Criptomoedas mais caras de 2017 hoje estão com 90% de prejuízo ou morreram

Quando aquele ano terminou, após uma forte corrida de touros, muitos projetos fecharam o ano com extrema valorização. Mas como está o valor de lá até aqui?

Siga no
Várias criptomoedas maiores do mercado e valorização
Várias criptomoedas

Sim, estamos cientes que a alta do Bitcoin ultrapassou o marco de 2017, o maior da sua história até então. Mas as maiores criptomoedas que se beneficiaram daquele movimento, onde estão elas?

Quando o ano da maior corrida de touros chegou ao fim, o Livecoins fez um compilado das criptomoedas mais valiosas em 2017. Além do Bitcoin, separamos outras nove moedas que tiveram uma grande valorização de preços no mercado.

Entre elas, a Ethereum, Dash, e até o Bitcoin Cash foram o sucesso do criptomercado. No entanto, em 2020, mesmo com a volta do Bitcoin ao romper o topo histórico, essas moedas não vieram acompanhando a nova alta.

Apesar disso, novas moedas surgiram no mercado e ocuparam espaços. Ambos os movimentos podem mostrar que as altcoins são projetos mais arriscados de se investir, mesmo no longo prazo.

Criptomoedas mais caras de 2017 não voltaram a valorizar em 2020, o que aconteceu?

Com a proximidade do fim de 2020, a alta do Bitcoin segue em um movimento importante no mercado. Ao valer cerca de U$ 29.300 na corretora Binance, no Brasil a cotação da moeda chegou a superar R$ 153 mil em algumas plataformas.

A adoção institucional de fato foi a principal razão que elevou o preço da moeda. Dessa forma, o Bitcoin se provou ser uma moeda valiosa para empresas, que acrescentaram o ativo em suas reservas de valor.

Ao longo dos anos, o Bitcoin é uma moeda que, apesar da concorrência, supera outros projetos. De longe é a principal criptomoeda do mundo, única a funcionar de maneira ininterrupta por 12 anos.

Quando investidores, principalmente de varejo, entraram no mercado em 2017, muitos diversificaram os investimentos em criptomoedas. Não só o Bitcoin então viu alta, mas inúmeras outras criptomoedas.

Na lista feita pelo Livecoins na época, em 31/12/2017, a Ethereum valia U$ 767 no fechamento anual. Hoje, o preço do Ethereum é de U$ 737, ou seja, ainda opera em queda de 3,9% desde 2017. Considerando o maior preço que o ETH alcançou, em 13/01/2018, quando valia U$ 1450, a queda é de 49,3% até aqui.

Já o Bitcoin Cash, que valia impressionantes U$ 2.996, hoje vale U$ 344. A perda supera os 80% em três anos para quem acreditou no hark fork do Bitcoin original (BTC). Para quem comprou em 20/12/2017, por U$ 3.785, o prejuízo é de 90%.

Outro projeto alternativo ao Bitcoin que foi sucesso na época foi o Bitcoin Gold (BTG). Esse sofreu um massacre ainda maior que o BCH, saindo de U$ 456 em 2017 para U$ 8 hoje, uma queda brutal de 98% de seu valor de mercado.

A causa das quedas variam para cada projeto, mas uma coisa é clara, o interesse em criptomoedas alternativas diminuiu ao longo do tempo. Com o novo interesse de investidores tradicionais, o Bitcoin é a moeda preferida, assim como foi em 2017.

Uma outra moeda estava na lista de mais valiosas, a Bitconnect, com um preço de US$ 414, ela era promovida por seus líderes como se fosse melhor que o Bitcoin, porém, era só mais um esquema ponzi que hoje não vale nada, ou seja, quem comprou o ativo por qualquer preço em qualquer dia ou horário ficou no prejuízo.

Veja na tabela abaixo o resumo dos 10 principais projetos de 2017 e seu preço hoje

A relação de 2017 mostrava as criptomoedas mais caras, o preço foi consultado em Dólar. Isso porque, quem comprou com Bitcoin alguns desses projetos alternativos, a queda pode ser ainda maior. Os valores em Real não foram considerados neste levantamento.

Criptomoeda Fechamento em 31/12/2017 Fechamento em 31/12/2020 Ganho ou Perda no período
Bitcoin (BTC) $ 16.247 $ 28.700 + 76%
Bitcoin Cash $ 2.996 $ 344 – 80%
Dash $ 1.205 $ 99 – 91%
Ethereum $ 767 $ 737 – 3,9%
Byteball Bytes (mudou de nome para Obyte) $ 658 $ 23 – 96%
ZCash $ 570 $ 62 – 89%
Bitconnect (ponzi) $ 414 Esse esquema de pirâmide, que fraudou milhares de pessoas, não existe hoje mais, sua moeda vale U$ 0 – 100%
Monero $ 373 $ 158 – 57%
Veritaseum $ 353 $ 3 – 99%
Bitcoin Gold $ 303 $ 8 – 98%

Fonte: Livecoins

Por fim, o lembrete é apenas um: algumas altcoins são projetos que não costumam durar muito tempo e oferecem muitos riscos. Criptomoedas como Ripple, Litecoin, Nano, IOTA, também perdem muito valor desde 2017, apesar das comunidades se manterem fortes.

Em 2020, por exemplo, os principais projetos a valorizar foram os chamados DeFi, será que daqui a três anos estaremos aqui lembrando deles como?

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Análise do Bitcoin: Não estamos em bear market, ainda é um mercado de touros

O preço do Bitcoin sofre impacto por conta do Halving, evento que ocorre em média a cada 4 anos (210 mil blocos), sua inflação...

Com alta do Bitcoin, criptomoeda desconhecida dispara e sobe mais de 60%

O último final de semana pegou muitos investidores em Bitcoin de surpresa, com a moeda recuperando não apenas importantes níveis psicológicos de suporte, mas...
Executivo segurando Tether estados unidos

Executivos da Tether podem estar sendo investigados por fraude bancária

Os executivos da Tether estão sendo processados pela Justiça dos Estados Unidos, levando a maior stablecoin em valor de mercado a entrar na mira...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias