Venezuela quer cortar zeros do Bolívar para controlar inflação

População prefere utilizar o Bitcoin ou Dólar do que a moeda emitida pelo BC local.

Siga no
Bolívar venezuelano e Bitcoin na Venezuela
Bolívar venezuelano e Bitcoin

A Venezuela quer cortar alguns zeros do Bolívar, visto que as operações com a moeda nem cabem mais na calculadora das pessoas. Essa informação foi divulgada pela Bloomberg e não recebeu comentários do governo de Nicolás Maduro.

No passado, sob o governo de Hugo Cháves, e até com o próprio Nicolás Maduro, o Banco Central da Venezuela cortou oito zeros da moeda local, em uma tentativa desesperada de controlar a inflação.

Apesar do corte de zeros, a inflação assolou do mesmo jeito a população local, com 1 Dólar valendo 3.216.572,00 Bolívares venezuelano. Com o novo corte de zeros, 1 dólar seria o equivalente a 3,2 VES.

O novo corte está sendo planejado para acontecer já no próximo mês de agosto, visto que as pessoas na Venezuela já nem conseguem mais calcular em calculadoras valores com a moeda emitida pelo Banco Central local.

A hiperinflação corroí o poder de compra da população e o dinheiro no país já é utilizado até para outros fins que não o meio de troca. Artistas de rua, por exemplo, confeccionam bolsas e carteiras com as notas que praticamente não têm mais valor no comércio.

De acordo com a Bloomberg, o objetivo dos novos cortes de zeros na moeda da Venezuela tem como principal objetivo facilitar transações. Vale o destaque que o Bolívar ainda é a nota mais utilizada por parte da população, que precisa pagar ônibus, estacionamentos e outros serviços.

Apesar dos esforços do governo de tentar salvar a moeda local com uma técnica nada convencional, a população já corre para o uso do Dólar, que fica cada vez mais comum no país, e claro, as criptomoedas.

O governo de Maduro já aceita até o pagamento de impostos com Bitcoin, antes até de El Salvador legalizar o uso dessa moeda.

Em 2020 a inflação da Venezuela fechou o ano em cerca de 3.000%, a maior da América. Mesmo nas alturas, o valor acabou sendo menor que 2019, quando a fechou em cerca de 10.000%.

Em conversa com a Bloomberg, a economista Tamara Herrera disse que sem um plano de estabilização econômica, em breve a Venezuela poderá ter que realizar outra redenominação.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Carvão pintado de ouro. Imagem: ShutterStock

Banco Central, onde está nosso ouro?

2021 tornou-se um ano de compra de ouro por Bancos Centrais ao redor do mundo, porém, desta vez, o movimento não é liderado por...
Aplicativo do Mercado Pago

MercadoPago analisa “de perto” implementação de criptomoedas

O MercadoPago, empresa de pagamentos subsidiária do Mercado Livre, está analisando "de perto" a implementação de posse e envio de criptomoedas. No primeiro trimestre de...
FTX LOL

Corretora de bitcoin vai patrocinar campeonatos de League of Legends

A corretora de criptomoedas FTX continua a investir na indústria de esportes e jogos. A exchange revelou nesta quarta-feira (04) um contrato para patrocinar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias