Deputado da família real no Brasil revela investir em Bitcoin

Deputado federal e defensor da monarquia de olho nas criptomoedas.

Deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança Vinicius Loures Câmara dos Deputados
Deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança. Imagem: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

O deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança, que pertence à família real no Brasil, confirmou que já comprou Bitcoin e algumas outras moedas.

Descendente de Dom Pedro I e II, ele é considerado um príncipe e defende publicamente no Brasil a volta ao sistema de monarquia. Mesmo assim, ele se mostrou aberto a ideias novas quando confessou ter feito a compra de Bitcoin em seu canal, onde reúne mais de 135 mil seguidores.

Atualmente ele é filiado ao Partido União em São Paulo, que surgiu da fusão do antigo DEM e PSL, dois partidos que deixaram de existir. Vale ressaltar que vários políticos brasileiros apoiam o Bitcoin publicamente.

Deputado Federal da família real já comprou bitcoin

Em uma live pelo seu YouTube, o deputado federal Luiz Philippe conversou com seus seguidores sobre alguns cenários que envolvem o conflito na Ucrânia. Em dado momento do encontro ele foi questionado por um seguidor sobre o que ele pensava do bloqueio do SWIFT imposto a Rússia.

A pergunta em questão era se o bitcoin é uma alternativa para driblar o SWIFT, levando o deputado a fazer uma rápida reflexão e análise sobre o caso. Com várias sanções sendo impostas a Rússia muitos governantes declararam que as criptomoedas poderiam ser uma rota alternativa para que o país continuasse a enviar e receber recursos do exterior.

O deputado disse que a pergunta era boa e perguntou também aos seus seguidores o que eles achavam do Bitcoin. Para responder então, o parlamentar declarou que já investiu em bitcoin, e outras criptomoedas, para testar essa tecnologia.

“Acho até que o país tem que deixar uma regulamentação mais favorável, mais livre, com relação ao bitcoin e moedas conversíveis. O Real tem que ser conversível, tem que ter depósito bancário aí aceitável em todas as moedas, a gente precisa chegar nesse nível”.

“Não sei se o Bitcoin é moeda alternativa, mas tem mercado”

Mesmo defendendo o bitcoin como uma moeda que poderia ser aceita em bancos brasileiros e mais livre no país, o deputado federal da família real declarou que não sabe se ela é alguma moeda alternativa que poderia ser utilizada facilmente pela Rússia.

Apesar de considerar haver um mercado envolvido com essa tecnologia, e ele gira na casa de um trilhão de dólares, Luiz disse que há um limite para o uso do bitcoin hoje. Dessa forma, o uso de Bitcoin pela Rússia não seria tão fácil segundo seu raciocínio.

Eu não sei se o bitcoin ainda é uma moeda alternativa, mas que tem mercado tem. Se não me engano é um trilhão de dólares de mercado o valor, então até um trilhão, mas tem um limite. A economia global se não me engano é de 80 trilhões, o PIB mundial gera de movimentação financeira algumas vezes isso. O quanto que a Rússia de fato movimenta líquido, de caixa, que o bitcoin possa suplantar acho que está limitado. Não sei se está tão abrangente para que possa resolver o problema, só estou raciocinando aqui, então acho que ainda não, só respondendo, mas para alguns sim“.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias