Rapper famoso é multado por promover criptomoeda fraudulenta

T.I. também foi acusado de ter pedido para que um colega, também famoso, ajudasse a promover a ICO da FLiK nas redes sociais.

Siga no

T.I., nome artístico de Clifford Harris Jr., é um famoso rapper norte-americano que já trabalhou ao lado de nomes como Rihanna. Na semana passada, o Rapper foi multado em U$ 75 mil (cerca de R$ 395 mil) após ter participado da divulgação e promoção de duas criptomoedas que acabaram causando prejuízos para os investidores.

De acordo com um comunicado de imprensa da SEC, T.I., junto do produtor de filmes Ryan Felton e outros três indivíduos participaram da promoção de uma criptomoedas não registrada. A SEC afirmou que os projetos, FLiK e CoinSpark, eram controladas por Felton e ambos os projetos tinham cunho fraudulento.

Segundo a investigação da SEC, Felton teria criado os projetos, prometendo que o FLiK seria utilizado em uma plataforma de streaming digital e a CoinSpark seria a base para uma plataforma de negociações.

rapper criptomoedas
T.I. em um show com Rihanna. Reprodução: YouTube

No entanto, após o período da ICO, Felton teria gerenciado os tokens de forma errada, ficando com parte dos valores investidos, além de que supostamente movimentou secretamente moedas FLiK para vende-las em diferentes corretoras.

O documento afirma que com as atividades ilegais, Felton foi capaz de acumular US$ 2.2 milhões (R$ 11,6 milhões) em lucros ilícitos. Esse dinheiro teria sido utilizado para comprar uma Ferrari, uma casa de US$ 1 milhão, joias e outros bens de luxo.

Já quando o assunto é o envolvimento do rapper, a SEC afirmou que ele participou da promoção dessas criptomoedas fraudulentas, utilizando suas redes sociais para convencer seus seguidores a investir na ICO da FLiK.

T.I. também foi acusado de ter pedido para que um colega, também famoso, ajudasse a promover a ICO da FLiK nas redes sociais. Durante a promoção da ICO, os posts afirmavam que a moeda era o “Novo Empreendimento de T.I.”. Por fim, o documento também diz que o administrador das redes sociais do rapper, William Sparks, Jr. ofereceu e vendeu FLiK através das redes sociais do cantor.

Os outros investigados foram Chance White e Owen Smith, que promoveram o token Spark sem avisar que eles foram pagos pela divulgação.

T.I. decidiu pagar a multa em um acordo com a SEC para não ser indiciado judicialmente. Ele concordou com a penalidade de U$ 75 mil e concordou em não participar de ofertas e vendas de valores mobiliários digitais por pelo menos cinco anos.

Vale mencionar que todos os acordos realizados com a SEC precisam passar por aprovação judicial.

Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Governo da Ucrânia ensina bitcoin para população

O Ministério da Transformação Digital da Ucrânia criou uma campanha para ensinar  bitcoin, blockchain e criptomoedas para a população. Os vídeos foram desenvolvidos em...

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...
BCHA-51-attack

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

Últimas notícias

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

30 bilionários possuem bitcoin, mas não falam sobre isso, revela milionário do Twitter

O multimilionário filantrópico Bill Pulte, apelidado de "Bitcoin Bill" após sua entrada no mercado de bitcoin em dezembro de 2019, afirmou em uma live...