Diretor da Tether comenta colapso da LUNA e lastro da stablecoin USDT

Empresário das criptomoedas teve conversa exclusiva com o Livecoins e explicou suas visões de mercado.

Paolo Ardoino, CTO da Tether
Paolo Ardoino, CTO da Tether. Twitter

O CTO da Tether e da corretora BitFinex, Paolo Ardoino, comentou em uma entrevista exclusiva com o Livecoins sobre o colapso da LUNA e o lastro de sua moeda USDT, que constantemente é alvo de suspeitas pela comunidade mundial.

Além disso, o executivo conversou sobre seu entendimento da importância das stablecoins em países emergentes e de moedas fracas.

Em market cap, a USDT é a maior stablecoin do mundo, além de ser uma das mais utilizadas por traders em plataformas de negociações. Dados do mercado cripto brasileiro nas últimas 24 horas mostram que essa detêm o segundo maior volume de negociações, atrás apenas do Bitcoin no país.

1- Quando se fala sobre stablecoins, muitas pessoas são céticas sobre o assunto. O que você vê de vantagens nessa tecnologia para o mercado e o mundo?

Como o nome sugere, stablecoins são criptomoedas com preço estável. Eles geralmente alcançam a estabilidade de preços sendo lastreados por ativos de reserva, geralmente uma moeda fiduciária, como o dólar americano ou uma commoditie.

O Tether foi o primeiro a introduzir esse conceito de stablecoins em 2014 com uma ideia direta: usar o blockchain, a mesma tecnologia que alimenta o Bitcoin, para movimentar moedas de forma transparente, eficiente e descentralizada.

As stablecoins tornaram-se um meio de troca viável para o comércio eletrônico e provaram ser um recurso para empresas que buscam uma maneira mais barata e eficiente de fazer pagamentos entre compradores e vendedores. Eles também se tornaram ferramentas benéficas para trabalhadores migrantes que enviam remessas através das fronteiras internacionais.

A principal vantagem competitiva do Tether é que ele é focado em pessoas com dificuldades de acesso a serviços financeiros. Na verdade, ela é percebida como um instrumento de liberdade. O Tether também se diferencia da concorrência por ter um portfólio forte, conservador e líquido que busca salvaguardar suas reservas.

2- Stablecoins são criptomoedas privadas emitidas por empresas e lastreadas em algum ativo. Para investidores entenderem melhor, há segurança em sua emissão?

Posso falar pelo Tether, as pessoas escolhem o Tether porque é a maior, mais inovadora e mais líquida stablecoin. O Tether nunca em sua história rejeitou uma negociação de um usuário. É prático, e é por isso que os tokens Tether se tornaram cada vez mais populares à medida que o setor de criptomoedas continua a crescer.

O Tether também se tornou o primeiro entre seus pares a trazer grande transparência ao mercado de stablecoins, liberando suas composições de reservas e certificados de segurança regulares abertos ao público em geral.

Além disso, o valor das reservas do Tether é publicado diariamente e atualizado uma vez por dia e, mesmo em seus dias mais sombrios, a stablecoin nunca recusou um resgate. Você pode encontrar as informações mais recentes aqui: https://tether.to/en/transparency.

3- Muitas pessoas acusam a Tether de não ter lastro, o que você diria sobre o assunto?

O Tether continua a processar resgates normalmente em meio a algum pânico esperado do mercado. Apesar disso, o Tether não recusou e não recusará resgates a nenhum de seus clientes verificados, o que sempre foi sua prática. Somente nas últimas 24 horas, o Tether honrou mais de 300 milhões de resgates de USD₮ e já está processando outros 1 bilhão até agora sem emissão.

No Bitfinex, o Tether peg é > 1$, enquanto no Kraken é ligeiramente inferior a 1$. Isso resultou em arbitradores comprando USD₮ barato na Kraken e vendendo-o na Bitfinex para obter lucro. Enquanto outros criadores de mercado compraram USD₮ < 1$ na Kraken e o resgataram diretamente por 1$, ainda aproveitando o lucro.

O Tether está sempre preparado para solicitações repentinas de demanda do mercado em termos de resgates ou emissões. A Tether atua em cenários constantes de gerenciamento de risco e teste de estresse, garantindo que sempre tenha à mão uma carteira líquida de ativos para gerenciar resgates, mesmo em um cenário de banco.

Desde 11 de maio, o Tether processou com sucesso US$ 10 bilhões em resgates de USD₮ para indivíduos verificados. Todos os pedidos de resgate apresentados foram integralmente resgatados. A paridade do USD₮ foi respeitada na proporção de 1 para 1 com o USD. O tamanho desse resgate, gerenciado de forma impecável, mostra que o USD₮ é, de longe, a stablecoin mais resiliente e sólida do setor.

O valor das reservas do Tether é divulgado diariamente. Visite https://tether.to/en/transparency para obter as informações mais atualizadas.

4- O uso da Tether, principalmente USD₮, tem sido grande principalmente em países emergentes e que não têm uma moeda forte. A Argentina é um exemplo desse crescimento. Você acredita que stablecoins podem substituir moedas fiduciárias?

O Tether por si só é um recurso para os não-bancarizados, uma ferramenta para um sistema de pagamento em evolução e um líder na condução da adoção generalizada de uma nova revolução financeira.

A Tether espera que o crescimento da stablecoin continue neste ano e no próximo. Com empresas como Airbnb e PayPal explorando como os pagamentos de criptomoedas seriam integrados em suas plataformas existentes, o público pode ver que as stablecoins desempenham um papel nessas pilhas de tecnologia, seja no uso de stablecoins existentes ou na criação de novas.

Nos últimos anos, a empresa viu stablecoins sendo usadas para entrar e sair dos mercados de negociação, mas elas têm uma utilidade que vai muito além do ecossistema de criptomoedas. Os pagamentos podem muito bem ser a próxima fronteira para o crescimento. Da parte da empresa, a Tether está satisfeita que o mercado continue mostrando sua confiança e confiança na Tether: a primeira, maior e mais transparente, inovadora e líquida stablecoin.

5- Recentemente tivemos um caso nebuloso envolvendo a stablecoin TerraUSD. O que a Tether diz sobre esse caso e como problemas assim são evitados na USD₮, por exemplo?

Terra UST é uma stablecoin algorítmica que mantém sua estabilidade criando e destruindo o fornecimento de UST por meio de uma troca com LUNA, o token nativo da blockchain Terra. As stablecoins algorítmicas como a Terra também geralmente buscam a garantia de ativos de alta volatilidade sem inserir os detalhes de sua composição.

Ao contrário dessas stablecoins algorítmicas, o Tether possui um portfólio forte, conservador e líquido que consiste em caixa e equivalentes de caixa, como títulos do tesouro de curto prazo, fundos do mercado monetário e participações em papéis comerciais de emissores com classificação A-2 e acima.

“Não acreditamos que a situação da UST signifique algo para o mercado centralizado de stablecoin”.

São tipos de ativos totalmente diferentes. As stablecoins centralizadas tornam a economia criptográfica muito mais eficiente, colocando dólares em uma blockchain e estão sendo usadas para interromper tudo, desde o espaço de pagamento digital até compras de comércio eletrônico e até facilitar transações em ecossistemas financeiros descentralizados.

6- Há algum plano da Tether e Bitfinex para o Brasil nos próximos meses/anos? Quais outros países da América Latina estão na mira da organização?

Estamos ansiosos para trabalhar com o Brasil e outros países ao redor do mundo para expandir nossa visão e apresentar as mesmas oportunidades que agora são desfrutadas em El Salvador. O Tether é a moeda mais negociada na Turquia, por exemplo, e faz muito sucesso na Argentina e na Venezuela.

Estamos em discussão com outros locais que estão definitivamente interessados em seguir o caminho do Plano B de Lugano (Suíça).

7- Há conversas com algum governo para implementação da USD₮ como moeda legal, como foi com o Bitcoin em El Salvador? Sabemos que a empresa esta de olho naquele país, se puder comentar sobre a relação com Nayib Bukele também.

Estamos prontos para trabalhar com todos os governos ao redor do mundo para continuar nesse caminho, pois marca um importante ponto de virada nas finanças globais.

Desde 2021, muitas pessoas e empresas influentes no ecossistema cripto aplaudiram a heróica luta pela liberdade financeira que o presidente Nayib Bukele, seu governo e a população iniciaram, investindo em Bitcoin com o objetivo de construir um sistema monetário mais justo, seguro, transparente e sustentável para o futuro do país.

Apoiamos o povo de El Salvador, por isso criamos um fundo para ajudar as famílias afetadas pela violência das gangues. Os recursos doados foram entregues em conjunto com o governo e organizações comunitárias e foram submetidos a um rígido controle para garantir uma distribuição justa.

8 – Paolo como um empresário do setor de criptomoedas há anos no mercado, como você vê a atual demanda do mercado?

Estamos vendo o sucesso do USD₮ nos mercados de negociação peer-to-peer (P2P). Estamos vendo que mais e mais pessoas estão começando a aceitar amarras como forma de pagamento por serviços, bens e muito mais. O principal comentário que temos é que ele oferece uma solução mais rápida que o dólar, que é um mecanismo de câmbio mais rápido, e as pessoas o preferem à moeda local, geralmente porque oferece mais proteção contra a desvalorização.

Acho que estamos à beira de uma revolução tecnológica com o Bitcoin na vanguarda. Críticos e detratores devem tomar nota desse ponto de virada à medida que as pessoas percebem as muitas possibilidades de uma forma futura de dinheiro. Nos últimos anos testemunhamos uma grande mudança na aceitação -e utilidade- do Bitcoin na América Latina.

Isso contribuiu para o crescimento econômico na região e tem sido um farol de esperança para a liberdade financeira. Intuitivamente, as pessoas estão vendo casos de uso do Bitcoin. Seja como proteção contra a inflação ou para remessas, estamos vendo uma mudança radical na aceitação de criptomoedas na região em países tão diversos quanto Argentina, Equador, El Salvador e Brasil.

9- E sobre a regulamentação, como a empresa tem visto os projetos de leis em países? E a pressão sobre a regulamentação das stablecoins, é boa ou ruim para a USD₮?

Sempre haverá um mercado para stablecoins, pois elas apresentam uma oportunidade para os traders interagirem com o ecossistema criptográfico maior. O Tether por si só é um recurso para os não-bancarizados, uma ferramenta para um sistema de pagamento em evolução e um líder na condução da adoção generalizada de uma nova revolução financeira.

A Tether espera que o crescimento da stablecoin continue neste ano e no próximo. Com empresas como Airbnb e PayPal explorando como os pagamentos de criptomoedas seriam integrados em suas plataformas existentes, o público pode ver que as stablecoins desempenham um papel nessas pilhas de tecnologia, seja no uso de stablecoins existentes ou na criação de novas.

Nos últimos anos, a empresa viu stablecoins sendo usadas para entrar e sair dos mercados de negociação, mas elas têm uma utilidade que vai muito além do ecossistema de criptomoedas. Os pagamentos podem muito bem ser a próxima fronteira para o crescimento. Da parte da empresa, a Tether está satisfeita que o mercado continue mostrando sua confiança e confiança na Tether: a primeira, maior e mais transparente, inovadora e líquida stablecoin.

10- Deixe um recado para quem quer aprender mais sobre criptomoedas, uma dica de como empreender no setor e o que você gostaria de falar para quem está iniciando agora com essa tecnologia?

O Tether não oferece consultoria financeira. Mas acreditamos que os indivíduos devem fazer suas próprias pesquisas antes de investir ou buscar a orientação de um profissional.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias