Modelo do Instagram vende seu “amor” em forma de criptomoeda

Parte da ideia de vender seu amor em forma de NFT veio do fato de que ela sempre quis fazer algo inovador.

Siga no

O mercado dos tokens não-fungíveis (NFTS) realmente se tornou uma grande moda nos últimos meses, sendo uma forma que muitos escolheram para vender peças de arte e outros tipos de itens digitais. Mas e se fosse possível vender “amor” através de um NFT? Bom, foi exatamente isso que uma influenciadora da Polônia fez, provando mais uma vez que não há limites para as ideias que permeiam o criptomercado.

Marta Rentel, uma modelo polonesa que faz sucesso no Instagram, tokenizou o “amor” dela em um NFT e realizou um leilão para quem quisessem comprar a tão valiosa moeda. Por fim, o Token Não Fungível foi vendido pela bagatela de US$ 250.000. Como é de se imaginar, Rentel foi a primeira pessoa registrada a vender o amor dela em forma de um token na internet.

O comprador do raríssimo e totalmente valioso “item” é desconhecido, não tendo sido identificado durante a compra. No entanto, de acordo com as regras da compra, a influenciadora de 26 anos vai em um jantar com o misterioso comprador assim que a transação tiver completa.

A modelo do Instagram Marta Rentel, que vendeu o seu amor através de uma NFT. Divulgação: Instagram

O site Business Insider entrou em contato com Rentel, que falou um pouco sobre essa aventura financeira. Curiosamente ela parece estar por dentro das diferenças entre mundo real e digital, dizendo que o que ela é no Instagram “Marti Renti” não tem nada a ver com quem “Marta Rentel” é na vida real. “Nada na internet é físico, é parte da minha persona online”

Parte da ideia de vender seu amor em forma de NFT veio do fato de que ela sempre quis fazer algo inovador. A modelo afirmou que sempre quis fazer algo que a colocasse no livro dos recordes.

Infelizmente vender o amor através de um NFT não é o suficiente para entrar no Guiness, mas está fazendo com que ela apareça em notícias em vários sites do criptomercado, então já é algo.

Mas muito além de seus motivos pessoais, Rentel disse ao Insider que vender o amor pela internet é mais do que uma maneira de fazer dinheiro ou entrar para o livro dos recordes. Ela afirma que a venda é uma demonstração de empoderamento feminino para mulheres do mundo inteiro.

“Para mim, vender o meu amor digital é empoderador para as mulheres porque nós podemos amar sem comprometer nossa liberdade e individualidade.”

Com isso, basta esperar para ver se a transação vai além, talvez tenhamos o primeiro casal em NFT do mundo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
PayPal e Bitcoin

PayPal anuncia novo aplicativo para criptomoedas

O PayPal continua apostando nas criptomoedas, após ingressar no criptomercado há cerca de um ano, a empresa revelou seu novo app que traz recursos...
Ethereum. (Imagem: Adobe Stock)

Investidor veterano alerta: “Ethereum está entrando em momento de queda prolongada”

Peter Brandt é um veterano do mercado de investimentos e um nome bem respeitado entre quem acompanha criptomoedas. Peter não é um estranho para o...

“Corretoras de criptomoedas estão em risco”, diz Bloomberg

As corretoras de criptomoedas dos EUA podem estar prestes a enfrentar um grande risco de existência conforme as questões sobre a regulamentação do setor...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias