Rapper famoso é multado por promover criptomoeda fraudulenta

T.I. também foi acusado de ter pedido para que um colega, também famoso, ajudasse a promover a ICO da FLiK nas redes sociais.

-

Siga no
Anúncio

T.I., nome artístico de Clifford Harris Jr., é um famoso rapper norte-americano que já trabalhou ao lado de nomes como Rihanna. Na semana passada, o Rapper foi multado em U$ 75 mil (cerca de R$ 395 mil) após ter participado da divulgação e promoção de duas criptomoedas que acabaram causando prejuízos para os investidores.

De acordo com um comunicado de imprensa da SEC, T.I., junto do produtor de filmes Ryan Felton e outros três indivíduos participaram da promoção de uma criptomoedas não registrada. A SEC afirmou que os projetos, FLiK e CoinSpark, eram controladas por Felton e ambos os projetos tinham cunho fraudulento.

Segundo a investigação da SEC, Felton teria criado os projetos, prometendo que o FLiK seria utilizado em uma plataforma de streaming digital e a CoinSpark seria a base para uma plataforma de negociações.

Anúncio

rapper criptomoedas
T.I. em um show com Rihanna. Reprodução: YouTube

No entanto, após o período da ICO, Felton teria gerenciado os tokens de forma errada, ficando com parte dos valores investidos, além de que supostamente movimentou secretamente moedas FLiK para vende-las em diferentes corretoras.

O documento afirma que com as atividades ilegais, Felton foi capaz de acumular US$ 2.2 milhões (R$ 11,6 milhões) em lucros ilícitos. Esse dinheiro teria sido utilizado para comprar uma Ferrari, uma casa de US$ 1 milhão, joias e outros bens de luxo.

Já quando o assunto é o envolvimento do rapper, a SEC afirmou que ele participou da promoção dessas criptomoedas fraudulentas, utilizando suas redes sociais para convencer seus seguidores a investir na ICO da FLiK.

T.I. também foi acusado de ter pedido para que um colega, também famoso, ajudasse a promover a ICO da FLiK nas redes sociais. Durante a promoção da ICO, os posts afirmavam que a moeda era o “Novo Empreendimento de T.I.”. Por fim, o documento também diz que o administrador das redes sociais do rapper, William Sparks, Jr. ofereceu e vendeu FLiK através das redes sociais do cantor.

Os outros investigados foram Chance White e Owen Smith, que promoveram o token Spark sem avisar que eles foram pagos pela divulgação.

T.I. decidiu pagar a multa em um acordo com a SEC para não ser indiciado judicialmente. Ele concordou com a penalidade de U$ 75 mil e concordou em não participar de ofertas e vendas de valores mobiliários digitais por pelo menos cinco anos.

Vale mencionar que todos os acordos realizados com a SEC precisam passar por aprovação judicial.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Fastcash diz que juiz se baseou em “estratégia criminosa” para reconhecer relação entre fintech...

No início desta semana, o juiz Claudio Teixeira Villar, da 2ª Vara Civil de Santos, informou em decisão judicial que a fintech Fastcash e...
Bitcoin e Bandeira do Brasil - Brasileiros e criptomoedas (criptomoeda pública)

Ex-presidente do Banco Central sobre bitcoin: “Acho que isso não vai a lugar nenhum”

Considerado um dos economistas mais influentes do Brasil, Armínio Fraga participou de um evento na tarde da última quarta-feira (16). Durante o evento, o...

Criador de suposta pirâmide financeira atira em vítima que cobrava dinheiro investido

O criador da suposta pirâmide financeira Orion Partner atirou em uma das vítimas do esquema financeiro, nesta quarta-feira (16), em Itamonte, no Sul de...

Últimas notícias

Indicador mostra oportunidade no Bitcoin pela primeira vez desde março

Desde que os impactos do novo coronavírus assolaram os mercados financeiros em março, investidores adotaram uma postura de cautela. Mas um indicador do Bitcoin que...

Fastcash diz que juiz se baseou em “estratégia criminosa” para reconhecer relação entre fintech e Atlas

No início desta semana, o juiz Claudio Teixeira Villar, da 2ª Vara Civil de Santos, informou em decisão judicial que a fintech Fastcash e...

Ex-presidente do Banco Central sobre bitcoin: “Acho que isso não vai a lugar nenhum”

Considerado um dos economistas mais influentes do Brasil, Armínio Fraga participou de um evento na tarde da última quarta-feira (16). Durante o evento, o...