Corretora hackeada perde 6 milhões e não tem como pagar clientes

Siga no

Uma famosa corretora da Espanha, chamada 2gether, anunciou no último domingo (2) que não tem dinheiro para compensar seus clientes que perderam mais de € 1,1 milhão (cerca de R$ 6 milhões) após um ataque hacker no dia 31 de julho. Segundo a corretora, o máximo que ela pode fazer é oferecer o seu token nativo aos clientes.

Segundo as informações divulgadas, os hackers roubaram o valor de € 1,183 milhão em criptomoedas de contas de investimento na plataforma. Esse valor representa 26.79% dos fundos declarados da companhia. Com isso, a 2gether não tem como devolver imediatamente o valor roubado de seus muitos clientes.

“Nos dois dias após o ataque nós trabalhamos para encontrar os recursos necessários para cobrir todas as posições.

Mais especificamente, e até alguns minutos atrás, estávamos trabalhando com um grupo de investimento, mas que infelizmente não chegamos em nenhum acordo”, diz o anúncio.

No comunicado a 2gether não informou como a plataforma foi hackeada. No entanto, em declarações no Twitter, a equipe informou que as contas que foram invadidas foram apenas as de criptomoedas, as de Euro estão seguras, assim como as carteiras frias.

Em vídeo grupo 2gether explicou a situação para seus clientes.

Sem a possibilidade imediata de devolver os valores que foram roubados, a companhia está tentando compensar seus clientes oferecendo o token nativo da plataforma: O 2GT. Quem aceitar a compensação com o token vai receber a quantidade roubada de sua conta na moeda digital.

“Nós queremos compensar o montante roubado em criptomoedas (26.79% da nossa posição antes do ataque) com um volume equivalente em 2GT, com o preço de emissão de 5 centavos.”

O token nativo da plataforma é utilizado como uma moeda de utilidade para diferentes tipos de atividades dentro da corretora, além da interação entre clientes. Mas ainda assim, a 2gether afirmou que continua buscando mais dinheiro para conseguir retornar as posições de seus clientes.

“Além disso, nós nos comprometemos a continuar procurando, com força total e o mais rápido possível, por fundos adicionais para compensar todas as criptomoedas roubadas. Assim, você poderá voltar para a totalidade de suas posições e o valor equivalente em 2GT tokens a preço de emissão.”

Por fim, vale sempre manter a velha regra de “Não é sua carteira, não é seu Bitcoin”, lembrando que o melhor é sempre guardar as suas criptomoedas em um local seguro e sem conexão com a internet.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Twitter coloca bandeira da Etiópia na hashtag #ETH, Jack Dorsey está tirando sarro do...

Jack Dorsey, o CEO do Twitter é um grande apoiador do Bitcoin, mas ele não parece apoiar tanto assim outras conhecidas altcoins, como o...
Bandeira do Brasil, martelo da justiça e Bitcoin pede

Ex-funcionário pede que justiça procure bitcoins de empresa onde trabalhou

A sexta Câmara do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-15), em Campinas, julgou um caso nos últimos dias em que um ex-funcionário pede que bitcoins...
Rapper lança música com Bitcoin escondida em clipe

Rapper lança clipe com R$ 125 mil em Bitcoin escondidos

Um rapper lançou nesta sexta-feira (23) um clipe musical com 0,75 bitcoins escondidos (cerca de R$ 125 mil). As moedas podem ser resgatadas por...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias