Mineração de bitcoin salva produção de tulipas na Holanda

Produção de bitcoin é acusada de causar mal ao meio ambiente, mas na Holanda não é assim que as empresas têm visto a moeda digital.

Uma nova operação de mineração de bitcoin na Holanda, instalada em uma produção de tulipas próxima de Roterdão, salvou a empresa que estava prestes a ficar sem energia por conta da crise no continente.

Isso porque, após a invasão da Rússia na Ucrânia, os preços da energia no continente dispararam a pressionaram governos em meio ao rigoroso inverno do hemisfério norte.

Para sobreviver, as tulipas também precisam de aquecimento e é justamente aí onde a produção de bitcoins favorece as flores, marca registrada dos Países Baixos.

Entenda como a mineração de bitcoin salvou a produção de tulipas na Holanda

Embora o bitcoin já tenha sido muito associado às tulipas no sentido de bolha, dessa vez pelo menos a associação é verdadeira e, além disso, muito promissora.

De acordo com informações do Euronews, como a mineração de bitcoin gera um enorme calor, esse processo começou a ser reciclado para aquecimento de instalações.

Antes desperdiçado, o calor agora aquece tulipas nos Países Baixos, em uma instalação totalmente favorável ao meio ambiente. A parceria entre um minerador e uma produtora de tulipas mostrou que ambos deverão ganhar com a solução.

O minerador responsável pela configuração disse que para produzir bitcoin, utiliza uma forma de energia renovável. Com o calor, ele aquece as tulipas e melhora o ambiente, não o contrário.

E a instalação não é a primeira que ele constrói, com planos de expandir sua solução ainda mais.

Bitcoin e tulipas

A iniciativa de aquecer tulipas com o calor da mineração de bitcoin utiliza uma energia que seria desperdiçada. Assim, não é necessário mais o uso de gás natural na produção, deixando de lado os problemas que a guerra trouxe ao continente.

Para uma das produtoras de tulipas que sente na prática os benefícios da parceria entre distintos mercados, deixar de lado o uso do gás natural é a maior vantagem.

Além disso, como rodam máquinas de mineração de bitcoin, também ganham um pouco das moedas produzidas, o que é uma vantagem interessante para sua estrutura.

A iniciativa, apresentada durante o evento “Bitcoin Amsterdam 2022”, promovido pela Bitcoin Magazine em outubro de 2022, já havia repercutido entre a comunidade.

Agora, ganha o mundo a informação que o bitcoin salvou empresas de tulipas, que ao invés de fecharem suas operações com a disparada do gás natural desde janeiro, conseguem se manter lucrativas e com impacto zero de carbono ao meio ambiente.

Durante a queda no preço do bitcoin nos últimos meses, vale lembrar, que várias empresas de mineração passam por problemas. Mesmo assim, outras começam a procurar formas de se manterem lucrativas e ajudar outros mercados.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias