PF faz operação contra doleiros que usavam criptomoedas para anonimizar transações

Agentes cumpriram mandados em três municípios no estado de São Paulo.

Siga no
Operação da Polícia Federal foi batizada de Dollaro Bucato PF doleiros operação
Operação da Polícia Federal foi batizada de Dollaro Bucato/Divulgação PF

A polícia federal (PF) fez uma operação em municípios do Estado de São Paulo contra cinco doleiros que faziam uso de criptomoedas para anonimizar transações.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 9.ª Vara Federal de Campinas, sendo três deles cumpridos nesta cidade. Outro mandado levou agentes a São Paulo capital, enquanto o último suspeito estava na cidade de Indaiatuba.

A operação foi deflagrada para reprimir crimes contra o sistema financeiro, evasão de divisas, lavagem de dinheiro.

O delegado da PF em Campinas, Edson Geraldo de Souza, disse em coletiva que a ação começou em 2019, quando materiais foram apreendidos em posse de outro esquema encerrado, sendo esta a décima operação nos últimos dois anos na região.

PF deflagra operação contra doleiros que utilizaram pequena parte do dinheiro para fazer lavagem com criptomoedas

Segundo a PF, “as operações envolviam movimentação de moeda no estrangeiro por meio do processo conhecido como dólar-cabo, além de câmbio de moeda em território nacional, uso de empresas de fachada, operações de importações fictícias e direcionamento de capital para empresa que atua com criptomoedas“.

Em uma das movimentações atípicas detectada pelos investigadores, uma empresa de fachada com sede em um endereço residencial e com capital social de apenas R$ 20 mil, movimentou sozinha R$ 30 milhões, em apenas seis meses. Além dessa, outras transações suspeitas foram detectadas em diversas partes do Brasil.

O delegado Edson da PF em Campinas disse que o objetivo da operação foi eliminar o sistema paralelo de doleiros que existe, que lava dinheiro e evade as divisas do país. A maior parte do esquema do grupo era operado em empresas de fachada, como drogarias, entre outras, que lavavam o dinheiro.

Delegado da PF acredita que uso das criptomoedas foi para anonimizar transações

O delegado responsável pela operação da PF declarou que o uso das criptomoedas pelos doleiros era uma forma de anonimizar as transações, em uma tentativa de proteger a identidade das pessoas por trás do esquema. A transferência para plataformas de criptomoedas foi feita em cerca de R$ 1 milhão, destacou o investigador.

“Uma das coisas também detectadas além da evasão de divisas pelo sistema dólar cabo, além das exchanges que é uma forma de câmbio interno, eles utilizaram a transferência de quase R$ 1 milhão para plataforma de criptomoeda, que é uma forma de anonimização, ou seja, uma forma de ocultar os titulares, uma forma de transferir dinheiro sem ser percebido da forma usual.”

Outra técnica utilizada pelos suspeitos foi o uso de cartão de crédito pré-pago, que recebiam valores de R$ 100 mil para permitir o gasto dos dinheiros sem identificação.

Às cinco pessoas alvos da operação estavam em suas residências, mas três empresas de fachada já foram detectadas. A PF espera agora entender quais eram os clientes do esquema, que movimentou uma alta quantia de dólares nos últimos anos, principalmente para os continentes asiático e norte-americano.

Segundo nota da PF, o nome da Operação Dollaro Bucano faz referência à prática ilegal de operar o câmbio, significando em italiano “dólar de lavanderia”.

Caso os suspeitos pelas práticas consideradas ilegais no país sejam condenados, eles deverão pegar até 10 anos de prisão com as penas somadas.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...

FCA faz alerta para “jovens” que investem em criptomoedas

Segundo relatório publicado pela Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido, a maior parte dos jovens faz investimentos arriscados por conta da competição...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias