Pastor dá golpe milionário com criptomoedas e coloca culpa em Deus: “O Senhor me instruiu”

Sem roteiro e afirmando que Deus falava através dele, o pastor atribui suas ações e decisões à orientação divina, incluindo ter gastado o dinheiro dos investidores em bens pessoais.

Um caso de fraude com criptomoedas está causando grande alvoroço em Colorado, nos Estados Unidos. Eli Regalado, um pastor local, e sua esposa Kaitlyn, estão sendo processados por vender uma criptomoeda chamada INDXcoin, que agora é considerada sem valor.

A comissão de valores mobiliários do Colorado acusa o casal de enganar investidores e de usar o dinheiro deles em gastos pessoais. O pastor falou sobre o assunto em um vídeo enviado ao fórum da moeda e culpou Deus pelos problemas.

No vídeo, o pastor admitiu que os investidores da criptomoeda gerida por ele e sua esposa atualmente não têm valor como sacar os investimentos feitos. Ele mencionou o lançamento fracassado de uma exchange de criptomoedas e expressou esperança em um milagre divino para solucionar a situação.

“Lançamos uma exchange, a tecnologia da exchange falhou, as coisas pioraram e, daquele ponto em diante, estávamos esperando no Senhor, literalmente, por um milagre”, disse o pastor.

Pastor e esposa são acusados de golpe milionário com criptomoedas

Os Regalados, conhecidos por misturar espiritualidade e investimentos, estão sendo acusados de arrecadar US$ 3,4 milhões, cerca de R$ 16.7 milhões de reais, ao vender uma criptomoeda “sem valor”.

Em 2022, o pastor declarou que a criptomoeda INDXcoin lhe foi revelada divinamente. “Leve isto ao meu povo para uma transferência de riqueza”, disse ele na época, argumentando que foi “instruído pelo Senhor”.

A moeda e a única corretora que negociava o ativo, a Kingdom Wealth Exchange — foram fechadas em novembro passado, deixando os investidores sem respostas.

Segundo um processo que corre na justiça americana, os Regalados desviaram pelo menos US$ 1,3 milhão para gastos pessoais, incluindo para comprar uma Range Rover e joias de luxo, enquanto também transferiam fundos para a igreja.

A acusação também afirma que os Regalados prometeram ajudar viúvas e órfãos, mas os fundos destinados a esses fins eram principalmente para benefício próprio.

Os tokens INDXcoins, vendidos por US$ 1,50 cada, foram promovidos como tendo um futuro valor de US$ 10, uma afirmação agora contestada no processo.

Alega-se também que, apesar de serem profissionais de marketing experientes, os Regalados não possuíam a expertise técnica necessária, levando a deficiências tecnológicas catastróficas na criptomoeda e na corretora.

Uma auditoria realizada pela Hacken, uma empresa de segurança cibernética, deu à INDXcoin uma classificação de “zero em 10”, de acordo com o processo.

Problemas de liquidez forçaram o fechamento da Kingdom Wealth Exchange, culminando em seu fechamento definitivo em novembro, quando Eli Regalado admitiu estar “literalmente à beira da pobreza”.

Além da fraude de valores mobiliários, o casal é acusado de vender investimentos sem licença e títulos não registrados. As alegações são civis, implicando em possíveis multas, mas não em prisão.

Na quarta-feira passada, um juiz ordenou o congelamento das contas bancárias dos Regalados e suas empresas por 14 dias, e também exigiu que parassem temporariamente de vender títulos no Colorado.

Com a INDXcoin não sendo mais negociável, os investidores enfrentam dificuldades para recuperar suas perdas.

“O senhor que mandou”

Em um vídeo publicado no último sábado (20), o pastor Eli Regalado responde às acusações de fraude. Sem roteiro e afirmando que Deus falava através dele, o pastor atribui suas ações e decisões à orientação divina, incluindo gastar o dinheiro dos investidores em bens pessoais.

“Não estou lendo um script… estava perguntando ao Senhor o que ele queria que eu dissesse, e ele disse: ‘Deixe-me falar através de você’”.

O pastor admite que os valores de 1.3 milhão de dólares, parte dos US$ 3.4 milhões arrecadados, foram realmente usados por ele e sua esposa, Caitlin. “Metade desse dinheiro foi para a receita federal e uma boa quantia para uma reforma em casa que o Senhor nos disse para fazer”, afirmou.

Regalado descreve a INDXcoin como uma resposta à direção divina para deixar sua empresa de marketing em 2021 e entrar no mundo das criptomoedas.

Ele conta que a primeira criptomoeda em que se envolveram revelou-se uma fraude, e afirma que Deus o instruiu a “construir do jeito que deveria ser feito”. Esse envolvimento levou à criação da INDXcoin.

“O Senhor disse confie em mim”, diz Regalado ao explicar o lançamento da INDXcoin, enfatizando que seguiu essa orientação divina ao longo de todo o projeto.

Ele ainda afirma que estava sob a orientação constante de que Deus proveria, afirmando que eles e os investidores acreditavam que Deus não tinha terminado com o projeto da INDXcoin.

“Vendemos uma criptomoeda porque acreditamos em Deus”, diz. Ele reconhece que a promotoria tem fundamentos para alegar que venderam a criptomoeda sem valor.

Finalizando, Regalado mantém um tom de esperança, invocando sua fé em Deus para reverter a situação. “Não sei como Deus vai mudar isso, mas eu conheço o Deus a quem sirvo”, afirma.

Por fim, ele encorajou os seguidores a continuarem acreditando no projeto da INDXcoin, concluindo que todas as promessas em Cristo são “sim e amém”.

“Deus não terminou este projeto. Basta acreditar e receber tudo o que Deus disse sobre esse projeto por todas essas promessas em Cristo. Amém.” – finalizou.

Curiosamente, os comentários na postagem do vídeo mostram um apoio significativo da comunidade, com muitos elogiando o pastor por admitir os problemas.

Ele respondeu afirmando que tanto ele quanto seus apoiadores acreditam no poder de um milagre financeiro para a INDXcoin.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias