Corretora do BTG Pactual anuncia listagem de novas criptomoedas

Os novos ativos passam a integrar o portfólio cripto da Mynt, com aportes a partir de R$ 100,00.

A Mynt, corretora de investimentos em criptomoedas do BTG Pactual, acaba de chegar a 22 opções para negociação direta pelo aplicativo, ao adicionar 8 novas moedas e seus pares para traders.

Em comunicado nesta quinta-feira (9), a corretora indica que os investidores poderão negociar: Cosmos (ATOM), Avalanche (AVAX), Algorand (ALGO), Stellar (XLM), ApeCoin (APE), MakerDAO (MKR), Synthetix (SNX) e Quant (QNT).

Todas as opções já estão disponíveis para negociações e os aportes partem de R$ 100,00.

Portfólio robusto de criptomoedas para atender os clientes, diz executivo do BTG

Com opções de Bitcoin, Ethereum, e outras 20 criptomoedas, dentre elas algumas stablecoins, a Mynt se posiciona como uma corretora com vários pares. Vale lembrar que, diferente de outros bancos que dão suporte às criptomoedas, o BTG Pactual já permite saques da sua plataforma.

Para André Portilho, head de Digital Assets do BTG Pactual, o novo reforço de listagens torna o portfólio oferecido para traders ainda mais robusto.

“Com esse grande reforço de novas criptos, tornamos nosso portifólio ainda mais robusto e diversificado, ampliando o poder de escolha do cliente por ativos que mais fazem sentido para sua carteira. Tudo sempre aliado a muita educação financeira e informação clara sobre cada ativo, suas teses e possibilidades de crescimento, para que o investidor escolha o melhor caminho.”

Entre as novidades está a Avalanche (AVAX), uma plataforma de contratos inteligentes que permite a criação de aplicativos descentralizados, blockchains públicas e privadas e ativos personalizados.

Outro destaque entre as novas criptos é a Cosmos (ATOM), plataforma de contratos inteligentes com foco na interoperabilidade, ou seja, em ser a conexão entre várias blockchains e na criação de redes customizadas.

Executivo do BTG Pactual acompanha os trabalhos do Real digital

Na última semana, durante participação no evento LIDE NEXT, Andé Portilho também deu sua visão sobre a chegada do Real digital no Brasil. A moeda digital do banco central, CBDC, deve estar pronta até o final de 2024 no país.

Segundo ele, o Real digital tem um potencial de transformação muito grande. Um dos benefícios esperados é o potencial de baratear os custos de transações e tornar o mercado mais eficiente.

Durante sua fala, André destacou que o uso da blockchain por reguladores é uma iniciativa positiva ao mercado. Isso porque, empresas poderão contar com uma estrutura regulada para criar inovações.

“Os nossos reguladores entendem a tecnologia e conseguiram imaginar como ela pode trazer benefício para nossa indústria financeira, que já é muito sofisticada. Então viemos na sequência de PIX, Open Finance, e agora com a coisa do Real digital, e essa nova infraestrutura baseada em blockchain, nós vemos com muito bons olhos. E principalmente porque ela tá vindo com uma postura positiva dos reguladores. É muito importante quando você tem uma tecnologia nova, você ter um regulador, primeiro que entenda a tecnologia, e segundo que crie um ambiente regulatório que permita que o mercado inove, traga as soluções, o mercado que tem que trazer soluções, mas de uma forma regulada, sem riscos desnecessários ao sistema financeiro como um todo.”

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias