, é baseado em uma lei do século 19 do Reino Unido, que tem o princípio de que “o primeiro a entrar é o primeiro a sair” (FIFO), sobre o qual muitas lavagens com criptomoedas parecem funcionar.

A maneira mais comum de esconder rastros de bitcoins roubados é lavando: colocando, por exemplo, quatro bitcoins roubados e seis limpos em uma única carteira. Em seguida, os agentes mal-intencionados dividem os 10 bitcoins e os transferem para um grande número de outras contas, tornando impossível dizer quais são limpos e quais não são.

Rastreamento de bitcoins roubados

A equipe de pesquisa, formada por Ross Anderson, Ilia Shumailov e Mansoor Ahmed, criou um sistema baseado no princípio FIFO, que estipula que quando os fundos são separados de uma conta (como quando um banco ou outra instituição financeira entra em colapso), a primeira pessoa a ter pago é a primeira pessoa a ser paga.

O novo algoritmo aplica esse princípio às carteiras bitcoin: se os primeiros bitcoins depositados na carteira são roubados, os primeiros saques também serão considerados roubados. Embora os agentes mal-intencionados usem vários padrões diferentes para ocultar os fundos, o algoritmo é imune a eles devido à observação do princípio FIFO.

É claro que essa percepção sugere imediatamente uma maneira de que os agentes maliciosos possam esconder suas atividades da análise Taintchain, ao randomizar o modo como fazem saques.

Enquanto isso, apesar dos esforços da polícia, os mercados da deep web estão prosperando. Vários vendedores foram pegos e presos, mas outros surgem em todo lugar. De acordo com um relatório da empresa de análise de blockchain Chainalysis, “as atividades de mercado da Deep Web são relativamente inelástica em termos de preço; ou seja, você não vê uma queda nesse tipo de atividade quando os preços das criptomoedas caem. De fato, em 2018, as atividades dos mercados na Deep Web e o desempenho geral do mercado tiveram uma relação inversa”.

 

Fluxo de bitcoin na Deep Web

 

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Fundador do Livecoins. Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org
Máquina de minerar Bitcoin

CEO do Twitter compartilha artigo que ensina minerar Bitcoin em casa

O CEO do Twitter, Jack Dorsey, compartilhou com seus seguidores uma iniciativa que afirma que a mineração de Bitcoin caseira é rentável no mercado. A...
Jogador de Axie Infinity

Família venezuelana sobrevive nos últimos dias jogando Axie Infinity

Uma família da Venezuela sobreviveu nos últimos 15 dias graças ao Axie Infinity, um jogo popular em Ethereum que tem atraído atenção de gamers...
Preço do Bitcoin em alta

Com alta acumulada de 30% no ano, Bitcoin volta a ser o melhor investimento...

Carteira de investimentos com ativos financeiros volta a destacar o Bitcoin como melhor ativo do mês de julho e até do ano após nova...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias