Deputado não declara compra de bitcoin e é pressionado no Congresso

Após uma compra de criptomoedas, deputados dos Estados Unidos tem 45 dias para declarar posse.

Madison Cawthorn deputado dos EUA que comprou criptomoedas e bitcoin
Madison Cawthorn. Twitter.

Um deputado que não declarou a compra de bitcoin como seu investimento está sendo pressionado no Congresso dos Estados Unidos. Na lei local, ele teria um prazo de 45 dias após a aquisição para demonstrar suas posses.

É importante lembrar que não é proibido a compra e negociação de criptomoedas por parlamentares naquele país, pelo menos não até o momento. Isso porque, há uma discussão sobre se representantes públicos podem se envolver com o mercado de criptomoedas.

De qualquer forma, a prática segue liberada, embora haja um processo no Conselho de Ética que já apura a questão do deputado investidor de criptomoedas.

Deputado dos EUA não declarou a compra de bitcoin e várias outras “shitcoins”

O Rep. Madison Cawthorn ocupa uma vaga pela Carolina do Norte na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. Contrário a Joe Biden, o deputado faz parte da atual oposição no Congresso dos EUA ao atual presidente.

E como parte da oposição, ele negociou até a criptomoeda Let’s Go Brandon Coin. A frase Let’s Go Brandon se tornou popular entre críticos de Joe Biden, que o insultam veladamente com essa frase.

Além disso, o deputado comprou Bitcoin, Ethereum, Solana, Request e a moeda desconhecida Kryll, essa última a que ele mais comprou no mercado.

Na apuração parlamentar sobre o caso, ele negociou os valores entre janeiro e março de 2022, e tinha um prazo de 45 dias para declarar suas atividades com criptomoedas.

Contudo, ele não declarou suas negociações, que são estimadas em até US$ 950 mil. Considerando a cotação do Dólar hoje, o deputado então comprou R$ 4,6 milhões e não declarou nada.

Parlamentar será avaliado por Comissão de Ética, que deve avaliar se ele burlou a STOCK Act

Embora nos EUA não seja proibido negociar criptomoedas, parlamentares não podem negociar com informações privilegiadas, visto que a STOCK Act os permite de realizar essa ação.

No caso do deputado Madison Cawthorn, ele será avaliado pela sua falta de declarações, segundo o Business Insider, não sendo a primeira vez que ele deixa de declarar posse de criptomoedas em seu mandato.

Desde 2018, o Comitê de Ética da Câmara dos Deputados dos EUA exige que eles prestem informação sobre compra, venda e posse de criptomoedas, quando o valor ultrapassa US$ 1.000,00. Caso seja condenado, pode pagar uma multa de US$ 200,00 pela sua atividade.

O problema é que no Congresso dos EUA há vários casos de parlamentares que burlaram a Stock Act, o que pressiona o caso. Além disso, com a compra da criptomoeda Let’s Go Brandon, Madison pode ser acusado de negociar com informações privilegiadas, tornando o caso competência do Departamento de Justiça e Comissão de Valores Mobiliários (SEC).

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias