10 policiais são acusados de extorsão envolvendo Bitcoin

Empresário do mercado de criptomoedas foi abordado por policiais enquanto caminhava na Av. Paulista.

Siga no
Bitcoin segurado por duas mãos
Bitcoin segurado por duas mãos

Dez policiais são acusados de envolvimento em um crime de extorsão com criptomoedas. A vítima, um empresário de Santos – SP, transferiu R$ 1 milhão em criptomoedas após ser abordado por policiais. Um mandado de prisão preventiva foi expedido contra os oficiais, que podem ter envolvimento no caso.

Um empresário sofreu extorsão de um grupo de policiais composto por civis e militares. Segundo o portal de notícias UOL, a extorsão contra o empresário, supostamente praticada pelos policiais, aconteceu em julho de 2019. Ao todo, foi exigido do empresário R$ 2 milhões em Bitcoin, mas o homem não possuía aquela quantia no momento em que foi sequestrado.

Policiais são apontados em crime de extorsão

O empresário foi abordado por um grupo de policiais enquanto caminhava pela Avenida Paulista, em São Paulo – SP. Segundo o empresário, a transferência de R$ 1 milhão em Bitcoin aconteceu após a abordagem. Logo após o primeiro contato com os policiais, o empresário teria sido levado para um distrito policial, localizado na Zona Norte da capital.

No momento em que chegou até o local, o empresário foi coagido a realizar a transferência em Bitcoin. Segundo a matéria, foram duas transferências que totalizaram R$ 1 milhão. Inicialmente foi transferido R$ 450 mil e depois mais R$ 550 mil.

Empresário não pagou por todo o resgate

O suposto pedido de extorsão envolvia uma quantia ainda maior. Ao todo, deveria ser repassado pelo empresário R$ 2 milhões aos policiais apontados como suspeitos. Sendo assim, o empresário prometeu que no dia seguinte o restante do dinheiro seria entregue. Contudo, o homem decidiu procurar ajuda para denunciar os suspeitos, ao invés de pagar mais R$ 1 milhão.

O empresário procurou ajuda através da Corregedoria da Polícia Civil, que investiga o caso. Além disso, a Corregedoria da Polícia Militar também foi responsável por cumprir três dos dez mandados de prisão preventiva. A denúncia do homem resultou em dez mandados de prisão preventiva que foram cumpridos recentemente. No total, sete policiais civis foram presos enquanto trabalhavam.

Dois policiais militares também estão entre os detidos através da investigação. Um outro policial militar, com mandado de prisão preventiva expedido, não foi encontrado na corporação. O investigado estaria de folga no momento em que a ação da Corregedoria da Polícia Militar cumpriu os mandados.

Os nomes dos investigados não foram revelados. Segundo a versão do empresário que sofreu a extorsão, os policiais podem ter envolvimento com um ex-cliente. O suposto cliente estaria cobrando uma dívida de R$ 4 milhões em Bitcoin do empresário.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Mão segurando picolé laranja, cor do Bitcoin

Homem compra picolé com Bitcoin em El Salvador em menos de 15 segundos

Um homem gravou um vídeo em El Salvador comprando um simples picolé com Bitcoin, a compra não demorou 15 segundos para ser completada. A...
Roberto Campos Neto, presidente do BCB no Brasil

Presidente do Banco Central do Brasil pede cautela com Bitcoin

O presidente do Banco Central do Brasil (BCB) pediu que as pessoas tenham cautela com o Bitcoin. Reunindo especialistas do setor financeiro brasileiro para...
Imagem: ShutterStock

Fundadores de corretora de Bitcoin desaparecem com R$ 17 bilhões de clientes

Dois irmãos na África do Sul podem ser responsáveis pelo maior golpe Ponzi envolvendo o Bitcoin já aplicado no país. O nome da empresa...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias