CEO de corretora de bitcoin vai encarar 16 anos de prisão por fraude de R$ 1.6 bi

Esquema de pirâmide

-

Siga no
Líder de pirâmide que contratou assassino continua preso
Líder de pirâmide que contratou assassino continua preso
Anúncio

O presidente de uma empresa que alegava ser uma “corretora de bitcoin”, da Coreia do Sul foi sentenciado a 16 anos de prisão. O motivo foi uma fraude de US$ 384 milhões (R$ 1.6 bi) que aplicou em seus clientes.

CEO prometia valorização de criptomoedas

Diversos executivos descobriram que o CEO da “corretora” enganou diversos usuários com a promessa de valorização de 200% em pouco tempo. Assim, clientes acreditavam que comprando determinada criptomoeda “quente”, iriam ter quadruplicado seus valores em apenas 4 a 10 semanas.

O juiz também sentenciou penas para outros executivos da empresa, com os CFOs pegando 11 anos de prisão e o equivalente a “diretor” enfrentando 7 anos de prisão. Até mesmo sua sogra estava envolvida no esquema, segundo o Yonhap News.

Mais revelações e esquema de pirâmide

Anúncio

Para piorar a situação, a CoinUp prometia que os preços das criptomoedas que supostamente seriam listadas na plataforma teria um aumento de preço repentino.

No entanto, nenhum investidor teve rendimento algum com o esquema. Os executivos da CoinUp abordavam vítimas para investir no esquema, prometendo acrescentar determinadas criptomoedas na plataforma em um futuro próximo.

Investigadores revelaram ainda que Kang-mo, um dos executivos, exibiu no escritório da “exchange”, uma revista falsa dele ao lado do presidente sul-coreano Moon Jae-in. Assim, havia uma clara tentativa em enganar potenciais investidores.

O Tribunal local afirmou que a CoinUp operava conduzindo um esquema de pirâmide financeira multinível. Ou seja, aqueles que investissem no começo seriam recompensados diretamente com os lucros gerados por quem investisse após eles.

Não acredite em promessas de rendimento fixo

Em conclusão, investidores de criptomoedas veteranos já estão carecas de saber que não existe retorno fixo ou promessa de rendimento dentro do mercado de renda variável, aqui no brasil houve um caso parecido onde um dono de exchange prometia rendimentos através de um método bizarro chamado “arbitragem infinita”, o resultado foi mais de R$ 600 milhões em prejuízo para os clientes.

Assim, qualquer empresa ou pessoa que te prometa valorização garantida de algum cripto-ativo provavelmente estará tentando te enganar. O site internacional bitcoinblacklist.org reune uma vasta lista de sites e empresas potencialmente suspeitos.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Justiça estadual deve analisar se irmã de traficante do PCC lavava dinheiro do tráfico com Bitcoin, diz STJ

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu na segunda-feira (28) que a Justiça estadual deve analisar se a irmã de um traficante ligado ao...

Candidato a vereador coloca Bitcoin em nome da campanha

O Bitcoin é uma moeda digital que ainda não é regulamentada no Brasil. Mesmo assim, um candidato a vereador das Eleições de 2020 colocou...

18,5 milhões de todos os Bitcoins já foram minerados

A cada dez minutos o Bitcoin se torna uma moeda mais escassa e o último final de semana reforçou isso. Com 18,5 milhões de...