Baleias do bitcoin dizem que alta recente é “FOMO organizado”

Moeda digital valorizou mais de 30% nos últimos 7 dias. As baleias acreditam que a alta é um "FOMO organizado".

Siga no
Baleia de Bitcoin
Baleia de Bitcoin

Dentro do mercado de criptomoedas, as pessoas ou entidades que detém as maiores fortunas de Bitcoin são conhecidas como Whales (baleias). Por isso, não é à toa que suas opiniões ecoam fortemente para especialistas e investidores.

Uma dessas baleias afirmou que o atual quadro de alta do bitcoin não procede.  É importante pensar que, atualmente, esta baleia acumula uma perda mensal de 20 milhões de dólares devido aos últimos movimentos do ativo digital.

Várias outras Whales têm uma opinião semelhante com relação a atual alta da moeda digital, que chegou a passar os 9 mil dólares nas últimas horas.

Para um importante negociador, o valor da criptomoeda está sendo influenciado pelo fato de grandes investidores estarem manipulando as pessoas com a narrativa do halving.

Há, inclusive, a suspeita de que o Bitcoin já está com os preços cotados para o evento, o que tiraria o seu caráter de imprevisibilidade.

Vários investidores acreditam que o hype em cima dos preços do ativo digital e do halving acabam sendo exagerados. Para muitos, o fato do bitcoin passar de 4 mil em março para 9500 neste mês é uma prova disso.

Halving pode trazer grandes riscos para mineradores

O evento que cortará a oferta de bitcoin pela metade pode trazer riscos e problemas de curto prazo para a comunidade de mineradores.

Muitos podem, inclusive, ter que fechar suas portas, devido a redução das recompensas de criptomoedas. Isso pode acabar afetando gravemente as suas finanças, trazendo grandes prejuízos para as empresas que precisam cobrir custos operacionais.

Para que não tenham prejuízos muito grandes, várias mineradoras precisarão vender os seus estoques de criptomoeda recém mineradas. Isso terá que ser feito por taxas mais altas, que ao mesmo tempo não serão suficientes para que os mineradores tenham lucro.

O motivo está na recompensa de Bitcoin para cada bloco extraído, que passará de 12,5 BTC para 6,25 BTC. Além disso, há um fator de instabilidade que também acaba se estendendo para o futuro do ativo digital, sobretudo em meio a atual pandemia de coronavírus.

Em meio a este contexto de desconfiança das Whales e incerteza de como as coisas ficarão após o halving, especula-se que o preço da criptomoeda chegue a 10 mil dólares antes do evento.

O que é certo é que enquanto houver a pandemia de coronavírus ao redor do mundo, a crise econômica não acará tão cedo. Consequentemente, é inevitável que este contexto acabe se estendendo para o criptomercado no futuro.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Jeferson Scholz
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".
Condomínio Arte, em Miami, aceita Bitcoin como meio de pagamento

Condomínio de luxo em Miami passa a aceitar Bitcoin

Já pensou alugar um condomínio de luxo em Miami que aceita até Bitcoin como meio de pagamento? Muitas pessoas estão dispostas a morar no...
Tom Brady

Tom Brady adere ao Bitcoin e coloca foto com olhos a laser

A comunidade Bitcoin está alvoraçada com mais um fã da criptomoeda - Tom Brady (43). Ele, que é um famoso esportista, também é marido...
Bitcoin Brasil

Criptomercado está crescendo no Brasil, mas falta regulação

O mercado de criptomoedas está crescendo no Brasil e, em sua grande parte, impulsionado por traders que veem novas oportunidades de surfar nas ondas...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias