Candidato à presidência dos EUA sugere regulação de criptomoedas para evitar nova crise financeira

Siga no

Já anunciado como um dos nomes do Partido Democrata para as novas eleições nos EUA, o empresário Michael Bloomberg tem uma interessante visão sobre a criação de um plano econômico para o país. Em recentes declarações, ele declarou que seu objetivo é fortalecer novamente a economia do país. De acordo com suas palavras, a intenção é corrigir os “estragos que Trump fez”, prejudicando os norte-americanos tanto quanto a crise de 2008.

Entretanto, em meio a vários planos e posicionamentos de Bloomberg, um deles tem chamado a atenção. Caso seja eleito, sua intenção é de criar uma estrutura regulatória para o uso de criptomoedas no país. De acordo com o candidato, esses ativos [criptoativos] fazem parte de uma classe de investimentos no valor de bilhões de dólares. Porém, ainda não tem uma supervisão regulatória sólida para a realização de suas operações.

A fala de Bloomberg é bastante ambiciosa, focada em, segundo ele, reconstruir o futuro da economia do país. Dentro deste contexto, o candidato sugere que as finanças dos EUA precisam de mais transparência e segurança. Caso contrário, acredita que uma nova crise similar à de 2008 pode acontecer novamente em território norte-americano.

Um aceno positivo para o criptomercado

Em meio a tanta desconfiança com relação ao criptomercado, Michael Bloomberg parece vê-lo como uma peça fundamental para o futuro. Conforme suas considerações, há muitas promessas que envolvem os sistemas blockchain, o Bitcoin e a oferta de criptomedas. Porém, afirma que isto também gera fraudes e atividades criminosas, o que para muitos representa vulnerabilidade e risco para o futuro da economia dos EUA e do mundo.

Por outro lado, o candidato espera que com a regulação das criptomoedas todo e qualquer erro que possa desencadear crises e instabilidade sejam evitados. Além de querer dar um impulso para o criptomercado, Bloomberg também espera fazer uma reforma em Wall Street, o que, de acordo com ele, colocará o sistema financeiro do país a trabalhar para os norte-americanos.

Em sua proposta de regulação do criptomercado, o candidato também sugere definir quais serão as agências do país responsáveis por esta questão. Além disto, sua intenção também é atribuir a estes locais a responsabilidade por definir quantos tokens serão considerados valor mobiliários e esclarecer o sistema tributário em torno das criptomoedas. Para ele, isto protegerá as pessoas do risco de fraudes e outros crimes.

A corrida presidencial para Bloomberg

Mesmo sendo um candidato recente a corrida presidencial dos EUA, o empresário já investiu milhões de dólares em propaganda para sua campanha. Levando em conta os números atuais, ele aparece com 16% e preferência entre os democratas, sendo o segundo lugar em nível nacional. Isto significa que ele pode ter boas chances de fortalecer o seu nome a longo prazo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin recupera nível técnico importante e encosta nos US$ 40 mil

O Bitcoin subiu acima de sua média móvel de 50 dias pela primeira vez desde 12 de maio na noite deste domingo (25) e...
CEO da MicroStrategy, Michael Saylor

Michael Saylor: Inflação é um câncer, bitcoin é a cura

Michael Saylor, o CEO da MicroStrategy, acredita que o Bitcoin é a cura para a inflação. Em um post publicado no Twitter neste domingo...
Amazon-loja Imagem: ShutterStock

Amazon aceitará Bitcoin, Ethereum e Cardano como pagamento até o fim do ano, diz...

A Amazon vai aceitar pagamentos com bitcoin 'até o final do ano', de acordo uma fonte envolvida com o projeto de moedas digitais da...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias