“Camelódromo virtual com bitcoins” deve ser tributado, diz Paulo Guedes

Paulo Guedes disse que inflação é culpa dos bancos centrais, que dormiram no volante.

Paulo Guedes em evento promovido pelo TC e Arko Advice
Paulo Guedes em evento promovido pelo TC e Arko Advice. Reprodução.

Segundo o Ministro da Economia Paulo Guedes, há um camelódromo virtual no Brasil, inclusive com bitcoins, que deve ser tributado. A fala do ministro indica que um imposto sobre transações virtuais está sendo planejado pelo governo.

Esta não é a primeira vez que Paulo Guedes fala em tributar transações virtuais, visto que já Guedes já defendeu a volta do imposto CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), principalmente em formato digital.

No evento, o ministro falou com a Arko Advice e o Traders Club, sobre as “Perspectivas Econômicas do Brasil”.

“Camelódromo virtual com bitcoins e Real digital deve ser tributado”, diz Paulo Guedes

Na última quinta-feira (19), o ministro Paulo Guedes participou às 10 horas da manhã de um evento sobre a economia do Brasil.

Em dado momento, ele foi questionado sobre os impostos de importação, visto que alguns sites chineses vendem no Brasil, com frete grátis e podem destruir empregos no país nos próximos anos.

Ao ver esse pergunta, Paulo Guedes disse que a China é um capitalismo selvagem, nos moldes do Século XVIII, e empresas daquele país que vendem no Brasil, no chamado camelódromo virtual, podem estar usando até bitcoins para não deixar rastro.

“O primeiro ângulo que eu queria explorar é esse, o mundo está em transformação rápida, os caras estão realmente despejando o tal do camelódromo virtual, existe mesmo, é uma invasão maciça e usando inclusive, parece que as liquidações são feitas em bitcoins, que é para não ter rastros.”

Segundo o ministro, tem todo tipo de fraude e contrabandistas tendem até a querer passar por baixo da Receita Federal. Dessa forma, ele defendeu que as regras do jogo sejam iguais para todo mundo, tanto empresas que vendem de outros países, quanto para varejistas brasileiros que podem perder seus empregos caso a situação permaneça igual.

“Eu acho que nós estamos entrando em um mundo digital, cada vez mais. Então, os abusos que sejam cometidos e as transações sejam feitas, seja bitcoins ou aquilo outro, vai aparecer o DigiTAX aí já já, para equalizar o jogo.

Tem países que estão pensando em colocar um imposto muito alto no Bitcoin logo de cara, cobrando imposto antes. Nosso time está trabalhando nisso, reconhecemos que há uma dimensão digital que vai escapar aos controles convencionais, mas isso nos preocupa mesmo.”

Paulo Guedes ponderou que a atuação do governo é para nivelar a concorrência, não podendo também sufocar inovações em indústrias que estão nascendo, por exemplo, o comércio digital.

“Banco Central do Brasil tomou um café e está vivo contra inflação”, diz ministro

Na sua participação no evento, Paulo Guedes não conseguiu escapar do assunto que mais chama atenção no Brasil hoje, que é a inflação. Segundo ele, esse é um fenômeno mundial, não sendo exclusivo do país.

Dessa forma, Guedes culpou os bancos centrais pelo mundo, dizendo que “dormiram no volante”. Após culpar os BCs, o ministro da Economia no Brasil declarou que o Banco Central do Brasil já está vivo e combatendo o problema, após tomar um café.

Segundo Guedes, um dos problemas que causou a inflação foi as políticas sociais dos governos, o que causou uma grande demanda, com oferta estável e tudo resultou em alta inflação.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias