Uso do Bitcoin como meio de pagamento explode após parcerias da Strike

Bitcoin inovando sistemas arcaicos.

Jack Mallers, da Strike, mostra empresas que poderão aceitar Bitcoin como meio de pagamento após parceria com Strike
Jack Mallers, da Strike, mostra empresas que poderão aceitar Bitcoin como meio de pagamento após parceria com Strike. Bitcoin Magazine.

O uso do Bitcoin como meio de pagamento e consequentemente como moeda, explodiu na última quinta-feira (7), após um grande anúncio feito por Jack Mallers.

Presente na conferência Bitcoin 2022, em Miami, o CEO da Strike era uma das figuras mais aguardadas da noite, para conversar sobre a maior moeda digital e quais os seus planos com ela.

É importante lembrar que em 2021, Jack foi o responsável pelo anúncio de que El Salvador se tornaria o primeiro país a tornar o Bitcoin de curso legal. Essa situação mudou o mundo ao ver um território aceitar uma moeda digital e tornou Mallers e sua empresa Strike mais conhecidos.

Uso do Bitcoin como meio de pagamento explode nos Estados Unidos, Strike novamente surpreendendo

As funções básicas de uma moeda são definidas conceitualmente por três características: reserva de valor, unidade contábil e meio de pagamento.

Como reserva de valor, a teoria do Bitcoin cresceu bastante nos últimos anos, ao ponto de pessoas já o compararem com o ouro. Além disso, empresas como a Tesla e MicroStrategy compraram BTC para sua reserva e confirmaram que não há planos de vender essa.

No entanto, um passo gigantesco foi dado no Bitcoin enquanto protocolo de meio de pagamento. Segundo Jack Mallers, não há inovações nos meios de pagamentos desde 1949, mas com uma nova tecnologia descentralizada isso mudou.

Segundo ele, o comerciante pode receber facilmente em bitcoin por qualquer produto ou serviço, basta querer. Para isso, a Strike anunciou uma parceira com a Shopify, que permitirá a milhares de lojas dos EUA a aceitarem essa moeda, tudo via Lightning Network.

Além disso, Jack anunciou em sua participação no Bitcoin 2022 que a NCR, empresa que é uma das maiores do setor de máquinas POS do mundo, irá aceitar essa moeda digital, assim como a empresa de pagamentos Blackhawk.

Com essa parceira com a Strike empresas como McDonald’s, Walmart, entre outras gigantes, terão a oportunidade de aceitar Bitcoin em seus estabelecimentos, ainda que o valor seja convertido para Dólar antes de cair em suas contas.

Essa inovação mostra que o Bitcoin como meio de pagamento pode explodir em adoção e tornar comum que pessoas optem por pagar com essa moeda digital por produtos. Para a Strike, após ajudar um país a entrar no espaço, agora ajuda milhares de empresas norte-americanas a aceitarem a tecnologia com segurança.

Lightning está mudando tudo

Representando o Livecoins na Bitcoin 2022, Kaká Furlan e Carol Souza, do UseCripto, contam que o evento está focado em mostrar o Bitcoin como meio de pagamento. E tudo isso graças a sua tecnologia de segunda camada, conhecida também como a rede relâmpago.

Kaká, por exemplo, destacou que sente que a Lightning Network deverá se impor como uma importante solução para os próximos anos e provavelmente mudar tudo. Em 2021, ela fez a cobertura da LaBitcoinf em El Salvador e havia experimentado a tecnologia, mas em Miami reforçou sua visão.

“Aqui fica evidente, como já tínhamos visto em El Salvador, que Lightning é para onde as coisas estão indo. Lightning vai mudar tudo.”

Isso mostra que o Bitcoin segue evoluindo e ganhando mais casos de uso como moeda, facilitando e inovando os meios de pagamentos, que segundo Jack Mallers, eram arcaicos.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias