Itapemirim é alvo de ataque hacker que pede R$ 250 milhões em Bitcoin

Na última quarta-feira (13), sistemas foram restaurados.

Hacker olhando gráficos de bitcoin
Hacker olhando gráficos de bitcoin

A prefeitura de Itapemirim, interior do Espírito Santo, foi alvo de um ataque hacker que pede resgate de R$ 250 milhões em Bitcoin. Após o ocorrido, autoridades locais foram até a sede da Polícia Federal no Estado para pedir apoio sobre a situação.

Nos últimos anos, o Brasil viu crescer o número de ataques ransomwares contra empresas e órgãos públicos, tanto federais, quanto estaduais e municipais.

Entre os casos mais relevantes, vários desses ataques ransomwares focaram em empresas de saúde com alto faturamento, de forma a pedir a cobrança de resgates. É comum que os criminosos que criam esses malwares peçam o pagamento em Bitcoin ou Monero, criptomoedas difícil de serem detectadas.

Após ataque hacker que pediu resgate de R$ 250 milhões em Bitcoin, prefeitura procurou a PF para orientações

Ocorrido nos últimos dias, o ataque hacker focou nos sistemas de arquivos digitais da prefeitura de Itapemirim, cidade a 130 quilômetros da capital Vitória.

Com os sistemas paralisados, o Secretário de Integridade Governamental e Transparência do Município de Itapemirim, Melquisedeque Gomes, foi acompanhado de dois assessores ao encontro do Superintendente Regional da Polícia Federal no Espiríto Santo, delegado Eugênio Ricas.

“Em pauta, o ataque cibernético sofrido pela Prefeitura de Itapemirim, que teve o sistema de processos eletrônicos invadido por hackers, os quais deixaram uma mensagem em inglês pedindo pagamento de resgate em bitcoins de aproximadamente 250 milhões de reais.”

Servidores de Itapemirim vão até a PF pedir apoio após ataque hacker
Servidores de Itapemirim vão até a PF pedir apoio após ataque hacker. Divulgação.

O encontro ocorreu na última terça-feira (12), após o ataque cibernético contra o muncípio ter iniciado um dia antes, na segunda-feira (11).

É comum que esses ransomwares venham através de links maliciosos ou softwares falsos, se propagando rapidamente por sistemas após a infecção. A prefeitura não divulgou se houve vazamento de dados ou outro problema relacionado ao caso.

Backup resolveu a situação e prefeitura não pagou nada aos criminosos

Em casos de ataques com ransomware, a recomendação de especialistas em segurança cibernética é que o pagamento não seja realizado, visto que não há garantias de que os criminosos cumprirão sua parte para liberar os sistemas.

Além disso, ao financiar a atividade, é possível que a vítima seja incluída em ataques futuros desses grupos.

Em nota, o Município de Itapemirim disse que havia um backup do sistema afetado e que por isso, os dados já foram totalmente recuperados.

“O Município de Itapemirim comunica o restabelecimento do sistema virtual BPMS, que trata sobre Gerenciamento dos Processos e documentos digitais da Prefeitura. O sistema havia sido afetado por um ataque cibernético, porém os dados foram recuperados através de Backup – cópias de segurança dos dados.”

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias