Três baleias da ‘Era de Satoshi’ acordam com alta e movimentam 6.500 bitcoins, sinal de queda?

O movimento dos grandes detentores ocorre em um momento em que o mercado observou investidores vendendo quase US$ 410 milhões em Bitcoin nas últimas 24 horas, o que marca o terceiro maior aumento no indicador Lucro/Perda Realizado nas últimas duas semanas.

O mercado de criptomoedas pode estar se preparando para uma nova rodada de volatilidade após uma série de movimentações chamarem a atenção dos investidores. A recente alta do Bitcoin, que viu a criptomoeda disparar cerca de 32% em outubro para atingir seu maior valor em 18 meses, despertou grandes detentores da moeda digital.

Dados Onchain revelam que três ‘baleias’ – detentores que possuem grandes quantidades de bitcoins e estavam inativas desde novembro de 2017, transferiram juntas um total de 6.500 bitcoins, avaliados em cerca de US$ 230 milhões, na tarde de quarta-feira (1).

As movimentações aconteceram em três endereços diferentes: a primeira carteira movimentou 2.550 bitcoins, a segunda transferiu cerca de 2.000 e a terceira movimentou aproximadamente 1.950.

As transações totalizam valores estimados em US$ 90 milhões, US$ 71 milhões e US$ 69 milhões, respectivamente, de acordo com os dados fornecidos pelo BitInfoCharts.

As transferências reacendem a discussão sobre a influência das baleias no mercado, especialmente porque os endereços são da “era de Satoshi”, referindo-se ao período inicial quando Satoshi Nakamoto ainda era ativo no desenvolvimento do Bitcoin.

Baleias era Satoshi acordam (BitcoinInfoCharts)
Baleias era Satoshi acordam (BitcoinInfoCharts)

Baleias movimentam bitcoins pela segunda vez em 12 anos; sinal de queda?

O movimento dos grandes detentores ocorre em um momento em que o mercado observou investidores vendendo quase US$ 410 milhões em Bitcoin nas últimas 24 horas, o que marca o terceiro maior aumento no indicador Lucro/Perda Realizado nas últimas duas semanas.

A ação sugere uma possível tendência de realização de lucros após a recente alta.

Enquanto isso, o preço do Bitcoin está sendo negociado em uma encruzilhada, aproximando-se de um nível de suporte chave marcado em US$ 34.500.

Padrões gráficos como o MACD sugerem que a tendência de alta pode estar perdendo força, levantando a possibilidade de um cruzamento de baixa.

Se a linha de suporte atual for quebrada, o cenário poderá se inclinar para uma potencial desvalorização, podendo o Bitcoin testar novamente a marca de US$ 30.000, onde se encontra a Média Móvel Exponencial de 50 dias (EMA).

Por outro lado, vale lembrar, um mercado resistente às vendas poderia ver o Bitcoin saltar acima de US$ 35.000, chegando a superar a marca de 50 mil até o final do ano, conforme analistas mais otimistas estão prevendo.

Os próximos dias, portanto, serão críticos para os investidores do mercado de criptomoedas, com a atenção dividida entre as caprichosas baleias e as variáveis que jogam luz sobre o delicado equilíbrio entre a otimismo e a realidade econômica global.

 

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias