Mia Khalifa compra criptomoeda Dogecoin

O frenesi de compras especulativas alimentado por memes chegou na estrela de filmes adultos.

Siga no

A famosa atriz pornô, Mia Khalifa, entrou na onda da criptomoeda Dogecoin e anunciou pelo Twitter que comprou a moeda digital. A estrela dos filmes adultos disse que “cedeu e comprou as ações do cachorro”, se referindo a Doge, moeda digital que valorizou quase 1000% ontem depois que um grupo do Reddit resolveu comprar o ativo.

A criptomoeda Dogecoin valorizou mais de 2500% no acumulado de um ano e 1275% nos últimos 30 dias. A alta de ontem impulsionada pelo grupo WallStreetBets chamou a atenção do mundo todo.

Agora, finalmente parece ter acontecido o que eles queriam, uma adoção maior por parte de famosos. No inicio da campanha eles pediam que os investidores comprassem até que a alta chegasse na mídia e nos famosos. Isso poderia fazer a alta continuar, segundo eles.

Ok, eu comprei as ações do cachorro, kkkkk”

Dogecoin em chamas

Neste momento, além da estrela do “Redtube”, ou do “xvideos”, quase todo mundo já ouviu falar sobre o que aconteceu com as ações da Gamestop e o impacto que uma grande massa de investidores de varejo pode ter nos mercados.

O frenesi de compras especulativas alimentado por memes chegou no mercado de criptomoedas primeiramente na Dogecoin.

Os usuários do fórum r / SatoshiStreetBets deram início na alta da moeda ao postarem memes sobre a Dogecoin e encorajar outros grupos a comprar o ativo, no caso, o grupo r / WallStreetBets acabou aderindo a campanha e fazendo ela dar certo.

Usuários do TikTok, Twitter e outras plataformas de mídia social também começaram a promover a Dogecoin de uma forma que é difícil alguém dizer que não ouviu falar.

Mia Khalifa viu, cedeu e comprou, mesmo que rindo, comprou. Assim como outras milhares de pessoas.

O resultado é que a Doge continua pegando fogo e viu seu volume diário ultrapassar US $ 34,7 bilhões nas últimas 24 horas.

O preço da Dogecoin disparou de cerca de US $ 0,0076 para US $ 0,077 no intervalo de 24 horas, representando um aumento de mais de 10 vezes entre o início e seu pico.

Após alcançar US$ 0,078, a DOGE começou uma correção de preço acentuada, caindo abaixo de US$ 0,052 em cerca de 6 horas. Apesar da correção, a moeda agora está em alta de novo, sendo negociada acima de US$ 0.056.

Dogecoin

A Dogecoin foi criada no final de 2013 como uma brincadeira. Graças à ampla popularidade do meme da Internet “Doge”, uma comunidade se formou em torno da Dogecoin em seus primeiros dias e conseguiu organizar vários eventos de arrecadação de fundos onde os usuários podiam doar DOGE para vários projetos.

Em 2014 os usuários da Dogecoin arrecadaram cerca de US $ 55.000 em DOGE para patrocinar Josh Wise, um piloto da NASCAR. Seu carro apresentava com destaque a marca Dogecoin, exibindo a criptomoeda para um público mais amplo.

A moeda não é mais atualizada, o desenvolvedor abandonou o projeto, apesar disso, ela demonstra poder de permanência, sobrevivendo aos ciclos de alta e baixa do mercado de criptomoedas.

A moeda está listada em várias grandes corretoras de criptomoedas, incluindo a Binance, a maior do mundo, OKEx e Kraken.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
Gráfico de preço da Cardano em alta

Cardano líder em número de desenvolvedores? Não caia nessa!

Um estudo de atividades no GitHub, principal repositório do código-fonte das criptomoedas, mostrou a Cardano na liderança nos últimos 12 meses. Os dados foram...

DeFi: três setores de grande potencial

De acordo com dados da Messari, o volume trimestral das Corretoras Descentralizadas (DEXs) no final do segundo trimestre de 2021 foi de R$ 2...
Criptomoeda Tether com sinais vermelhos

Michael Burry faz alerta sobre criptomoeda Tether

O lendário trader Michael Burry compartilhou em seu Twitter que a criptomoeda Tether pode estar no meio da confusão da Evergrande na China. Vale notar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias