Red Bull lança competição para artistas brasileiros com premiação em NFTs

País é um dos 60 selecionados para sediar o Red Bull Doodle Art, cujas inscrições estão abertas.

A Red Bull lançou uma nova competição no Brasil para artistas que envolve uma premiação em NFTs. Com a novidade, a marca famosa pelas bebidas energéticas convida até artistas amadores a participarem da iniciativa.

Com inscrições abertas pelo site Red Bull Doodle Art Brasil, o país recebe uma competição mundial de ‘rabiscos’, com conceito inovador, que une expressões artísticas e tecnologia.

Diante de mais de 50 países participantes, universitários e pessoas acima de 18 anos de todo o Brasil podem aflorar a criatividade por meio de doodles, que são desenhos simples, feitos de modo livre, sendo abstratos ou não, com grande representatividade ao autor.

No conceito do programa, expressões faciais, objetos domésticos, transportes ou o que vier à mente podem se tornar um doodle.

Etapa no Brasil de concurso da Red Bull ocorre em São Paulo

Lado a lado das novidades tecnológicas, o Red Bull Doodle Art inova ao levar os doodles para o universo NFT. Mas, para chegar até lá, os brasileiros terão de encarar a fase nacional, cuja decisão ocorrerá em São Paulo.

A obra escolhida pelos jurados embarcará para uma imersão artística e futurística em Amsterdã, na Holanda, onde o grande vencedor mundial terá a sua ilustração transformada em NFT. As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 31 de março.

Vencedor em 2014, e jurado na última edição do evento, em 2017, Ramar Gama destaca que a experiência do evento mudou sua vida.

“A experiência do evento é algo único, pois eu nunca havia visto um concurso de desenho voltado ao doodle. Ter sido vencedor abriu a possibilidade para experiências inéditas, como uma viagem à África do Sul, em que conheci novas pessoas e culturas diferentes, gerando um enriquecimento para minhas obras. O evento repercute muito na minha vida. Muitas pessoas recorrem ao meu trabalho por conta disso e falam em collabs. E o nosso País tem potencial imenso de vencer, visto que há muitos estilos de arte, milhões de potenciais participantes e uma diversidade cultural riquíssima.”

Brasileiro venceu edição 2017 e ganhou destaque internacional

Alef Vernon, campeão na edição de 2017 e que possui quase 200 mil seguidores em uma rede social, representou o Brasil no evento. Com a experiência, o amazonense diz que passou por um momento mágico que lhe deu confiança em apresentar sua arte.

“Foi uma grande honra participar e ter a chance de representar o Amazonas, na época. Ter sido campeão foi uma grande surpresa, pois naquele período eu não era tão confiante quanto à minha arte. No doodle havia muitas referências à cultura, à fauna, à flora e à culinária do meu estado e região, muitas vezes desconhecidos por parte do Brasil. Levar este desenho, com essa representação do meu local de nascimento, para o mundo, foi um momento mágico.”

Todas as inscrições serão julgadas por especialistas do País e 40 obras avançam à final nacional. Assim, um artista ganhará a chance de representar o Brasil, em maio de 2023, na Holanda.

De acordo com a Red Bull, em linhas gerais, um doodle é um desenho bastante simples, cujo significado pode ser concreto ou abstrato, dependendo do autor.

O vencedor brasileiro ainda terá mentoria de um artista para aprimorar as técnicas visando à fase mundial, que contará com workshops e uma imersão exclusiva unindo tecnologia e arte. Além disso, a arte campeã brasileira também será transformada em NFT.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias