ETF de criptomoedas na B3 inclui memecoin em sua composição

Além de mudanças no META11, Hashdex mudou a composição de outros dois ETFs que gerencia.

Um ETF listado na B3, bolsa de valores do Brasil, agora tem Shiba Inu (SHIB) em sua composição, deixando o Axie Infinity (AXS) e The Sandbox (SAND) de fora, de acordo com a gestora Hashdex.

As mudanças nas composições de três ETFs administrados pela empresa ocorreram na quinta-feira (1). Ao todo, a Hashdex administra seis “Exchange Traded Funds” listados na bolsa de valores.

O anúncio contempla o HASH11, maior ETF cripto da B3 que segue o NCI – índice criado pela gestora em parceria com a bolsa americana Nasdaq.

Também altera o DEFI11, produto que investe no universo das finanças descentralizadas (DeFi), e o META11, que tem foco em projetos de metaverso e cultura digital em cripto, ambos ETFs que se referem a índices desenvolvidos pela CF Benchmarks.

ETF de criptomoedas na B3 tem Shiba Inu

O META11 passa a ter exposição ao token Shiba Inu (SHIB), ativo que surgiu originalmente como um meme.

De acordo com a Hashdex, a ‘memecoin’ cresceu para buscar operar como uma moeda de pagamento para serviços reais.

Seu token de utilidade já tem utilização em um ecossistema de DeFi, além de operar como a moeda interna de um metaverso, e o token de governança de uma organização autônoma descentralizada.

Já os tokens AXS, do jogo play-to-earn Axie Infinity, e SAND, do metaverso The Sandbox, deixam de integrar a seleção de ativos do ETF.

Cabe o destaque que a SHIB perdeu 89% de valor frente ao Dólar desde outubro de 2021. Cada unidade do meme vale apenas US$ 0,000009 hoje, praticamente nada.

Outros dois ETFs modificados

Sobre o HASH11, o maior ETFs em valor de mercado das criptomoedas no Brasil, a Hashdex declarou que nenhum ativo será removido.

No entanto, o Ethereum Classic (ETC), chega para compor a seleção de criptos do ETF.

O Ethereum Classic é uma plataforma de contratos inteligentes criada a partir do projeto original Ethereum, possuindo a mesma infraestrutura tecnológica e permitindo a criação de aplicações descentralizadas e ativos digitais dos mais variados tipos, entre eles protocolos de DeFi e NFTs.

Já no DEFI11, chega o projeto Kyber Network (KNC), um otimizador de liquidez e agregador de aplicações dos ecossistemas de DeFi em diversas plataformas de contratos inteligentes (como Ethereum e Avalanche) e soluções de escalabilidade (como a Polygon).

A Kyber Network visa trazer eficiência para a liquidez em DeFi, além de permitir que usuários finais de finanças descentralizadas possam realizar negociações entre criptoativos com menores taxas. Nesse rebalanceamento, a criptomoeda 1inch (1INCH) deixa o produto.

Em nota ao Livecoins, a Hashdex destacou que as ações de rebalanceamento ocorrem com recorrência, a cada três meses, conforme os critérios de elegibilidade presentes nos índices de referência adotados pelos ETFs da gestora.

A Hashdex ainda conta com outros três ETFs negociados na B3. São eles o BITH11 e o ETHE11, que refletem o preço de Bitcoin e Ether, respectivamente. Além disso, o WEB311, investe na internet do futuro com a exposição diversificada nas maiores plataformas de contratos inteligentes do mercado.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias