MRV compra terreno e usa blockchain para acelerar operação inédita no país

Operação através da tecnologia permitiu encurtar processo de compra de quatro meses para apenas quatro dias.

Siga no

Resumo da notícia:

  • Tecnologia blockchain é utilizada em processo de compra de terreno
  • Pela primeira vez a blockchain é utilizada no Brasil em uma transação imobiliária
  • Transação através da tecnologia permite que prazo seja encurtado de quatro meses para apenas quatro dias
  • Prazo pode ser ainda menor, de apenas um dia “tecnicamente”

A MRV utilizou a tecnologia blockchain para comprar um terreno. A medida permitiu que a empresa brasileira encurtasse o tempo do processo de compra de terrenos, de até quatro meses para cerca de quatro dias. Além disso, essa é a primeira operação envolvendo a tecnologia blockchain e a venda de terrenos no país.

O uso da tecnologia blockchain permite que processos de gerenciamento de dados sejam reestruturados. Dessa forma, novos modelos surgem a partir de serviços que já existem no mercado, como a compra e venda de imóveis, por exemplo. Através dessa tecnologia a validação de documentos, acordos comerciais e troca de informações pode permitir até que terrenos sejam negociados.

MRV realiza primeira transação imobiliária via blockchain

A MRV realizou a primeira operação no mercado imobiliário envolvendo a tecnologia blockchain. A empresa é considerada a maior incorporadora do país, segundo o Valor Investe. Com o uso da tecnologia, a MRV concluiu a compra de um terreno.

No processo normal de compra, a empresa gastaria até quatro meses, entre a compra e registro do imóvel. Porém, com a tecnologia blockchain, esse tempo foi reduzido drasticamente para apenas quatro dias. Com essa primeira transação imobiliária via blockchain, outras operações similares poderão acontecer no Brasil.

Terreno poderia ser vendido em apenas um dia

O terreno adquirido pela incorporadora está localizado em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. De acordo com a reportagem, a empresa realizou a operação através da Grow Tech. A startup permitiu que a compra do terreno acontecesse através da tecnologia blockchain.

A redução do prazo permitiu que o terreno fosse adquirido pela MRV rapidamente. A modalidade poderá ser utilizada em outras operações imobiliárias. Além disso, Henrique Queiroz garante que o prazo poderia ser ainda menor. O diretor de desenvolvimento imobiliário da MRV no Rio de Janeiro comentou sobre a operação inédita.

Para Queiroz, a transação poderia ser concluída em apenas um dia “tecnicamente”. Ou seja, um terreno seria vendido e já estaria no nome dos atuais compradores em cerca de 24 horas. O prazo parece inimaginável, mas a tecnologia blockchain poderia permitir transações dentro do período mencionado pelo executivo da MRV.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

“Os Simpsons” faz previsão sobre o Bitcoin, seriado vai prever o futuro de novo?

Os Simpsons é a série de televisão mais longa da historia e uma das animações mais reconhecidas do mundo. Mas ela possui uma outra...

Investidores encontram Rodrigo Marques, fundador da Atlas Quantum

Depois de quase dois anos desaparecido, Rodrigo Marques, o fundador da Atlas Quantum, foi encontrado morando em um condomínio de luxo em São Paulo. Marques...

Governo Biden vê ameaça potencial do Yuan digital da China

O governo dos Estados Unidos está monitorando o desenvolvimento da moeda digital da China, o Yuan digital. A equipe de Biden está preocupada com...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias