MP de São Paulo e Minas Gerais falam sobre Bitcoin em eventos

Procuradores discutindo sobre o assunto.

Siga no
Pessoas estudando sobre o Bitcoin
Pessoas estudando sobre o Bitcoin

O Ministério Público (MP) de São Paulo e Minas Gerais tiveram eventos que falaram sobre o Bitcoin e seu uso no mercado.

Nos últimos meses, em ambos os estados, algumas operações do Ministério Público já foram deflagradas contra empresas do setor de criptomoedas, que ao usar a imagem desse mercado, realizaram captações no mercado para crimes diversos.

Dessa forma, fica claro que os servidores estão buscando se capacitar para acompanhar o setor com mais atenção, visto que cresce a adoção do Bitcoin no Brasil, assim como a criminalidade associada a sua imagem.

Servidores do Ministério Público de São Paulo poderão conhecer mais detalhes sobre o Bitcoin

Em julho de 2021, a Escola Superior do Ministério Público lançou o podcast PODInovar como uma ferramenta de ensino em inovação no setor público. O programa é apresentado por Nuno Manzano, coordenador do InovaESMP, cujo objetivo é identificar novas tecnologias de inovação emergentes pelo mundo.

Com edições quinzenais, o conteúdo é distribuído nas principais plataformas de podcast, como Spotify, Deezer, iTunes e Google. Na última edição, publicada na última quarta-feira (10), o programa discutiu sobre “Blockchain e Bitcoins”.

A conversa foi com o especialista em Bitcoin Vinícius Chagas, que leciona em cursos sobre o assunto e falou mais sobre os detalhes da tecnologia. O educador explicou que a moeda digital é muito promissora, revelando ainda seus usos potenciais de mercado em transações entre pessoas, proteção contra censura e inflação das moedas de países.

Além disso, ele explicou aos ouvintes que a tecnologia pode ser utilizada para cometer alguns crimes, como os cibercrimes e pirâmides financeiras, principalmente.

MP de Minas Gerais ofereceu capacitação sobre criptomoedas a servidores

Vale o destaque que uma iniciativa sobre criptomoedas também foi alvo de um treinamento fechado aos servidores do Ministério Público de Minas Gerais, na última quarta-feira (10).

Contando com a presença de vários especialistas do setor de criptomoedas no Brasil, o evento falou sobre prevenção a lavagem de dinheiro no setor. Durante o debate, a promotora de Justiça Paula Ayres Lima, do Gaeco/MPMG, lembrou que o Bitcoin é lícito e com grande valor de mercado, mas sua tecnologia pode ser utilizada para fins ilícitos em alguns casos.

“Este é um mercado lícito, mas, sua regulamentação, que é pouca, muitas vezes é usada de forma ilícita. Então, acho importantíssimo discutir sobre os instrumentos de que dispomos. Estamos diante de um gigante, que só tende a crescer. É impossível combater o crime organizado sem atuar no combate à lavagem de dinheiro, especialmente na lavagem de dinheiro desse mercado que utiliza, de forma ilícita, o mercado de ativos virtuais”.

O evento do MPMG foi fechado aos servidores da instituição, sendo este o I Seminário Internacional de Combate à Lavagem de Dinheiro.

Sobre o assunto de criptomoedas, foram duas palestras, com os temas “Conheça a sua Transação (KYT) – Legitimidade e Tecnologias para rastreamento de criptoativos” e “Criptolavagem e panorama regulatório“, apresentados por integrantes do MP, Receita Federal, representantes de corretoras e outros mais.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Kid Bengala promete dar “madeirada” em quem vender criptomoeda

Após a sua grande carreira na indústria de filmes adultos, Clóvis Basílio dos Santos, mais conhecido como Kid Bengala, se tornou uma celebridade na internet...

Um dos maiores bancos dos EUA pode estar explorando empréstimos com Bitcoin

Com os bancos e outras instituições demonstrando cada vez mais interesse no criptomercado, podemos ver cada vez mais produtos ligados ao setor tradicional e...
Homem olhando bravo para notas amassadas de Real brasileiro enquanto segura o Bitcoin

Pesquisa revela que brasileiros acreditam no Real digital apenas no curto prazo

Muitos brasileiros acreditam no Real digital como uma tecnologia promissora de curto prazo, não para daqui a cinco anos. Pelo menos isso é o...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias