Smartphones chineses vinham de fábrica com vírus que rouba dinheiro

Telefones estavam infectados de fábrica com malwares que faziam assinatura em diferentes serviços sem autorização do usuário. Nem mesmo formatação do celular resolvia o problema.

-

Siga no
Anúncio

A Transsion é uma marca de smartphones pouco conhecida no Brasil, mas que faz muito sucesso em países emergentes. O seu diferencial é oferecer smartphones por valores bem abaixo do preço do mercado, o que o torna muito popular em países da África e partes da Ásia. Uma recente pesquisa da Secure-D, divulgada pelo Buzzfeed, revelou que os modelos da marca tentam roubar dinheiro dos usuários.

Esse é um problema que afeta diferentes usuários de dispositivos móveis nos países onde a Transsion atua. O site destacou a história de um morador da África do Sul, que comprou um modelo Tecno W2, um dos mais populares da empresa. No entanto, logo após a compra, a frustração começou, com os créditos sempre sumindo do celular, mesmo sem muito uso.

De acordo com o comprador, que se identificou apenas como Mxolosi, de 41 anos e desempregado, ele acabou não gostando nem um pouco do produto, afirmando que as suas chamadas eram interrompidas por propagandas. Além disso, os seus créditos estavam sempre acabando de forma misteriosa, além de sempre receber mensagens de que tinha assinado diferentes serviços.

“Era muito caro para mim [manter o celular], então em um determinado momento acabei não colocando mais crédito no celular, já que eu não sabia o que estava consumindo tanto.”, disse Mxolosi.

Celulares estavam infectados com malware de fábrica

Anúncio

Celulares Tecno W2 são comuns em toda a África do Sul. Reprodução: BuzzFeed News.

O usuário do smartphone até achou que a culpa poderia ser dele, mas de acordo com o site, a Secure-D descobriu que os telefones Tecno W2 e outros modelos da Transsion estavam infectados de fábrica com os malwares xHelper e Triada, que faziam com que o celular assinasse diferentes serviços e exibisse uma série de propagandas.

De acordo com a Secure-D, o seu serviço de proteção aos clientes já bloqueou cerca de 844 Mil transações conectadas a esses malwares em celulares da Transsion entre março e dezembro desse ano.

Foram encontrados dispositivos infectados na África do Sul, Etiópia, Camarões, Egito, Gana, Indonésia e Myanmar.

“O tráfego total dos celulares Transsion correspondem a 4% do total de usuários da África. No entanto, a marca corresponde a 18% de todos os cliques suspeitos.”, disse o Diretor da Secure-D, Geoffrey Cleaves, ao BuzzFeed.

Apesar de afetar os países asiáticos e africanos, os especialistas também alertaram para a presença de celulares chineses com malware também em outros mercados, incluindo no norte-americano.

Transsion admite malware nos dispositivos, mas diz que culpa está na cadeia de produção

O Buzzfeed conversou com um representante da Transsion, que confirmou que alguns equipamentos Tecno W2 possuem os vírus Triada e xHelper instalados, mas que isso não veio de fábrica, mas de alguma entidade não reconhecida envolvida na cadeia de produção.

“Nós sempre colocamos muita importância na segurança de dados dos nossos clientes e segurança dos produtos. Todos softwares instalados em cada dispositivo passa por uma série de testes rigorosos, como pela nossa plataforma própria de segurança e pelo Google Play Protect, GMS BTS e VirusTotal.”

Apesar de ter confirmado a existência dos dispositivos infectados, o representando não quis divulgar o número smartphones que foram afetados pelo problema.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Avatar
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Leia mais

ONU (Nações Unidas, Blockchain e Bitcoin)

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Últimas notícias

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Primeira exchange a listar a brasileira Hathor HTR

A tecnologia brasileira da blockchain Hathor vem chamando cada vez mais atenção da comunidade global e já entrou nos Estados Unidos e na Ásia,...