Bitcoin perdidos

No início de 2010 o bitcoin estava sendo negociado abaixo de US $ 10, alguns investidores eram descuidados com suas senhas . Agora que a moeda está sendo negociada em torno de US $ 6.000, um pedaço de papel , um pendrive perdido ou um disco rígido danificado contendo uma senha podem ser a chave para uma pequena fortuna.

Histórias sobre quantias de Bitcoins perdidos, abandonados em laptops antigos ou sendo desenterrados quando a criptomoeda começou a ganhar valor se tornaram parte do folclore das criptomoedas.

De acordo com um artigo publicado no The Wall Street Journal, 20% do fornecimento total de Bitcoin está perdido de forma permanente, isso é, inacessível ao seu dono. 

O Bitcoin é armazenado em uma carteira digital que só pode ser acessado com uma senha.

Diferente de um PIN de um cartão bancário emitido por um banco, um endereço PIN de uma carteira digital é muito mais longo e considerado virtualmente inacessível.

Como os casos de perda de Bitcoin aumentaram e foram amplamente divulgados, eles deram origem a um novo tipo de serviço. Indivíduos e pequenas empresas surgiram para tentar ajudar aqueles que jogaram fora suas fortunas digitais, cobrando uma taxa, claro.

Uma dessas empresas, chamada Wallet Recovery Services, emprega quatro pessoas, que permanecem anônimas para manter a discrição das empresas, para usar qualquer informação que o proprietário possa reunir para empregar uma decodificação de força bruta nas carteiras Bitcoin. 

A empresa cobra 20% de todas as moedas que recupera, mas o processo é lento e, até agora, teve apenas 30% de sucesso.

Outra opção é o We Recover Data, de Nova York. A empresa começou como um recurso para ajudar empresas a recuperar dados perdidos ou danificados e usa essas mesmas técnicas para ajudar aqueles que perderam suas criptomoedas. 

Eles cobram uma taxa variável dependendo da quantidade de danos ou complexidade do sistema de segurança, mas possuem uma taxa de sucesso de 95%.

Na mesma linha existe a Chainanylsis, que trabalha especificamente com o FBI em crimes relacionados à criptografia. 

Eles não oferecem seus serviços a pessoas e quando o Wall Street Jornal os contatou para uma estimativa, eles disseram: “mais do que você pode pagar”.

Trabalhando com o FBI, eles usam softwares poderosos que verificam toda a blockchain para localizar onde os roubos ocorreram. Software que pode ser usado para recuperar o Bitcoin perdido.

A low tech Jason Miller, da Carolina do Sul, usa um método incomum… ela utiliza habilidades de hipnotização para manipular as memórias de seus clientes a fim de revelar as informações reprimidas que aparecem em seu subconsciente.

“Todo mundo tem uma memória fotográfica. Com uma regressão hipnótica habilidosa, você pode acessar aquela fotografia. ”Miller diz sobre seus serviços, que até agora tiveram uma taxa de sucesso de 50%, ele cobra 0,5 Bitcoin na frente e 5% de taxa do que quer que seja recuperado.

Naturalmente, toda essa dor e sofrimento podem ser facilmente evitados anotando senhas e números PIN relevantes no papel, que são então colocados em um local seguro, como muitos especialistas em criptomoedas recomendam.

O fornecimento máximo de bitcoins é de 21 milhões de unidades. Portanto, em teoria, o número máximo de pessoas que poderão ter 1 bitcoin será de 21 milhões de pessoas, mas, 1/5 foi perdido, então sobra 16.2 milhões, logo, apenas 16 milhões de pessoas poderão ter 1 bitcoin.

Pessoas com saldo a partir de 1 bitcoin é menor que 16 milhões, pois, existem carteiras que acumulam uma boa quantidade de bitcoins, existe ainda o fato de que existem mais bitcoins para serem minerados.

É inegável que um dos motivos que dão valor ao Bitcoin seja sua escassez, eram 21 milhões, agora são 16 milhões. Guarde seu  Bitcoin !

-

BitcoinTrade

A BitcoinTrade é a melhor solução para compra e venda de criptomoedas. Negocie Bitcoin, Ethereum e Litecoin com total segurança e liquidez. Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android: www.bitcointrade.com.br

-