Início Bitcoin Condomínio de luxo em Miami passa a aceitar Bitcoin

Condomínio de luxo em Miami passa a aceitar Bitcoin

Cidade da Flórida é uma das mais avançadas no sentido de aceitar totalmente o Bitcoin como meio de pagamento.

Já pensou alugar um condomínio de luxo em Miami que aceita até Bitcoin como meio de pagamento? Muitas pessoas estão dispostas a morar no local, inclusive a filha do ex-presidente Donald Trump, Ivanka.

O nome do condomínio é Arte, localizado no bairro Surfside, que fica na orla de Miami. O design do prédio de luxo foi idealizado por Antonio Citterio, um arquiteto italiano.

O prefeito de Miami, Franciz Suarez, comemorou o lançamento pró-Bitcoin, moeda em que ele já investiu e é fã.

“A adoção da criptomoeda e de tecnologias emergentes em todos os setores da indústria é exatamente como Miami se tornará a cidade do século”, afirmou Franciz.

Cripto-bilionários já podem se encontrar em novo condomínio de luxo na cidade de Miami

O setor imobiliário já começa a se aproximar das criptomoedas, no mundo todo. Recentemente, o Mercado Livre anunciou que imóveis podem ser adquiridos na Argentina com criptomoedas.

Miami também se coloca no radar de investimentos em imóveis com criptomoedas. O Arte, condomínio onde Ivanka Trump alugou um imóvel em janeiro de 2021, é o mais novo empreendimento a aceitar Bitcoin como meio de pagamento.

De acordo com Alex Sapir, dono da Sapir Corp LTD e empresa que desenvolveu o projeto, Miami está se posicionando como a cidade do futuro. Em sua visão, o local deverá concentrar os novos cripto-bilionários do mundo, principalmente quando o preço do Bitcoin alcançar US$ 200 mil.

Sapir disse ainda que o setor imobiliário não pode perder tempo, devendo se adaptar a nova realidade das criptomoedas.

“Como o edifício de luxo mais exclusivo da cidade, estamos nos posicionando para um futuro onde metade dos bilionários do mundo são cripto bilionários, o que acontecerá quando o Bitcoin chegar a US$ 200.000,00. Com as criptomoedas já criando uma incrível riqueza mundial, são os imóveis que sustentam essa riqueza e fornecer um legado aos compradores. A criptomoeda é um ativo importante e valioso, e acreditamos que é natural definir o ritmo no setor imobiliário para esse tipo de transação na Arte, não apenas acompanhá-lo”, concluiu Sapir.

Para receber os pagamentos, a Arte fechou uma parceria com a empresa SolidBlock. Os imóveis mais baratos custam US$ 10,3 milhões, ou cerca de R$ 54 milhões. Considerando o preço do Bitcoin em US$ 54.800,00 hoje, cada imóvel “básico” custaria a bagatela de 187,42 BTCs.

O condomínio de luxo, como pode ser visto no vídeo abaixo, está localizado próximo dos principais centros culturais, culinários e comerciais de Miami, afirmou o comunicado de imprensa da iniciativa.