Goldman Sachs começa negociar contratos futuros de Bitcoin

Por ser um dos bancos mais tradicionais dos EUA, o Goldman Sachs abre espaço para ser um exemplo a ser seguido por outros bancos que também possam querer negociar criptomoedas.

Siga no
Foto/Divulgação

A adoção do Bitcoin continua sendo um ponto importante para o ecossistema atualmente e para a movimentação de preço. Felizmente o ativo digital parece ter um aliado importante, com o Goldman Sachs aumentando as possibilidades de adoção institucional ao passar a oferecer contratos futuros para seus clientes.

De acordo com as informações da CNBC, o famoso banco começou a negociar contratos futuros de Bitcoin com a Galaxy Digital, empresa do famoso apoiador do Bitcoin, Mike Novogratz. Desde que o banco de investimentos reabriu sua mesa de negociações de Bitcoin no último mês, essa é a primeira vez que dá um passo do tipo dentro do criptomercado, usando uma empresa contraparte ligada ao mercado dos ativos digitais.

Como é de se esperar, esse é um momento importante para a adoção do Bitcoin e até mesmo foi registrado pelo perfil do Documenting Bitcoin, que registra pontos importantes do caminho da criptomoeda.

É bem provável que essa nova atualização em relação ao banco traga algum tipo de impacto em Wall Street e também em outros bancos, principalmente com uma pressão maior de clientes querendo investir no criptomercado através de instituições.

Por ser um dos bancos mais tradicionais dos EUA, o Goldman Sachs abre espaço para ser um exemplo a ser seguido por outros bancos que também possam querer negociar criptomoedas da mesma maneira, pelo menos é o que acredita Damien Vanderwil, membro da Galaxy Digital.

“Existe uma grande dinâmica com os grandes bancos que eu sempre vejo: A segurança nos números. Assim que um banco está fazendo algo, outros bancos vão ficar com medo de ficar de fora e vão entrar na onda por que seus clientes vão estar pedindo por isso.”

O papel da Galaxy será como um “provedor de liquidez” para as operações do Goldman Sachs. Max Minton, chefe de Ativos Digitais para a região Ásia-Pacífico do Goldman Sachs, disse em um anúncio reproduzido pela CNBC que a ideia é oferecer aos seus clientes as melhores ferramentas de liquidez para que eles possam acessar os ativos desejados.

“O nosso objetivo é oferecer para nossos clientes o melhor preço de execução e acesso seguro para os ativos que eles desejarem. Em 2021, isso inclui as criptomoedas, e nós estamos felizes de anunciar que encontramos um parceiro com uma ampla estrutura de liquidez, e capacidades diferenciadas de derivativos que abrange todo o criptomercado.”

A participação do Goldman Sachs na negociação de Bitcoin dessa maneira é uma notícia animadora, ainda mostrando que a adoção institucional do Bitcoin não esvaiu de vez.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Debate Descentralizado: stablecoins podem impactar outras criptomoedas

As stablecoins são possivelmente um dos pilares do mercado de criptomoedas atualmente. O USDT, por exemplo, é usado como medidor de demanda por investidores....
Trade na Uniswap baleia

Criador da Uniswap quer melhorar negociações de baleias Ethereum

Hayden Adams, o criador da Uniswap quer implementar uma melhoria para as negociações de baleias de Ethereum. Um estudo está sendo feito em conjunto...
US Marshals na vigilância do telhado bitcoin

Polícia americana contrata empresa para armazenar bitcoins apreendidos

A polícia dos Estados Unidos quer guardar os bitcoins apreendidos em operações e para isso, contratou uma empresa especializada, a Anchorage Digital. De acordo com...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias