“Fomos ingênuos sobre a morte e perdemos 250 bitcoins”, diz administrador do maior fórum de bitcoin

Em 2014 o responsável pela tesouraria do fórum bitcointalk morreu e 250 bitcoins foram perdidos. Na época, as moedas eram avaliadas em $ 100 mil. 5 anos se passaram e a quantia que agora vale R$ 24 milhões começou a se movimentar. A comunidade então resolveu ir atrás e foi isso que eles encontraram.

Siga no

Um grande mistério existia em relação a 250 bitcoins perdidos em 2014 pelo bitcointalk.org, o maior fórum sobre bitcoin do mundo. Uma investigação iniciada em 2016 tentava descobrir o que havia acontecido com a quantia perdida. Um tesoureiro do fórum faleceu e com ele o acesso aos bitcoins, mas para a surpresa de muitos, as moedas que depois valiam 10x mais passaram a ser movimentadas.

O fórum foi criado por Satoshi Nakamoto em 2009, foi onde ele teve a maior comunicação com seus seguidores e onde foi realizada a primeira transação em bitcoin da história (famosa compra de 2 pizzas) e até mesmo onde o termo “Hodl” surgiu.

Após o sumiço de Satoshi, o criador do bitcoin escolheu o usuário identificado como Theymos para administrar o fórum, o jovem anônimo recebia ajuda de uma tesouraria para administrar os fundos recebidos para pagar os custos do fórum. Esses fundos eram usados na parte estrutural e até mesmo de divulgação dos conteúdos e era composto de bitcoins entre diferentes carteiras controlados por membros do próprio fórum.

Paraipan era um dos membros que cuidavam de uma porcentagem dos fundos do fórum. Mas uma série de evoluções acabou tornando essa história um grande mistério para todo o criptomercado.

Primeiro tivemos notícias de que Paraipan teria morrido, mas as moedas sob seu controle começaram a ser movimentadas meses depois da suposta morte, fazendo com que a comunidade começasse uma “caça” por pistas que poderiam indicar o que estava acontecendo.

Muitos disseram que tudo não passava de um grande golpe e um roubo dentro da maior comunidade do bitcoin do mundo, para outros a história tinha muito mais camadas.

A suposta morte do tesoureiro do BitcoinTalk e o começo de um grande mistério

Como é de se imaginar, o BitcoinTalk é uma comunidade extremamente libertária e todos os problemas são resolvidos entre os seus próprios membros, dificilmente envolvendo outras entidades ou qualquer tipo de centralização ou ações legais. Por isso, histórias como o caso das moedas de Paraipan são tão interessantes, pois mostram o quanto a comunidade é autossuficiente.

Paraipan, que é um romeno e o nome verdadeiro é Bogdan-Alexandru Semenciuc, era um dos tesoureiros de confiança de Theymos e era responsável por administrar 250 bitcoins da comunidade. Paraipan sumiu e ficou inativo no fórum a partir de 2014, quando pessoas próximas deles declararam que ele havia falecido, com ele, 250 bitcoins haviam sido considerados perdidos.

Até aí “tudo bem”, mas por volta de 2016 as moedas que ele controlava começaram a ser movimentadas entre diferentes carteiras.

Quem notou a movimentação estranha pela primeira vez foi o próprio Theymos, que publicou no fórum sobre o dinheiro saindo da carteira que Paraipan controlava para outros endereços e eventualmente para corretoras.

“Paraipan estava controlando 250 BTC para o fórum quando ele infelizmente morreu. Agora, parece que alguém encontrou a sua carteira, já que essas moedas estão se movimentado. Se alguém for capaz de rastrear essas moedas e recuperar qualquer uma para o fórum, você pode ficar com 25% do que foi recuperado.”

Antes de supostamente morrer, o tesoureiro tinha controle do endereço 1PFkqgBBrSKikyyUGDerZMfzvCNPgKrR3o, através de qualquer explorador de blocos é possível ver que o haviam 250 bitcoins (aproximadamente $ 100 mil na época).

Mas os bitcoins foram retirados da carteira em transações de 2016, 2 anos após a suposta morte de Paraipan.

Endereço controlado por Paraipan com a retirada total de 250,9 BTC.

Transações realizadas durante 2016.

Como a situação acabou sendo considerada (bastante) suspeita, muitos passaram a desconfiar de que o tesoureiro poderia não estar realmente morto e que ele realmente poderia estar movimentando os bitcoins que tinha controle.

“Eu tenho certeza de que alguém poderia encontrar mais detalhes sobre isso se o nome dele é conhecido. Um detetive privado com certeza conseguiria. Alguém pode consultar um certificado de óbito na Romênia? (..) Me chame de cínico, mas até que alguém prove 100% que ele está morto, eu não aceitaria a palavra de algumas pessoas aleatórias, a não ser que fossem muito confiáveis, mas o fato de que algumas moedas estão sendo movimentadas é algo bem sério.”, disse um dos membros do fórum.

Membro hilariousandco questiona a veracidade da informação da morte de Paraipan.

Em diferentes tópicos é possível ver mais pessoas questionando a possibilidade de que o tesoureiro realmente tenha morrido. A partir daí, começamos uma longa e profunda investigação realizada por diferentes membros da comunidade.

Investigador vai atrás do tesoureiro supostamente morto em busca de 250 bitcoins

De várias investigações (afinal, estamos falando de 250 bitcoins) um investigador resolveu ir a fundo atrás do tesoureiro em 2019, mais de 5 anos após a morte de Paraipan e 2 anos após a movimentação das moedas. O usuário coinlocket$ foi responsável por iniciar uma primeira investigação que chegou a descobrir o nome verdadeiro do tesoureiro, parte das suas redes sociais, movimentação em diferentes sites, possível nome de familiares, endereço e até uma foto.

Post contendo a primeira investigação no caso das Moedas de Paraipan.

Paraipan era um membro bem ativo na comunidade de criptomoedas, sendo o moderador do fórum espanhol do BitcoinTalk e, supostamente até trabalhando com a tradução do software do Bitcoin (fato não confirmado, mas especulado).

Através da descoberta de uma a chave PGP, o coinlocket foi capaz de conseguir achar uma série de informações espalhadas pela internet. Incluindo a presença em outros fóruns e até mesmo perfis em outros locais, incluindo no Twitter.

Entre os achados estava uma foto de Paraipan, além da descoberta de seu nome verdadeiro: Bogdam Alexandru Semenciuc

Mas com a descoberta dessas informações, o mistério acabou ficando um pouco mais complicado. Apesar de chegar um pouco mais perto de uma solução, coinlocket também começou a perceber diferentes atividades suspeitas em contas relacionadas à Bogdam Alexandru Semenciuc.

Perfil do usuário estavam sendo atualizados

Algo que chamou muito a atenção é que, primeiro a data da morte de Paraipan era quase que misteriosa, já que não existiam informações concretas sobre quando ela ocorreu, alguns anúncios da morte apontam para o dia 23/04/2014.

Primeira menção sobre a morte de Pairapan, em abril de 2014.

Ao investigar, coinlocket descobriu que a última vez que houve alguma atividade na conta do BitcoinTalk de Paraipan foi em junho, um bom tempo depois da suposta morte do usuário. Ele não foi o único usuário a notar isso, já que ele destacou uma resposta ao post original, dizendo:

“O que você quer dizer? A sua última atividade foi em 2 de junho, seu post é de 26 de abril??? Eu estou confuso”

Para coinlocket isso só poderia acontecer caso:

  • A data da morte estava errada
  • A conta era dividida com outra pessoa
  • Um hacker roubou a conta, muito improvável por causa do timing, já que a conta estava online no dia 25/04/2014
  • O PC foi vendido, muito improvável por causa do timing, já que a conta estava online no dia 25/04/2014

Coinlocket também destacou que essa não era a única atividade do tesoureiro do BitcoinTalk após a sua suposta morte. Durante o investigação ele descobriu a seguinte informação sobre o investigado:

  • Nome real de Paraipan:
  • Alexendru Bogdan Semenciuc
  • Email: paraipanakos@gmail(.)com
  • Ativo pela última vez: 21/04/2016 às 09:48

“Sim, ele esteve ativo 2 anos após a sua morte, isso é muito estranho… porque alguém iria usar o e-mail 2 anos após a morte dele? Continuei investigando”

Esse mesmo tipo de atividade aconteceu em outras plataformas, como o perfil no GitHub que foi atualizado em 2017. 

“Por que alguém iria querer atualizar o perfil em 2017? Mesmo se fosse um parente ou um hacker?”

A conclusão da investigação de coinlocket acabou concluindo que, para ele ainda existia a possibilidade de que algo estava errado com toda a situação. E o mistério de 5 anos continuaria.

“Em relação ao valor de 250 BTC, lembre que ele não tinha apenas isso na sua mão e que possuía outros sites, valores. Além disso o Bitcoin aumentou em x10 de novembro de 2013 para 2014 e 250 é muito dinheiro agora.

Não estou dizendo que ele fingiu a própria morte, mas isso pode acontecer e não pode ser uma possibilidade excluída até que tenhamos 100% de certeza.” 

O tesoureiro realmente morreu?

Em 2020, quando todas as pistas ainda não apontavam diretamente para nenhuma conclusão, um outro investigador, chamado GazetaBitcoin, decidiu também começar a procurar por pistas. Mas ele foi por um caminho que outros ainda não tinham explorado: determinar se Pairapan realmente tinha morrido ou não.

Caso fosse provado que ele morreu em 2014, como anunciado, não teria como ele ter movimentado as moedas anos depois e isso livraria o seu nome e reputação de ser taxado como um ladrão por muitos membros da comunidade.

“GazetaBitcoin” tentou “voltar” no começo de tudo e encontrar provas de que o tesoureiro realmente teria morrido, ao invés de tentar caçar as atividades posteriores ou ir atrás das moedas em diferentes exchanges.

Foi aí que mais uma nova pista começou a aparecer, dando sinais de que o mistério finalmente seria revelado. GazetaBitcoin descobriu que um outro investigador, identificado como dogie, tinha errado o sobrenome de Alexandru-Bogdan, e por isso todos os contatos por carta com a família no suposto endereço descoberto não iriam para o lugar certo.

“A pista falsa aqui é que o sobrenome: O sobrenome de Paraipan é Semenciuc, não Semeniuc. É uma diferença tão pequena que nem mesmo um romeno teria facilidade em perceber, imagina um estrangeiro. E eu acredito que esse foi o erro de dogie.”

Com essa nova descoberta era possível especular que Paraipan na verdade poderia sim estar morto, mas as tentativas de confirmar essas informações acabaram não atingindo o alvo correto, o que deixou tantas dúvidas em aberto. Gazeta Bitcoin então mais uma vez começou a analisar as informações sobre a morte do tesoureiro do BitcoinTalk e chegou ao site Rememori, onde uma nota de falecimento havia sido postada.

Nota de falecimento de Bogdam Alexandru Semenciuc (nome correto)

Ao entrar em contato com a Rememori, GazetaBitcoin descobriu que as notas de falecimentos tinham como base fontes ou documentos confiáveis e, portanto, era possível encontrar uma certidão de óbito em algum lugar. Principalmente no local da morte e onde Paraipan vivia, Madrid. O investigador possuía até nome e localização do necrotério onde o corpo esteve: Tanatorio Sur, sala nº 35, Madrid.

Ele então ligou para o necrotério e, com ajuda do Google Tradutor, conseguiu falar com um dos funcionários e conseguiu a seguinte informação.

“Eu consegui entender que eles confirmaram que a morte de Paraipan foi registrada no Tanatorio Sur e que o funeral foi pago por sua irmã e a sua certidão de óbito pode ser encontrada no Registro Civil de Madrid.”

Com essa pista principal, GazetaBitcoin começou a atuar pelos caminhos legais para conseguir uma cópia da certidão de óbito de Paraipan. Depois de um longo e árduo processo ele finalmente conseguiu a confirmação de que Bogdam Alexandru Semenciuc realmente morreu em Madrid, em abril de 2014.

Certidão de óbito que GazetaBitcoin conseguiu do governo de Madrid, garantindo que o Pairapan morreu como o informado.

Outro documento importante que GazetaBitcoin conseguiu e de importância para toda a investigação foi uma comprovação de que o tesoureiro não tinha um testamento, portanto, ele não passou o controle dos Bitcoins para ninguém.

Comprovação de que não existia nenhum testamento no nome de Bogdam Alexandru.

Caso encerrado após 5 anos, 250 bitcoins perdidos

Com as evidências descobertas por GazetaBitcoin, não restava muito mais a se fazer do que declarar o caso fechado e finalmente concluído no dia 12 de novembro deste ano pelo próprio Theymos, o responsável pelo Fórum do BitcoinTalk e por ter começado essa investigação.

“Graças à investigação de GazetaBitcoin, é conclusivo de que Paraipan realmente morreu.

Foi trágico, principalmente porque ele morreu muito jovem.

isso confirma que ele era honesto e que não fugiu com os 250 bitcoins, como alguns especularam. 

Theymos então declarou que o caso está fechado, com todos os sinais apontando para a ingenuidade dos envolvidos na decisão da tesouraria e até mesmo um pouco da aleatoriedade do universo.

“Com isso eu considero o caso de Paraipan encerrado.

250 BTC (avaliados em US$ 125 mil da época de sua morte) do fórum foram perdidos porque:

Eu cometi o erro de confiar em um único ponto de falha

Tanto eu quanto Paraipan fomos ingênuos sobre a morte

O Universo não foi favorável nessa ocasião.”

Resposta de Theymos fechando um caso lendário na comunidade de Bitcoins.

Mas então, quem achou os bitcoins e movimentou a carteira?

Esse mistério ainda continua na comunidade. Mas agora, ao invés de um ousado roubo, os especuladores apostam em um “acidente”, talvez alguém com muita sorte tenha comprado o computador de Paraipan e tenha descoberto as chaves de seus endereços de Bitcoin.

Até mesmo Theymos apostam nessa possibilidade, destacando em sua resposta final:

“Os 250 BTCs movidos há alguns anos atrás após a sua morte, e apesar de não sabermos o que aconteceu, podem ter sido apenas encontrados após a venda dos pertences de Paraipan.

Pode ser que em algum momento, alguma pessoa vasculhou os pertences dele e encontrou alguns Bitcoins.

Talvez foi alguém procurando pelos 250 Bitcoins, mas não há evidência de que a pessoa conhecia Paraipan.

Poderia ser alguém no ramo de reciclagem eletrônica que sempre verifica discos rígidos” 

Com isso, muitos passaram a acreditar que alguém possa ter dado a sorte de ter descoberto essa pequena fortuna em um computador usado. Um fato curioso é que a investigação de coinlocket conseguiu determinar que pelo menos 40 BTC estão na Bitstampoferecendo a chance de serem recuperados algum dia e ter o valor devolvido à tesouraria do BitcoinTalk.

250 bitcoins hoje estão avaliados em R$ 24.8 milhões.

Seja lá quem for que achou a carteira, sortudo.

Para Theymos, o dono do fórum, que pena.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Gráfico do Bitcoin com preço em crescimento alta

Bitcoin renova máxima história e supera US $ 63 mil

Na manhã desta terça-feira (13), o preço do Bitcoin ultrapassou a marca de 63 mil dólares pela primeira vez na história . A criptomoeda...

Revista TIME terá Bitcoin em seu balanço patrimonial

A revista TIME, uma das mais importantes do mundo, com quase 100 anos de história, decidiu seguir outras empresas como a Tesla e vai...

“Os Simpsons” faz previsão sobre o Bitcoin, seriado vai prever o futuro de novo?

Os Simpsons é a série de televisão mais longa da historia e uma das animações mais reconhecidas do mundo. Mas ela possui uma outra...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias