Governo do Paquistão começa a minerar Bitcoin

Paquistão vê uma das quatro províncias começar na atividade da rede Bitcoin.

Bandeira do Paquistão mineração de Bitcoin criptomoedas
Bandeira do Paquistão

A província Khyber Pakhtunkhwa (KP), no Paquistão, começou a minerar Bitcoin. O caso chamou atenção no país, que sofre há alguns anos com uma crise na economia local.

A atividade de minerar Bitcoin é essencial para o funcionamento da rede, garantindo que as transações sejam realizadas de forma segura. Além disso, é necessário o uso de máquinas especiais, que consomem uma quantidade de energia considerável para seu funcionamento.

O Paquistão é mais um país a ver uma província legalizar a atividade de mineração e começar logo depois no setor.

Na Venezuela, por exemplo, a mineração foi legalizada e até há o funcionamento de uma pool de mineração no país. O exército da Venezuela está minerando Bitcoin desde novembro de 2020.

Já o Irã, outro que sofre embargos dos Estados Unidos, também recorreu à mineração de Bitcoin. A moeda digital seria a escolhida pelos países para fugir dos EUA e levar mais recursos para sua população.

A informação do Paquistão foi compartilhada pelo fundador da Stacks, Muneeb, pelo Twitter.

“KP, a província do Paquistão que anteriormente legalizou a mineração de criptomoedas, acaba de aprovar o uso de fundos do governo para a mineração. O governo KP está muito à frente da curva: minerando Bitcoin diretamente!”, afirmou o entusiasta do Bitcoin

Província tem como cultura ser soberano, e mineração direta de Bitcoin pelo governo mostra isso

De acordo com Muneeb, um ponto importante na cultura da província de KP é ser soberano, ou seja, não depender de terceiros. Dessa forma, ficou claro que a mineração direta de Bitcoin carrega conceitos culturais do local.

Cabe o destaque que o Bitcoin é uma moeda soberana, não dependendo de governos nem empresas para funcionar. Segundo o portal de notícias Decrypt, o início da mineração de Bitcoin por KP pode ajudar o Paquistão a encontrar uma saída para a crise econômica do país.

O Paquistão mostra um importante movimento em um momento de destaque do Bitcoin no mundo. Com o crescente apoio institucional, ver países também se unindo ao movimento da moeda digital pode mostrar a legitimidade da tecnologia.

Nos Estados Unidos, mineradora pressiona por mais regulamentação

O Paquistão mostra um imenso potencial para o crescimento do Bitcoin. No entanto, para uma mineradora dos Estados Unidos, o setor ainda precisa de mais regulamentação.

De acordo com o CEO da Argo Blockchain, em conversa com a Bloomberg, o setor precisa de mais regras. Desse modo, mais investidores institucionais poderiam se unir com segurança a atividade.

Nos últimos anos muitas empresas deram golpes com promessas de rendimento de mineração. A pressão por regulamentação seria uma forma de evitar que novos episódios assim aconteçam.

A Argo Blockchain, vale o destaque, é uma empresa privada que atua nos Estados Unidos. No último ano, a ação da empresa, listada na bolsa de valores de Londres, subiu 1.400%, ou seja, mais que a valorização do Bitcoin em relação ao dólar, que foi de 300%.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias