Roberto Justus se une a criptomoeda brasileira

Ex-apresentador dos programas A Fazenda e O Aprendiz entra no "criptoespaço".

-

Siga no
Roberto Justus criptomoeda
Roberto Justus/Instagram
Anúncio

O famoso empresário e publicitário Roberto Justus se une a um projeto de criptomoeda brasileira. Justus ficou famoso no Brasil após ser apresentador de vários programas na TV.

Com 65 anos, Roberto Justus é considerado um grande empresário, investidor e até apresentador. Em sua passagem pela TV, Justus conduziu várias edições de O Aprendiz e até A Fazenda, ambos da RecordTV.

Criada por brasileiros há cerca de um ano, a WiBX é uma criptomoeda focada no varejo. Atualmente, ela é listada para negociações na corretora Mercado Bitcoin e Coinbene.

Anúncio

A união entre Justus e a WiBX pode dar uma visibilidade importante ao mercado de criptomoedas brasileiro.

Roberto Justus se une a projeto de criptomoeda brasileira, será parte de Conselho Consultivo

Há cerca de um ano, a WiBX chegou com um projeto de criptomoeda focada no varejo nacional. Desse modo, clientes de várias marcas podem ganhar criptomoedas usando um aplicativo.

Ao se cadastrar no app e vincular redes sociais, clientes podem curtir, compartilhar e recomendar campanhas de marketing de empresas do varejo. Ao fazer ações de marketing, são recompensados com a criptomoeda WiBX.

Há cerca de um ano, a base de clientes da WiBX já tinha mais de 1 milhão de clientes, apontou a empresa. A criptomoeda então segue crescendo e agora se une até a Roberto Justus.

De acordo com a Folha de São Paulo, Roberto Justus será parte do Conselho Consultivo da WiBX. A criptomoeda teria se associado ao fundo de investimentos TreepCorp, que Justus é um dos sócios.

Além disso, foi feito uma parceria com a Squadra Ventures, que é uma incubadora de startups. Roberto Justus ajudará a criptomoeda WiBX a desenvolver a estratégia de relacionamento com o cliente.

Acta Holding e outros grandes do varejo se unem ao projeto

Outros nomes que se unem ao projeto WiBX são Caio Mesquita, CEO da Acta Holding,
Cristiano Melles, presidente da Associação Nacional de Restaurantes e Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC).

A Acta Holding, por exemplo, reúne grandes empresas do mercado financeiro nacional. Dentro do grupo estão grandes sites como Empiricus, O Antagonista, a Revista Crusoé o portal Seu Dinheiro.

A criptomoeda WiBX reforça então o seu time de consultores e abre caminho para crescer o projeto no país. Em seu site, a WiBX já lista como parceiros a Petz, que abriu capital recentemente, o Pitaia Bank, PicPay, Allianz Parque, entre outros.

Para o mercado de criptomoedas brasileiro, que ainda não viu um grande projeto de moeda digital ser lançado no país, o movimento pode ser importante. No campo das criptomoedas altcoins brasileiras, muitas moedas já foram lançadas, mas ainda sem grande destaque.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

Últimas notícias

Possível diretor da CVM destaca Bitcoin aquecido

Um possível novo diretor da CVM destaca que o Bitcoin atravessa um momento em 2020 bem aquecido e a autarquia está de olho. O...

PayPal entra no mercado de criptomoedas

O gigante dos pagamentos PayPal anunciou que vai entrar de vez no mercado de criptomoedas, a empresa vai permitir que seus clientes comprem, vendam...

PF pode usar blockchain para identificar pessoas

Uma ferramenta blockchain que identifica pessoas será apresentada para delegados da PF, que pode começar a usar solução caso interesse. Na tarde desta quarta-feira (21),...