Mesmo depois de pagar por resgate em bitcoin, hackers não liberam arquivos de vítimas

É melhor reforçar suas políticas de backup e segurança agora mesmo.

-

Siga no
Hacker segurando criptomoeda Bitcoin
Hacker segurando criptomoeda Bitcoin
Anúncio

As últimas vítimas de vírus que sequestram arquivos do computador e pedem bitcoin como resgate estão passando por situações desesperadoras. Os hackers por trás dessas pragas virtuais não estão liberando os arquivos sequestrados mesmo quando os resgates são pagos.

Os ransowares são um tipo de vírus que quando ataca sequestra todos os dados do computador da vítima, tornando tudo criptografado e inacessível, para desbloquear o acesso aos arquivos um resgate em bitcoin é solicitado pelos golpistas por trás do golpe.

Diversas empresas e pessoas estão sendo atacadas por esse tipo de vírus que tem parado sistemas inteiros. Como é o caso de hospitais e Asilos nos estados Unidos. Em alguns casos a empresa teve até mesmo que fechar as portas.

Hackers não liberam arquivos mesmo depois de receber resgate em bitcoin

Anúncio

A empresa de segurança Emsisoft revelou ao jornal The Next Web que os próprios hackers são responsáveis por liberar uma ferramenta que libera os arquivos quando um pagamento em bitcoin é feito pela vítima.

No entanto, a ferramenta enviada pelos hackers após o pagamento não libera nenhum arquivo, e pede mais bitcoin.

“Esperamos divulgar isso o mais rápido possível para que as empresas infectadas possam evitar perder mais dados e dinheiro”, disse Emsisoft ao jornal.

A empresa disse que uma nova versão do ransoware corrompe arquivos ao invés de apenas criptografar. Isso é, não importa que a vítima pague pelo resgate ou não, não será possível recuperar, a menos que a vítima tenha métodos próprios de backup. A nova ação dos hackers evita que terceiros consigam recuperar arquivos para as vítimas, como acontece em raros casos

Ryuk pede Bitcoin
Ryuk pedindo Bitcoin

“Como resultado, a solução fornecida pelos autores do ransoware pode truncar os arquivos, cortando muitos bytes no processo de decodificação, corrompendo ainda mais e tornando a recuperação impossível.”, disse a Emsisoft em um post. “Dependendo do tipo de arquivo, isso pode causar grandes problemas.”

Melhor defesa é o próprio usuário

Ser atacado por um ransoware pode sair muito caro, mesmo que a vítima não pague pelo resgate, o tempo que leva para voltar o sistema no ar pode deixar uma empresa parada por dias, ou semanas.

No Brasil, existem casos de prefeituras que ficaram paradas ao ser atingidas por esse tipo de vírus, a prefeitura não conseguia nem mesmo fazer pagamento de salários de seus funcionários.

Esse tipo de vírus já derrubou hospitais, refinarias de petróleo estatais, asilos, escolas, empresas privadas e instituições governamentais em todo o mundo, cada vítima recebe um pedido de bitcoin de acordo com o que o hacker acha que ela pode pagar.

Não existe solução para descriptografar os arquivos, a melhor forma de mitigar o problema é voltando backups e reforçando politicas de segurança.

A dica final é, faça backups, reforce sua segurança e nunca pague por resgate de arquivos.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Leia mais

Últimas notícias

EUA multa serviço de Mixer de Bitcoin em U$ 60 milhões

Em uma decisão única e que pode abrir uma série de precedentes para o futuro, a FinCEN, órgão dos EUA responsável por combater crimes...

Brasileiro é acusado de fraudar programa de recompensas de criptomoeda

Um brasileiro foi acusado de ter fraudado um programa de recompensas da criptomoeda Monero, na acusação, Everton Melo teria copiado a análise de outro...

Possível diretor da CVM destaca Bitcoin aquecido

Um possível novo diretor da CVM destaca que o Bitcoin atravessa um momento em 2020 bem aquecido e a autarquia está de olho. O...