Golpistas de ‘e-mail que pede Bitcoin’ faturam alto, aponta estudo

Método já teria faturado milhões de pessoas pelo mundo!

Siga no

Certamente um dos maiores golpes ocorridos na web é o de e-mail que pede Bitcoin, afirmando poder expor dados das pessoas. A maior parte dos hackers que realizam tais ataques buscam recompensas em criptomoedas.

Segundo um estudo recente, esta modalidade de ataque está sendo produtiva para os hackers. Isso porque segundo o relatório, mais de U$ 900 mil já foram roubados dessa maneira.

O Area 1, responsável pelo levantamento, conseguiu monitorar alguns endereços de Bitcoin. De acordo com a empresa, milhões de e-mails já foram enviados para possíveis vítimas.

Maioria das vítimas de e-mail que pede Bitcoin são ameaçadas com vazamento de dados pessoais

O Area 1 chamou o caso de “phishing with fear“, ou seja, pescando através do medo. O relatório pode ser baixado pelo website da empresa.

De acordo com a Area 1, mais de 4 milhões de e-mails dessa categoria já foram disparados pelo mundo. Além disso, a maior parte das pessoas não está sabendo se proteger, fazendo com que altos rendimentos sejam extraídos deste ataque.

Certamente um ataque hacker só funciona caso o fator psicológico da vítima se deixe levar. Isso porque grande parte destes ataques consideram o que pode ser chamado de engenharia social.

Ganho é de cerca de U$ 593 em média

O levantamento apontou que em média, os hackers roubam de cada vítima cerca de U$ 593. Isso na cotação do Bitcoin hoje daria o valor de 0.074 BTCs por pessoa atacada.

Com isso, o Area 1 aponta que mais de U$ 949 mil já foram levados pela modalidade. Em reais, o valor chega em mais de R$ 3 milhões na cotação do dólar hoje.

Além disso, o Area 1 afirmou que os hackers são especialistas em burlar o sistema de spam da Microsoft e Google. Isso tem facilitado o trabalho de enviar as mensagens para várias pessoas pelo mundo.

Solução é capacitar as pessoas e alertar contra phishing

A empresa alertou que as pessoas devem conhecer mais sobre o que é o phishing. Além disso, capacitar funcionários de empresas sobre o problema também pode evitar isso em ambientes empresariais.

Certamente, manter senhas iguais em vários sites diferentes também não ajuda muito. É aconselhável inclusive que as pessoas procurem saber se já tiveram seu e-mail vazado por alguma empresa. A ferramenta Have I Been Pwned pode ajudar a descobrir se o seu e-mail está em uma lista de vazamentos.

Mas as pessoas não devem tomar cuidado apenas com e-mail que pede Bitcoin em troca de manter seus dados em sigilo. Há mensagens que ameaçam de outras formas, até fisicamente, sendo na maior parte dos casos apenas um golpe pela web.

Finalmente, o Bitcoin é uma moeda digital utilizada em transações. Casos como esse não são culpa da moeda, que é um meio e não um fim, mas apenas da maldade das pessoas que é algo inerente do ser humano.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Departamento de Tesouro dos Estados Unidos

Departamento do Tesouro dos EUA quer ferramenta para rastrear Bitcoin

A agência dos Estados Unidos responsável pela implementação de sanções contra empresas, parte do Departamento do Tesouro, quer uma ferramenta capaz de rastrear o...
Polícia investiga negócio de criptomoedas no ES

Corretora cripto é alvo de operação policial por fraude bilionária

A polícia da Coreia do Sul realizou uma operação em diversos escritórios de uma corretora de criptomoedas após a empresa ter sido acusada de ser...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Banco Central dos EUA elogia Ethereum e inovação com DeFi

O Banco Central dos Estados Unidos de St. Louis publicou um artigo elogiando as inovações da plataforma Ethereum. Ao criar aplicações bancárias com tokens,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias