“Garçonete dos bitcoins” perde emprego e diz que foi enganada por vendedor de curso

Paul disse que o que aconteceu foi que Naza não cumpriu com o lado dela do acordo, afirmando que ela não produziu o conteúdo que deveria ser produzido como influenciadora.

Recentemente um vídeo de uma garçonete recebendo gorjeta em bitcoin e aprendendo pela primeira vez sobre a tecnologia acabou viralizando na Argentina e em outros países da América Latina falantes do espanhol. Com isso veio a oportunidade de ela se tornar uma influenciadora do criptomercado, o que acabou fazendo com que ela ficasse sem emprego após ter sido supostamente enganada por um “vendedor de curso de criptomoedas.”

De acordo com notícias locaisNazarena Oxance, que ganhou o apelido de “A Garçonete do Bitcoin”, aproveitou a recente fama que ganhou para tentar mudar de vida e deixar a profissão de garçonete.

Ela decidiu embarcar no mundo das criptomoedas, principalmente após ter sido abordada por alguém que queria que ela ajudasse ele a vender cursos de Bitcoin.

Paul C., um dos jovens que participou do vídeo que viralizou, entrou em contato com Oxance e a convenceu a abrir mão do trabalho no bar para fazer parte de um novo empreendimento que ele estava desenvolvendo: Proporcionar educação financeira de baixo custo para pessoas sem conhecimento em criptomoedas 

Nazarena Oxance, de 23 anos, no vídeo que viralizou e deu a ela o apelido de Garçonete Bitcoin.

Paul C. propôs-lhe fazer um mês de treinamento sobre criptomoedas e depois gerar vídeos no Tik Tok, divulgando os cursos que ele venderia. Com isso, ela seria uma influenciadora para os cursos de Paul e receberia por isso, no entanto, a história não acabou como eles esperavam.

Garçonete acusa vendedor de curso de golpe

A ideia era oferecer cada curso por US$ 5 (ao invés dos US$ 130 que custam atualmente) para atingir um perfil de pessoas semelhante ao de Nazarena em toda a América Latina.

No entanto, ela o acusa de ter usado sua imagem para alavancar seus negócios sem ter dado o que ele havia prometido. Paul, por sua vez, reclama que Naza está usando seu nome para ganhar fama.

“Ele me disse que tinha ótimas ideias, me prometendo sucesso e que me queria em sua equipe. Até hoje não aprendi nada porque esse nunca foi o interesse dele.” disse ela no Twitter.

De acordo com o que foi discutido entre os dois lados, se ela terminasse a introdução ao assunto, ela se tornaria parte do novo empreendimento de Paul com um salário mensal de $ 50.000 pesos argentinos, menos do que o salário de garçonete, mas com muito menos esforço e horas trabalhadas, o que seria vantagem.

No entanto, ela nunca aprendeu nada do que foi prometido e disse que agora está sem nenhum apoio por parte de quem disse que iria ajudá-la.

Mas pelo outro lado, Paul afirma que Naza apenas não entendeu o processo e que nunca houve promessa de que ela se tornaria parte da sua equipe.

“Quero que fique claro que não preciso da Naza para viver. Tenho investido em criptomoedas desde 2014 e estou indo muito bem. Só fiz esse projeto para ajudá-la porque senti pena que ela estivesse sendo explorada em seu trabalho.”, disse Paul em seu twitter.

Paul disse que o que aconteceu foi que Naza não cumpriu com o lado dela do acordo, afirmando que ela não produziu o conteúdo que deveria ser produzido como influenciadora.

“Ela tinha que gerar conteúdo freelancer como resultado de tudo que aprendeu, mas nunca chegou a fazer. Acho que ela não tinha muita vontade, porque até paguei adiantado. Ela manchou minha imagem e muitas pessoas foram até as redes sociais para julgar sem me conhecer. Toda essa situação me deixa muito mal.”

Enquanto Naza agora está sem emprego, Paul está passando por um certo ostracismo por causa das acusações da ex-garçonete. O investidor chegou até a perder parcerias com empresas que ajudavam ele a fornecer cursos por causa dos comentários negativos.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias