Goldman Sachs começa negociar contratos futuros de Bitcoin

Por ser um dos bancos mais tradicionais dos EUA, o Goldman Sachs abre espaço para ser um exemplo a ser seguido por outros bancos que também possam querer negociar criptomoedas.

Siga no
Foto/Divulgação

A adoção do Bitcoin continua sendo um ponto importante para o ecossistema atualmente e para a movimentação de preço. Felizmente o ativo digital parece ter um aliado importante, com o Goldman Sachs aumentando as possibilidades de adoção institucional ao passar a oferecer contratos futuros para seus clientes.

De acordo com as informações da CNBC, o famoso banco começou a negociar contratos futuros de Bitcoin com a Galaxy Digital, empresa do famoso apoiador do Bitcoin, Mike Novogratz. Desde que o banco de investimentos reabriu sua mesa de negociações de Bitcoin no último mês, essa é a primeira vez que dá um passo do tipo dentro do criptomercado, usando uma empresa contraparte ligada ao mercado dos ativos digitais.

Como é de se esperar, esse é um momento importante para a adoção do Bitcoin e até mesmo foi registrado pelo perfil do Documenting Bitcoin, que registra pontos importantes do caminho da criptomoeda.

É bem provável que essa nova atualização em relação ao banco traga algum tipo de impacto em Wall Street e também em outros bancos, principalmente com uma pressão maior de clientes querendo investir no criptomercado através de instituições.

Por ser um dos bancos mais tradicionais dos EUA, o Goldman Sachs abre espaço para ser um exemplo a ser seguido por outros bancos que também possam querer negociar criptomoedas da mesma maneira, pelo menos é o que acredita Damien Vanderwil, membro da Galaxy Digital.

“Existe uma grande dinâmica com os grandes bancos que eu sempre vejo: A segurança nos números. Assim que um banco está fazendo algo, outros bancos vão ficar com medo de ficar de fora e vão entrar na onda por que seus clientes vão estar pedindo por isso.”

O papel da Galaxy será como um “provedor de liquidez” para as operações do Goldman Sachs. Max Minton, chefe de Ativos Digitais para a região Ásia-Pacífico do Goldman Sachs, disse em um anúncio reproduzido pela CNBC que a ideia é oferecer aos seus clientes as melhores ferramentas de liquidez para que eles possam acessar os ativos desejados.

“O nosso objetivo é oferecer para nossos clientes o melhor preço de execução e acesso seguro para os ativos que eles desejarem. Em 2021, isso inclui as criptomoedas, e nós estamos felizes de anunciar que encontramos um parceiro com uma ampla estrutura de liquidez, e capacidades diferenciadas de derivativos que abrange todo o criptomercado.”

A participação do Goldman Sachs na negociação de Bitcoin dessa maneira é uma notícia animadora, ainda mostrando que a adoção institucional do Bitcoin não esvaiu de vez.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Bitcoin e bandeira da China

China quer criar imposto sobre Bitcoin e coloca em dúvida banimento

O governo da China planeja criar um imposto para corretoras de Bitcoin que operam no país, colocando em dúvida o banimento de transações de...
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias