Falta bitcoin em corretoras da Argentina e preço ultrapassa R$ 200 mil

Com dificuldades em comprar Bitcoin investidores aceitam pagar mais.

Bandeira da Argentina com Bitcoin
Bandeira da Argentina com Bitcoin

Com a falta de Bitcoin em algumas corretoras de criptomoedas da Argentina, o preço da moeda no país disparou nos últimos dias. Os donos das plataformas no país estão lutando para atender a demanda, que tem mais interessados em comprar que em vender.

Segundo especialistas do setor, o preço do Bitcoin na Argentina está sendo um dos maiores do planeta, visto que nem a queda da moeda conteve o interesse da população.

Vale lembrar que o Dólar é uma moeda presente na realidade argentina há alguns anos, que entende a moeda norte-americana como um refúgio da moeda local, o Peso. Com extrema desvalorização, o $ARS é uma das piores moedas do mundo nos últimos anos.

Com falta de bitcoin em corretoras da Argentina, preço da moeda “sobe” no país

Começou a faltar bitcoin em corretoras da Argentina em meio ao pânico do mercado e quedas generalizadas em vários países.

De acordo com a iProUP, que conversou com alguns empresários do setor argentino de criptomoedas, que viram a alta no preço do bitcoin como um alívio no país.

Uma das explicações para a alta da moeda digital é a demanda de argentinos que querem aproveitar a queda generalizada no preço do Bitcoin para comprar mais.

Além da alta do bitcoin, as stablecoins lastreadas em Dólar também tem sido uma boa válvula de escape para os argentinos, que valem mais no país com a queda do Peso.

Bitcoin mais barato na Argentina custa R$ 160 mil, no Brasil cotação está em R$ 109 mil

Como o Bitcoin é uma moeda que oscila com a cotação do Dólar em todo o mundo, a diferença de preços acontece de país para país, principalmente ao se considerar as moedas locais e suas particularidades.

No Brasil, por exemplo, a cotação do bitcoin nesta quarta-feira (15) é de R$ 109 mil por unidade, ajudada pela alta do Dólar nos últimos dias.

Já na Argentina, segundo a LocalBitcoins, o preço mais barato do bitcoin é de 3,7 milhões de Pesos, o que daria uma cotação de R$ 160 mil por moeda.

Bitcoin na Argentina custa no mínimo 3 milhões de Pesos, segundo LocalBitcoins
Bitcoin na Argentina custa no mínimo 3 milhões de Pesos, segundo LocalBitcoins

Em consulta ao site da corretora CryptoMarket, já é possível ver que 1 Bitcoin custa 5 milhões de Pesos argentinos, ou seja, mais de R$ 200 mil hoje. Certamente, isso confere um dos maiores preços do bitcoin no mundo, visto que ao converter para Dólar americano é como se o bitcoin custasse US$ 40 mil na Argentina hoje.

Na corretora CryptoMarket, preço do Bitcoin é de 5 milhões de pesos argentinos
Na corretora CryptoMarket, preço do Bitcoin é de 5 milhões de pesos argentinos. Consulta 15/06/2022

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias