Usuários do navegador Brave na Venezuela perdem chance de sacar recompensas com saída de corretora

Comunidade está de olho em mais opções para que venezuelanos se mantenham com criptomoedas.

Token BAT ao lado do navegador Brave em computador
Token BAT ao lado do navegador Brave em computador

A corretora Uphold anunciou na última quinta-feira (23) que está de saída da Venezuela, levando usuários do navegador Brave a perderem a única chance que tinham de converter seus tokens BAT em dinheiro corrente.

Este navegador é um dos primeiros do mundo a permitir que usuários naveguem bloqueando anúncios em vários sites e, com isso, assistindo a anúncios personalizados pelo próprio software.

Criado por um dos fundadores da Mozilla, esse navegador é totalmente ligado ao token BAT, que é oferecido como recompensa para quem assiste aos anúncios do Brave. Embora o token BAT esteja abaixo 77% de sua alta histórica, ele ainda era uma fonte de renda extra para venezuelanos.

Corretora Uphold deixa de atender venezuelanos por temer embargo dos EUA

Com o Bolívar venezuelano em baixa há vários anos por conta da inflação no país vizinho do Brasil, as criptomoedas surgiram como uma ótima opção de enviar e receber valores para todo o mundo. Além disso, é possível manter o poder de compra no longo prazo com essas, tornando o bitcoin altamente utilizado pela população da Venezuela.

Contudo, o governo local sob o comando de Nicolás Maduro tem problemas com os Estados Unidos, que impõe um embargo ao país nos últimos anos. Dessa forma, empresas que operam no país e se envolvem com esse governo podem ser incluídas na lista de sanções.

Dessa forma, a Uphold está saindo com suas operações do país, apesar de dizer que toma esse passo com muita relutância.

“A Uphold decidiu se retirar da Venezuela devido à crescente complexidade do cumprimento das sanções dos EUA. A Venezuela foi um dos primeiros países a adotar a Uphold e adoramos servir nossos clientes lá. Estamos dando este passo com muita relutância.”

Os usuários venezuelanos terão até 31 de julho para sacar valores da plataforma, visto que após esse período todo o suporte será encerrado.

Pelo Twitter, clientes alegaram que essas medidas afetam mais o cidadão comum que o governo venezuelano, sendo que agora apenas a Binance será a referência de trade no país.

Usuários do Brave na Venezuela perdem recompensas em BAT com saída de corretora

O problema fica pior para aqueles que ganham criptomoedas por utilizar o Brave, visto que a Uphold e Gemini são as únicas corretoras pelo mundo que permitem saques em dinheiro de usuários do navegador.

Como a Gemini não opera na Venezuela, e a Uphold está de saída, os usuários do país estão sem suporte.

Usuários do Brave só podem sacar recompensas pelas corretoras Uphold e Gemini, nenhuma opera na Venezuela mais
Usuários do Brave só podem sacar recompensas pelas corretoras Uphold e Gemini, nenhuma opera na Venezuela mais. Reprodução.

Em um blog do Brave, a comunidade disse que os venezuelanos continuarão ganhando BAT de recompensa, mas não conseguirão trocar estes por dinheiro por alguns meses, ou anos, até que uma solução seja apresentada.

“A Brave está procurando mais opções para trocas e carteiras de custódia. No entanto, existem muitos obstáculos a serem superados para que isso aconteça. Não apenas por restrições legais, como as sanções que estão sendo impostas, mas também porque tem que haver acordos comerciais que beneficiem todos os envolvidos.”

A saída da Uphold afeta então mais ainda os venezuelanos, que por verem seu governo ter problemas com os EUA, sofrem duras medidas.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias