Pandemia está abalando até a Dark Web

-

Siga no
Anúncio

Os efeitos da pandemia de coronavírus podem ser sentidos no mundo todo, na medida em que um terço da população mundial está em quarentena. Consequentemente, negócios como bares, clubes e lojas onde há aglomeração de pessoas pararam suas atividades.

Em meio a tudo isto, muitos destes locais, conhecidos como pontos para compra e consumo de drogas, também estão refletindo este abalo para o mercado do tráfico.

Uma classe de traficantes particularmente afetada são os da Darknet. Essas pessoas negociam substâncias ilícitas aceitando Bitcoin como pagamento.

Anúncio

Para se ter uma noção do abalo sentido por eles, somente nos últimos três meses de 2019, 600 milhões de dólares em bitcoin foram gastos com as drogas que vendem.

De acordo com Chainalysis, responsável por este relatório, trata-se de um valor que estava aumentando cada vez mais nos últimos anos.

Porém, agora a situação não parece mais tão promissora. Desde que o COVID 19 começou a expandir seus efeitos ao redor do mundo, os gastos com bitcoin nos mercados da darknet estão caindo continuamente.

Desde o final de fevereiro, traficantes de itens como drogas e armas viram seus lucros despencar continuamente. E além das atuais circunstâncias, outro motivo para isto é o fato de que o preço da criptoimoeda também sofreu uma queda grande recentemente.

Os efeitos da pandemia no criptomercado e na Darknet

Desde a metade de março, o Bitcoin e outros ativos digitais sofreram uma grande queda em seus preços. Mesmo que atualmente estejam esboçando uma reação, a queda livre afetou de forma direta toda a receita que gira na Darknet.

Um dos motivos apontados pela Chainalysis para isto é o fato de que problemas de fornecimento para cartéis e traficantes mexicanos na província chinesa de Hubei pode estar prejudicando os negócios pela internet.

Há ainda outras hipóteses levantadas pelo portal, como a crise da saúde pública prejudicar os compradores da Darknet. Consequentemente, pode acontecer dos traficantes começarem a diminuir seu quadro de vendas, sobretudo pelo temor de desvalorização acentuada do bitcoin.

Há vários pontos ao redor do mundo, como bares e restaurantes dos EUA e da Europa que estão preocupados com uma prolongada pausa de atividades por conta do coronavírus.

O fato é que, somente nos EUA, há estudos que mostram o risco de morte de até 200 mil pessoas do país.

O problema é tão grave que três em cada quatro cidadãos norte-americanos estão em algum tipo de quarentena.

E claro, o bloqueio em massa em todo o mundo continua trazendo várias consequências econômicas para todos.

Milhões de pessoas já perderam os seus empregos e uma recessão em nível global é praticamente inevitável.

Com relação a Darknet, o Chainalysis cita ainda que, historicamente, seus lucros estão muito pouco ligados aos preços do Bitcoin.

Por outro lado, na medida em que seis clientes estão menos propensos a gastar suas criptomoedas com drogas ou outros itens ilegais, esta correção inverte. Assim sendo, parece que é isto que está acontecendo no presente momento.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Jeferson Scholz
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".

Leia mais

ONU (Nações Unidas, Blockchain e Bitcoin)

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Últimas notícias

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Primeira exchange a listar a brasileira Hathor HTR

A tecnologia brasileira da blockchain Hathor vem chamando cada vez mais atenção da comunidade global e já entrou nos Estados Unidos e na Ásia,...