“Nem todo mundo é farinha do mesmo saco”, diz CEO da Ripple em carta aberta ao congresso

"Ripple é do bem."

-

Siga no
Anúncio

O amadurecimento dos mercado de criptomoedas e as novas aplicações para o grande público têm criado expectativas para que Estados nacionais exerçam o papel de agente regulador. Num mundo onde a convergência tecnológica vem acontecendo rapidamente, a definição das regras jurisdicionais para o uso, investimento e fiscalização de criptomoedas passa a ser um fator determinante daqui pra frente. 

O primeiro ato foi desempenhado pelo Facebook e seu projeto Libra, que serviu mais como uma exposição ao mundo da importância e potencial da tecnologia Blockchain. Para quem vem acompanhando, ficou claro que o Facebook não pretende lançar uma criptomoeda, no sentido mais restrito da palavra.

Na tentativa de agradar gregos e troianos, o “frankenstein” que Mark Zuckerberg pretende criar não preenche o requisito mais elementar de uma criptomoeda: descentralização e privacidade. Porém, isso não causou nenhuma surpresa, já que o Facebook não tem sido exatamente o guardião da confiança e o bastião da credibilidade, tendo em vista as inúmeras ocorrência relacionadas com questões de privacidade de dados e informações pessoais. 

Anúncio

Nesta segunda-feira foi a vez do fundador da Ripple. Brad Garlinghouse publicou carta aberta ao congresso dos EUA, declarando que nem todo mundo é farinha do mesmo saco, e que além de respeitar a lei americana e internacional, a Ripple é do bem.

 “É nossa responsabilidade servir o bem comum.” 

O interessante é que o empresário se posiciona de forma conservadora, reconhecendo a função de políticas monetárias governamentais em estabelecer e controlar a emissão de dinheiro.

Para ele, bancos centrais e o próprio governo encontrariam um aliado na nova tecnologia de moedas digitais. Afinal, a confiança nos sistemas de pagamentos surgiu pela combinação entre inovação e a credibilidade do Estado. Ou seja, assim como ocorreu no passado, mais uma vez todos sairiam ganhando com a popularização do uso de criptomoedas em larga escala.

Na visão de Brad Garlinghouse a eminente inovação em torno das criptomoedas é uma oportunidade para complementar a existência das moedas tradicionais. Esse convite para a cooperação entre Estado e tecnologia é uma expressão oposta do lema “move fast and break things” promovida pelo Facebook. E do ponto de vista dos mercados financeiros globais, transmite mais segurança e estabilidade.

Na carta o CEO deixa claro o respeito ao papel do Estado, que poderá encontrar nas criptomoedas um motor propulsor de desenvolvimento econômico e inclusão dos menos favorecidos. A entrada de mais de 1 bilhão de pessoas ao sistema financeiro global que hoje não podem ser atendidas pela rede bancária tradicional, poderia criar um novo ciclo de progresso, consumo e elevação do padrão de vida dessas pessoas. Tudo isso através da utilização da tecnologia Blockchain dentro de uma estrutura de leis criada especialmente para o propósito. 

A indústria hoje parece contida pela ausência de leis próprias para disciplinar as criptomoedas. De fato a regulamentação, que virá mais dias menos dias, precisa ser capaz de separar e joio do trigo, reconhecendo a inovação responsável. A marginalização das criptomoedas como um todo seria uma perda de oportunidade que outras nações não deixaram passar.

Obviamente que num cenário de nacionalismo econômico, Garlinghouse adverte, que sem a devida regulamentação “arriscamos empurrar a inovação, a receita fiscal e os empregos que essas novas tecnologias criam para o exterior”. Fica aí a dica para governos de todo o mundo.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Avatar
Pascual Arrecheahttp://www.arrechea.net
Economista, contador, especialista em blockchain Investigando a tecnologia blockchain, RPAutomação, e o mercado de trabalho em tempos de Internet 3.0. Quero dividr meus achados e pensamentos pra tentar entender a tal criptoeconomia. “Play is just another version of work” Ray Kurzweil, The Singularity is Near

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...

Tone Vays: “investir em DeFi é idiotice”

Em uma recente entrevista para o canal russo Forklog o famoso trader e defensor do Bitcoin Tony Vays, falou sobre como é investir no...

Coluna do TradingView: Ideias e análises para a semana

Criptomoedas mostram breve recuperação após correção da recente pernada de alta. Confira aqui o que estão pensando os analistas do TradingView. Paulo Tedesco Agora BTCUSD engrena boa tendência...

Últimas notícias

Uniswap dispara 270% com distribuição de 400 tokens por usuários

O valor total bloqueado (TVL – de Total Value Locked a inglês) na corretora descentralizada Uniswap disparou mais de 270%, de R$ 2.7 bilhões...

Nova NVIDIA RTX 3080 pode trazer a mineração caseira de criptomoedas de volta?

Recentemente a NVIDIA, maior fabricante de Placas de Vídeo do mercado, anunciou a nova série de GPUs de alto desempenho, a família RTX 3000...

Ministério da Justiça promove a blockchain no setor público

Na próxima segunda-feira (21), o Brasil acompanha um webinário importante sobre tecnologia. Promovido pelo Ministério da Justiça, a tecnologia blockchain aplicada ao setor público...